MINIMALISMO: conheça mais sobre esse estilo!

minimalismo 2

Minimalismo tem tudo a ver com autoconhecimento. Por isso, se quem você é e o que consume já te faz feliz e completo, continue. Entretanto, se acha que algo te faz bem só porque pessoas admiradas possuem, você está afetado pelo consumismo e está executando uma má prática da educação financeira.

A rotina do minimalismo é focada na economia de tempo e dinheiro em qualquer área que não faça sentido. Ainda assim, promove o investimento em experiências que te façam bem e sejam realmente importantes para você.

A ideia principal é direcionar o seu tempo, dinheiro e energia naquilo que realmente importa para você. Ou seja, ao contrário do que tem se pensado, o minimalismo não prega uma vida hippie sem apego a quaisquer materiais ou algo do tipo. Não se você não quiser.

A mídia está sempre nos programando para estarmos insatisfeitos, principalmente quando olhamos para nossos bens. Dessa forma, o minimalismo tem o objetivo de promover:

  • Experiências;
  • Conhecimento;
  • Desenvolvimento pessoal;
  • Bons relacionamentos.

De onde surgiu o minimalismo?

A ideia de uma vida simples já é bastante divulgada há muitos anos, seja na internet ou em livros.

Já o movimento minimalista moderno tem se popularizado desde 2006 junto com a revolução tecnológica, inclusive, é bem comum estar atrelado a práticas do movimento faça você mesmo.

A partir desse momento, algumas pessoas começaram a repensar na forma corrida e artificial que estavam vivendo suas vidas. Alguns blogs foram então criados para falar sobre o assunto e o conceito começou se popularizar.

Qual a necessidade do minimalismo?

A globalização trouxe diversas facilidades ao dia a dia. Entretanto, não era possível saber as consequências dessas inovações na vida das pessoas até então.

Hoje, temos a possibilidade de fazer uma compra com um clique, possuir diversos acessórios tecnológicos e a influência das redes sociais. Essa realidade acaba passando a mensagem de que ter algo te fará feliz.

Porém, o consumismo engana e afeta a seus gastos mensais. Possuir diversos produtos não fazem um grande impacto na nossa felicidade se ao mesmo tempo não conseguimos aproveitá-los.

Falta tempo e sobram roupas, objetos, móveis. Além disso, na maioria dos casos, acaba também faltando dinheiro para o que realmente te faz feliz.

Como seguir o estilo de vida minimalista?


Quanto tempo da sua vida você gasta com coisas que você não se importa de verdade?

Somos expostos diariamente a centenas de publicidades, seja nas redes sociais, na TV ou até mesmo disfarçadas nos vídeos do YouTube.

Nelas, é muito comum ver pessoas ostentando itens e lançamentos que talvez nunca serão utilizados por elas. Mesmo assim, as pessoas acabam escolhendo aquele padrão de vida irreal para seguir.

A melhor parte do minimalismo é que ele pode ser vivido por, literalmente, qualquer pessoa. Dessa forma, viver com menos significa ter menos coisas inúteis, estocadas e sufocadoras de tempo.

Por isso, ao invés de viver a vida baseado no que os outros vão pensar ou falar, procure se proporcionar experiências e produtos que te fazem bem com o tempo e dinheiro que sobram no final.

Quais as vantagens do minimalismo?

É preciso entender que a vida minimalista não é ter menos coisas do que você precisa, e sim não ter o que não é necessário.

Ao reconhecer que, na maioria das vezes, menos é mais, é possível começar a perceber os diversos benefícios do minimalismo.

1. Sobra mais dinheiro

Quando paramos de gastar com coisas desnecessárias, é possível investir mais dinheiro em coisas realmente importantes, como:

  • Viajar;
  • Comprar itens de qualidade (duráveis);
  • Investir em educação e aprimoramento pessoal.

O minimalismo nas finanças ensina a cortar gastos inúteis e deslocá-los para coisas que valem a pena. Isso, consequentemente, traz diversos benefícios para a sua vida financeira.

2. Liberdade emocional

O desapego material é fundamental para o equilíbrio emocional. Ele faz com que uma pessoa não precise de nenhum bem para se sentir feliz.

Ter essa mentalidade evita a constante comparação com as pessoas e seus produtos. Além disso, proporciona uma felicidade duradoura, já que as constantes substituições de produtos tornam os atuais ultrapassados rapidamente.

3. Sobra mais tempo

Quanto mais desapegado e dependente alguém está de materiais e produtos, mais sobra tempo para novas experiências. Isso ocorre, pois ao ter muitos itens, é preciso tempo para arrumá-los.

Além disso, no caso das redes sociais, alguns aplicativos mostram que as pessoas chegam a passar mais de 9 horas online.

Ao se livrar disso e liberar o tempo, é possível usá-lo de uma maneira melhor, como por exemplo:

  • Lendo livros;
  • Fazendo atividades físicas;
  • Meditando;
  • Trabalhando em uma renda extra;
  • Se preparando para algum objetivo ou foco financeiro.

Assim, você estará priorizando o que é realmente importante para você, ao invés de tentar viver e ter sonhos que não são seus.

4. É possível ficar satisfeito

A consequência de todas essas mudanças acaba sendo a satisfação. É claro que todos temos coisas que sempre iremos querer melhorar ou mudar, mas é importante que isso parta de nós mesmos.

Ou seja, os desejos e objetivos não estarão mais baseados no que a mídia ou pessoas esperam de você. Dessa forma, você ficará satisfeito por ter tudo o que realmente precisa.

Como adotar o minimalismo na vida financeira?

Por estar bastante relacionado à educação financeira, o minimalismo traz diversos ensinamentos que podem ser adotados em sua vida.

Primeiro, é preciso fazer um planejamento financeiro para detectar o que entra e quais são os gastos mensais e anuais. Após isso, fica mais fácil eliminar despesas desnecessárias.

Outra dica é analisar a forma de compra. Todo mundo deseja comprar um produto por um preço baixo. Entretanto, em alguns casos, esse valor está relacionado à falta de qualidade.

Invista em produtos mais duráveis e economize nas coisas certas como nas compras de alimentação, por exemplo. Os mesmos produtos nos mercados ou padarias podem chegar a custar mais que o dobro do valor dos grandes atacados.

Portanto, para adotar o minimalismo na sua vida não é preciso adotar um estilo de decoração ou de vestuário específico. Após uma autoanálise, determine as coisas importantes para você e elimine o que te afasta delas!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos