Home Blog Mercado de opções: como funciona?

Mercado de opções: como funciona?

mercado de opcoes 1

Alguns investidores já ouviram falar no termo ‘mercado de opções’. No entanto, poucos sabem sobre o seu funcionamento e como utilizar essa possibilidade de forma a potencializar os seus investimentos.

mercado de opções é voltado para oficializar negociações de compra e venda de ativos no mercado de renda variável.

O que é o mercado de opções?

mercado de opcoes

Ou seja, no mercado de opções o investidor não negocia diretamente os ativos. Nesse caso, quem quer realizar as aplicações, negocia o direito de compra e venda sobre aquele produto financeiro.

Como funciona o mercado de opções?

Imagine a seguinte situação:

As ações da PETR4 estão sendo negociadas a R$10 e João avaliou o desenvolvimento e quer aproveitar a oportunidade e comprar papéis da empresa. No entanto, no atual momento, ele não tem recursos disponíveis para trazer essa ação para a sua carteira de investimentos

João teria duas opções para lidar com essa situação: 1) perde a oportunidade de compra, já que não tem recurso financeiro ou 2) vai para o mercado de opção. 

No mercado, João pode comprar uma opção por R$1. Essa compra dá o direito a adquirir uma ação da PETR4 por R$10. Ou seja, o valor total pago por aquele papel seria de R$11 (R$10 da ação + R$1 da opção).

Avaliando o exercício da compra de opção:

Por outro lado, nesse momento pode surgir a dúvida de “Por que João gastaria R$11 ao invés de R$10?”.

Então, a resposta é que, se for avaliada a possibilidade de valorização, a mesma ação poderia estar custando mais. Assim, o investidor precisaria disponibilizar mais recursos financeiros.

Assim, quando existe a compra da opção, esse direito faz com que ele mantenha um valor pré-definido, mesmo que a ação se valorize e passe para R$20, por exemplo. Nesse cenário, João estaria lucrando R$9.

Mas imaginando um outro cenário, digamos que a ação da PETR4 se desvalorizou e passou de R$10 para R$8. Isso não significaria que João perdeu R$3. Ele continuaria perdendo apenas R$1.

Isso acontece porque, no mercado de opções, a sua perda é relativa ao valor da compra da opção. Ou seja, se você pagou R$1 relativa ao direito da aquisição do ativo e, depois do tempo previsto a ação não valorizou como o esperado, é simples: basta desistir do direito de compra.

Nesse caso, João “deixaria de lado” a compra da opção e investiria diretamente naquele papel. Afinal, essa compra é apenas relativa a um direito e não uma obrigação!

Como investir em opções?

Para começar a investir no mercado de opções o processo é similar a compra de ações. Suas negociações acontecem diretamente pelo Home Broker da corretora de valores.

Para fazer a pesquisa da opção, é necessário saber o seu código. Diferente dos papéis de empresas listadas na Bolsa de Valores, as opções são indicadas com uma sequência de 5 letras e numerais.

Ou seja, depois de encontrada a opção que se deseja comprar, basta enviar a ordem de compra ou venda e finalizar o processo pelo próprio Home Broker ou Mesa de Operações.

Identificando o código de uma opção:

Em primeiro lugar, é preciso ressaltar que o código de uma opção é formada por 5 letras e numerais, onde:

  • As 4 primeiras letras referem-se à ação que aquela opção está sendo destinada;
  • A 5º letra é referente ao mês de vencimento da opção;
  • Os numerais referem-se ao valor do exercício da opção (strike).

Depois disso, para saber a letra referente ao mês da opção, basta seguir a tabela:

Call (Opção de compra)VencimentoPut (Opção de venda)
AJaneiroM
BFevereiroN
CMarçoO
DAbrilP
EMaioQ
FJunhoR
GJulhoS
HAgostoT
ISetembroU
JOutubroV
KNovembroW
LDezembroX

Por exemplo, uma opção da Ambev, pode ser identificada da seguinte forma: ABEVB10.

Então, isso significa dizer que: ABEV (empresa), B (opção de compra com vencimento em fevereiro) e 10 (valor do exercício da opção).

Minidicionário para entender o mercado de opções

  • Call: direito de compra;
  • Put: direito de venda;
  • Strike: preço pago para exercer a opção;
  • Titular: quem compra a opção;
  • Lançador: quem vende a opção;
  • Ativo-objeto: ativo pelo qual a opção dá o direito de compra ou venda;
  • Prêmio: valor pago pela opção.

Vale a pena investir em opções?

Da mesma forma como qualquer outro investimento, o mercado de opções possui suas vantagens e desvantagens.

No entanto, é importante lembrar que esse tipo de aplicação é direcionada, na maioria dos casos, para investidores que já possuem determinado conhecimento sobre o mercado e que tem o perfil de investidor voltado para atuação mais agressiva.

Vantagens de investir em opções

  • Possibilidade de diversificar a carteira de investimentos;
  • O valor das operações pode ser menor se comparado a outros investimentos;
  • Investir em qualquer tendência de mercado (alta ou baixa).

Desvantagens de investir em opções

  • Risco de liquidez (em caso de dificuldade de compra/venda);
  • Maior volatilidade;
  • Possibilidade de perda referente ao preço do call.

Portanto, investir em opções é uma possibilidade para quem quer testar novas formas de diversificar a carteira de investimentos. Mas, como qualquer outro tipo de aplicação, exige um cuidado e estudo prévio. Assim, as possibilidade de rentabilidade são maximizadas e as de perda, por consequência, minimizadas.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *