Multitasking: entenda o que é um profissional multitarefas

profissional do futuro 2

Para muitos negócios, principalmente aquelas com menor disponibilidade orçamentária, os profissionais multitasking podem ser fortemente demandados.

Entretanto, é necessário entender se o profissional multitasking de fato é mais produtivo e, na visão do trabalhador, se vale a pena ser esse tipo de profissional.

O que é o profissional multitasking?

O profissional multitasking ou multitarefas é aquele que executa distintas atividades dentro de um mesmo negócio.

As empresas, principalmente as menores, vêm demandando bastante por multitaskers.

A primeira vista, olhando exclusivamente para o conceito de profissional multitasking, é possível concluir que este trabalhador é bem qualificado, possui conhecimento de vários setores e é produtivo.

Entretanto, na prática e na perspectiva do trabalhador, isto pode performar de forma diferente.

Vantagens e desvantagens do multitasking

Portanto, para entender se vale a pena contratar ou ser um profissional multitarefas, é necessário analisar a atividade sobre duas óticas: a da empresa e a do trabalhador.

Ótica da empresa

Na perspectiva da empresa, sempre é muito bom poder contar com aquele profissional proativo, que está disposto a executar funções para além da sua original.

Portanto, entre as vantagens do multitasking na ótica da empresa, estão:

  • Um só profissional que executa funções de diferentes setores;
  • Normalmente representa uma economia financeira para a empresa.

Por outro lado, principalmente para empresas que possuem muitos trabalhadores multitasking, existem algumas desvantagens:

  • Normalmente é um profissional generalista, sem alto conhecimento de um setor específico;
  • Consequentemente, é um trabalhador que provavelmente não poderá encabeçar uma equipe ou liderar alguma atividade;
  • Muitas responsabilidades podem resultar na má execução de algumas delas.

Ótica do trabalhador

Dando continuidade, para responder se vale a pena ser um profissional multitasking, é necessário analisar a questão pela perspectiva do trabalhador.

Como dito antes, o mercado vem demandando profissionais que sejam proativos e executem mais de uma atividade.

Portanto, entre as principais vantagens de ser um trabalhador multitarefa, estão:

  • Obter conhecimento de várias áreas importantes dentro do mundo empresarial;
  • Mais opções de emprego.

Logo, para quem está ingressando no mercado de trabalho e ainda não sabe exatamente em que área se especializar, esse tipo de trabalho multitarefa pode ser enriquecedor.

Entretanto, principalmente para aqueles que já estão no mercado de trabalho, existem algumas desvantagens do multitasking sobre a ótica do trabalhador:

  • Trabalho normalmente mais cansativo;
  • Por dificilmente ocupar um alto cargo na empresa, recebe menores remunerações;
  • Ter muitas funções pode prejudicar a produtividade do trabalhador.

Fatos sobre o profissional multitasking

Existem muitas teorias e boatos sobre a performance do trabalhador que executa diversas atividades dentro de uma empresa.

Por isso, é necessário listar alguns dos principais fatos sobre o profissional multitasking.

O profissional multitasking NÃO é, necessariamente, mais produtivo

Seja na vida profissional ou pessoal, executar várias atividades ao mesmo tempo não o torna uma pessoa mais produtiva.

Ao mudar drasticamente a atividade que está sendo executada, todas as pessoas levam alguns minutos para voltar a ter a atenção necessária para a execução da tarefa.

Portanto, ao somar todo esse tempo de “desconcentração” causado pela alternância de responsabilidades, o trabalhador acaba passando mais tempo sem produzir do que o profissional especialista.

Existem mais vagas de empregos para profissionais multitasking

Profissionais com alto grau de especialização, além de focar suas atividades a apenas um setor do negócio, normalmente demandam maiores salários.

Por isso, muitas empresas vêm apostando em profissionais novos no mercado, dispostos a executar várias funções e obter aprendizados.

A prova disso é que grandes empresas, como o Google e a Microsoft, estão contratando trabalhadores sem graduação, dispostos a ganhar experiência dentro do ambiente corporativo.

Por fim, é necessário entender que as empresas incentivam que as pessoas se tornem profissionais multitasking já que, muitas vezes, isso é mais lucrativo para elas. Cabe a pessoa a avaliar suas habilidades e intenções profissionais, e desta forma decidir o caminho que traçará.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos