MVP: o mínimo produto viável e a sua importância para empresas

mvp

MVP é a abreviação em inglês para minimum viable product que, traduzido para o português, significa mínimo produto viável.

A estratégia de desenvolver um MVP no empreendedorismo, vem ajudando milhares de negócios a testar seus produtos, constatar o sucesso e receber feedbacks do público, economizando o máximo possível.

O que é um MVP?

mvp-2

O MVP é a amostra de um produto, com todas as ferramentas necessárias para proporcionar a experiência de uso completa do produto ou serviço para o usuário.

A ideia do minimum viable product é disponibilizar apenas o necessário para que o usuário possa testar o produto, enquanto a empresa gasta o mínimo possível, evitando gastos desnecessários em casos de falha.

Muitas empresas gigantes testaram seus produtos através da estratégia do mínimo produto viável, que se mostrou uma ótima alternativa para testar os produtos e demonstrar o interesse dos early adopters.

O conceito de MVP está diretamente ligado a estratégia lean startup que, por sua vez, é um conjunto de táticas usadas para desenvolver produtos e mercados de forma ágil e disruptiva.

Vantagens de fazer um MVP

Empresas gigantes dos dias de hoje e startups inovadoras vêm implementando nos seus processos de desenvolvimento de produto e mercado o uso de protótipos via ideia do MVP.

Mas para entender o porquê disso, é necessário entender as vantagens de fazer um MVP:

  • O produto pode ser lançado para o mercado em um menor tempo;
  • É possível testar a demanda sobre o produto, antes de lançar a versão do produto ou serviço totalmente completa;
  • Os custos de implementação do produto são mais baratos;
  • Minimiza perda de capital em casos de falha;
  • O teste serve para tirar conclusões sobre o que vem funcionando bem em relação ao produto ou serviço, e o que pode ser melhorado;
  • Acompanhar mais de perto os clientes e analisar seus comportamentos e preferências em relação ao produto.

Portanto, fica claro que o minimum viable product é uma estratégia interessante tanto por questões financeiras como questões relacionadas a otimização do desenvolvimento do produto.

Como achar o MVP ideal?

Não existe fórmula pronta para achar o MVP ideal. Entretanto, existe uma série de medidas que, se forem tomadas, podem tornar mais fácil o desenvolvimento de um mínimo produto viável.

1. Pesquisa de mercado

Você pode achar a sua ideia maravilhosa, porém, o resultado só será positivo se existir um market fit.

Portanto, para entender as necessidades do mercado e desenvolver um produto de valor a partir disso, é necessário fazer pesquisas de mercado.

Além disso, é sempre interessante estar de olho no que seu concorrente está oferecendo para solucionar o problema deste mercado.

Desta forma, será possível definir o que tornará seu produto único, criando mais valor para os possíveis clientes.

 2. Defina a proposta do seu produto

Existem algumas perguntas que você deve ter a resposta em mente desde do início, como:

  • Que valor seu produto ou serviço oferece ao consumidor?
  • Como seu produto ou serviço pode beneficiar o consumidor?
  • Porque o consumidor compraria seu produto?

Portanto, para definir seu MVP é essencial ter a respostas para essa perguntas.

A partir daí, com o lançamento do MVP, você poderá comprovar se estava correto quanto às respostas dessa pergunta e, assim, desenvolver seu MVP.

3. Desenvolva seu produto pensando na experiência do usuário

É necessário que após uma idealização de como a compra ou interação com seu produto será feita, seja testada a experiência do usuário.

Muitas vezes, ao desenvolver um processo de compra, por exemplo, é possível que alguns fatores que impactem na experiência do usuário sejam deixados de lado e isso, fará uma diferença tremenda diferença no produto.

Por isso, é necessário que o site, aplicativo ou qualquer plataforma de interação com consumidores, seja feita a partir da perspectiva do usuário.

É necessário que a experiência do usuário seja sempre guiada a um objetivo final, que, normalmente, é a compra e satisfação do cliente em relação ao produto ou serviço.

4. Priorize os recursos mais importantes para o usuário

É normal que, ao idealizar seu produto, seja pensado em vários recursos que poderiam agradar os usuários.

Contudo, é extremamente importante que seja definido quais recursos são mais importantes para a experiência do usuário.

Logo, é necessário fazer se questionar da seguinte forma:

  • O que os usuários desejam?
  • Estou oferecendo algo que realmente seja benéfico para os usuários?
  • O que estou oferecendo é suficiente para proporcionar a experiência do usuário?

É interessante listar os recursos do seu produto, e categorizá-los em relação a prioridade.

Assim, você pode definir quais farão parte da primeira versão no MVP e quais serão implementadas ao longo do desenvolvimento do produto.

 5. Construa seu MVP

Após entender o que o mercado realmente quer e quais recursos são prioritários, você pode criar o MVP.

É importante lembrar que um MVP não deve ser um produto de baixa qualidade, mas, na verdade, deve atender as necessidades do consumidor da forma mais prática possível.

Após lançar seu minimum viable product ao mercado, é necessário colher o máximo de dados possíveis, em relação a custos, experiência de usuário e tudo mais que possa ser útil para tornar seu produto mais eficiente.

A partir das métricas colhidas, você poderá aprender muito, saber o que funciona bem e o que precisa melhorar, e, continuando sempre coletando dados e atualizando as métricas, ir melhorando cada vez mais seu produto.

Portanto, o MVP é uma ótima estratégia para colocar em práticas boas ideias e testar se o mercado demanda bem o produto, desta forma erros são minimizados e aprendizados são maximizados.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos