Home Blog Mercado de opções: como funciona?

Mercado de opções: como funciona?

mercado de opcoes 1

Alguns investidores já ouviram falar no termo ‘mercado de opções’. No entanto, poucos sabem sobre o seu funcionamento e como utilizar essa possibilidade de forma a potencializar os seus investimentos.

mercado de opções é voltado para oficializar negociações de compra e venda de ativos no mercado de renda variável.

O que é o mercado de opções?

mercado de opcoes

Ou seja, no mercado de opções o investidor não negocia diretamente os ativos. Nesse caso, quem quer realizar as aplicações, negocia o direito de compra e venda sobre aquele produto financeiro.

Como funciona o mercado de opções?

Imagine a seguinte situação:

As ações da PETR4 estão sendo negociadas a R$10 e João avaliou o desenvolvimento e quer aproveitar a oportunidade e comprar papéis da empresa. No entanto, no atual momento, ele não tem recursos disponíveis para trazer essa ação para a sua carteira de investimentos

João teria duas opções para lidar com essa situação: 1) perde a oportunidade de compra, já que não tem recurso financeiro ou 2) vai para o mercado de opção. 

No mercado, João pode comprar uma opção por R$1. Essa compra dá o direito a adquirir uma ação da PETR4 por R$10. Ou seja, o valor total pago por aquele papel seria de R$11 (R$10 da ação + R$1 da opção).

Avaliando o exercício da compra de opção:

Por outro lado, nesse momento pode surgir a dúvida de “Por que João gastaria R$11 ao invés de R$10?”.

Então, a resposta é que, se for avaliada a possibilidade de valorização, a mesma ação poderia estar custando mais. Assim, o investidor precisaria disponibilizar mais recursos financeiros.

Assim, quando existe a compra da opção, esse direito faz com que ele mantenha um valor pré-definido, mesmo que a ação se valorize e passe para R$20, por exemplo. Nesse cenário, João estaria lucrando R$9.

Mas imaginando um outro cenário, digamos que a ação da PETR4 se desvalorizou e passou de R$10 para R$8. Isso não significaria que João perdeu R$3. Ele continuaria perdendo apenas R$1.

Isso acontece porque, no mercado de opções, a sua perda é relativa ao valor da compra da opção. Ou seja, se você pagou R$1 relativa ao direito da aquisição do ativo e, depois do tempo previsto a ação não valorizou como o esperado, é simples: basta desistir do direito de compra.

Nesse caso, João “deixaria de lado” a compra da opção e investiria diretamente naquele papel. Afinal, essa compra é apenas relativa a um direito e não uma obrigação!

Como investir em opções?

Para começar a investir no mercado de opções o processo é similar a compra de ações. Suas negociações acontecem diretamente pelo Home Broker da corretora de valores.

Para fazer a pesquisa da opção, é necessário saber o seu código. Diferente dos papéis de empresas listadas na Bolsa de Valores, as opções são indicadas com uma sequência de 5 letras e numerais.

Ou seja, depois de encontrada a opção que se deseja comprar, basta enviar a ordem de compra ou venda e finalizar o processo pelo próprio Home Broker ou Mesa de Operações.

Identificando o código de uma opção:

Em primeiro lugar, é preciso ressaltar que o código de uma opção é formada por 5 letras e numerais, onde:

  • As 4 primeiras letras referem-se à ação que aquela opção está sendo destinada;
  • A 5º letra é referente ao mês de vencimento da opção;
  • Os numerais referem-se ao valor do exercício da opção (strike).

Depois disso, para saber a letra referente ao mês da opção, basta seguir a tabela:

Call (Opção de compra) Vencimento Put (Opção de venda)
A Janeiro M
B Fevereiro N
C Março O
D Abril P
E Maio Q
F Junho R
G Julho S
H Agosto T
I Setembro U
J Outubro V
K Novembro W
L Dezembro X

Por exemplo, uma opção da Ambev, pode ser identificada da seguinte forma: ABEVB10.

Então, isso significa dizer que: ABEV (empresa), B (opção de compra com vencimento em fevereiro) e 10 (valor do exercício da opção).

Minidicionário para entender o mercado de opções

  • Call: direito de compra;
  • Put: direito de venda;
  • Strike: preço pago para exercer a opção;
  • Titular: quem compra a opção;
  • Lançador: quem vende a opção;
  • Ativo-objeto: ativo pelo qual a opção dá o direito de compra ou venda;
  • Prêmio: valor pago pela opção.

Vale a pena investir em opções?

Da mesma forma como qualquer outro investimento, o mercado de opções possui suas vantagens e desvantagens.

No entanto, é importante lembrar que esse tipo de aplicação é direcionada, na maioria dos casos, para investidores que já possuem determinado conhecimento sobre o mercado e que tem o perfil de investidor voltado para atuação mais agressiva.

Vantagens de investir em opções

  • Possibilidade de diversificar a carteira de investimentos;
  • O valor das operações pode ser menor se comparado a outros investimentos;
  • Investir em qualquer tendência de mercado (alta ou baixa).

Desvantagens de investir em opções

  • Risco de liquidez (em caso de dificuldade de compra/venda);
  • Maior volatilidade;
  • Possibilidade de perda referente ao preço do call.

Portanto, investir em opções é uma possibilidade para quem quer testar novas formas de diversificar a carteira de investimentos. Mas, como qualquer outro tipo de aplicação, exige um cuidado e estudo prévio. Assim, as possibilidade de rentabilidade são maximizadas e as de perda, por consequência, minimizadas.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *