Home Blog Moeda corrente: entenda sobre sua funcionalidade

Moeda corrente: entenda sobre sua funcionalidade

moeda corrente 1

Quem lida diariamente com a economia de um país está ligado diretamente a moeda corrente. O papel-moeda é responsável por transações monetárias, pois o dinheiro é o meio de troca mais utilizado no mundo.

Cada país possui uma nomenclatura própria para a moeda corrente de seu território. Libra, euro, dólar, real são exemplos bastante conhecidos.

O que é a moeda corrente?

Moeda corrente nada mais é que o dinheiro utilizado em um território. Ou seja, é o tipo de dinheiro que vale dentro de um país.

Por cada um deles utilizarem nomenclaturas diferentes, então, a moeda adotada no Brasil não vale a mesma coisa da moeda usada nos Estados Unidos.

No entanto, existem exceções, pois alguns países que fazem parte da União Europeia podem utilizar a mesma moeda. Lá, o Euro é a moeda corrente que circula em diversos territórios.

É permitido também que um país possa comercializar mais de um tipo de moeda, porém, isso pode fazer com que o comércio fique desestabilizado.

Por que a moeda é um importante instrumento econômico?

A moeda serve para calcular o valor relativo de algum serviço ou riqueza. Esse ativo é usado tanto para resolver dívidas, quanto para realização imediata da compra de bens de consumo.

No entanto, existem diversas definições para esse ativo financeiro:

  • Moeda bancária ou estrutural (que são admitidas em circulação);
  • Moeda corrente (que circula em todo território nacional);
  • Peça metálica;
  • Dinheiro que constitui notas (geralmente as de maior valor em papel);
  • Tudo que pode ser aceito em troca de bens e serviços.

Geralmente, o dinheiro emitido por um país é controlada pelo governo. Este, é o único órgão no qual detém o poder de controlar seu valor unitário.

No entanto, por fatores econômicos, a moeda corrente precisou ter seu sentido ampliado. Então, alguns títulos foram criados para agregar o mesmo valor monetário que a peça física possui.

  • M1: papel-moeda e moedas em circulação e de poder público.
  • M2 + M1 fundos mútuos do mercado monetário, contas de depósito no mercado monetário, depósitos de poupança e depósitos a prazo de menor valor.
  • M3 + M2 fundos mútuos do mercado monetário (pessoas jurídicas) + depósitos a prazo de grande valor + acordos de recompra + eurodólares.
  • M4: abrange o M1, o M2 e o M3, mais os títulos públicos para captação de recursos através de Letras do Tesouro Nacional, câmbio e depósitos a prazo.

Qual é a moeda corrente nacional do Brasil?

A moeda corrente do Brasil é o real, no entanto, essa moeda circula no mercado financeiro a pouco tempo. Ela só existe em território brasileiro há 26 anos.

Mas, antes disso, outras moedas como o “cruzeiro” foram usadas na tentativa de controlar o mercado. Porém, acabaram por ocasionar uma hiperinflação, que é quando a economia de um país é levada a um aumento de preços agressivo. Dessa forma, a taxa de inflação já não pode mais controlar a situação.

Então, a moeda corrente com a nomenclatura de “real” surge na tentativa de controlar a hiperinflação.

Moeda corrente de outras nacionalidades

Assim como o real, o dólar e a libra são moedas correntes utilizadas por países estrangeiros. Confira como elas funcionam:

  • Libra: está é a moeda corrente oficial do Reino Unido. Além disso, é considerada a moeda mais antiga do mundo. Devido à flexibilidade de sua taxa de câmbio, ela pode ser negociada por quem vende e compra sem tantas burocracias.
  • Dólar: O dólar americano é a moeda oficial dos Estados Unidos, no entanto, está disponível também em outros países. Sua emissão é supervisionada pela Reserva Federal dos Estados Unidos. Essa já foi considerada a moeda mais desejada do mundo.

Levando em consideração o sistema econômico e monetário, a moeda corrente é um importante meio para realização de transações econômicas dentro e fora de um país.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *