Como negociar dívidas? 6 dicas para conseguir um acordo com o credor!

portabilidade de credito 1

Ficar no vermelho é sempre uma situação complicada. Sair dessa situação pode parecer uma missão quase impossível para alguns. Porém, o primeiro passo pode estar em saber como negociar dívidas e demais débitos que a pessoa tenha. 

Entretanto, para negociar dívidas é necessário definir algumas estratégias  como seguir conforme sua realidade financeira e manter contato com quem você está devendo.   

Como negociar dívidas e sair do vermelho?

Antes de tudo, é fundamental entender o conceito de negociar dívidas para seguir adiante. Negociar dívidas representa resolver pendências financeiras na busca por uma melhor qualidade de vida.

Em virtude disso, é possível discernir que sair do vermelho e negociar dívidas estão lado a lado, ambos precisam de organização e planejamento financeiro. 

Algumas dicas para sair do vermelho

O primeiro passo para sair do vermelho é saber a sua situação por completo. Para fazer isso, é necessário seguir alguns pontos chave:  

  1. Elabore uma lista com todos os seus gastos, orçamento mensal e todo o seu fluxo financeiro;
  2. Agora com a lista em mãos, tente enxergar se é possível fazer algum corte de gastos desnecessários. Isso pode variar de várias formas, desde uma compra indevida e/ou não planejada até um gasto exacerbado com futilidades;  
  3. Tenha um foco, se questione sobre quais são as principais dívidas que você possui. Dentre elas, qual é a mais importante?Geralmente, é a que apresenta um juro alto, gerando uma maior preocupação; 
  4. O segundo passo é ter noção da sua condição financeira. Por isso, não saia pegando outros empréstimos para cobrir sua dívida, isso só trará mais problemas futuros;
  5. Pense fora da caixa. Ter uma ideia que possa te proporcionar uma renda extra pode ser uma boa opção nesse momento. Entre as possibilidades, estão a venda de alimentos e a revenda ou conserto de itens; 
  6. Se desfaça de alguns bens. Esse é um passo um pouco doloroso, porém, pode ser necessário. Verifique se tem alguma coisa que você não usa a um tempo ou até mesmo algo não te faria falta; 
  7. Ao receber ofertas de negociação para quitar dívidas, fique atento. Podem existir boas oportunidades para renegociar dívidas;
  8. Por outro lado, também existe propostas tendenciosas, por isso, não firme contratos sem estar seguro de que é a melhor opção. 

Algumas dicas para limpar nome sujo e aprender a negociar dívidas

Agora que passamos por algumas dicas sobre como sair do vermelho, vamos para outro ponto crucial na problemática das dívidas: como limpar o nome sujo. 

Antes de tudo, certifique-se que seu nome está sujo, muito provavelmente você recebeu alguma carta que declara que seu nome será negativado

Caso contrário, acesse o site do SPC Brasil e confira se seu nome está, de fato, constado em sua lista.

Entretanto, caso você receba a carta, não fique aflito(a), ainda dá tempo de tentar renegociar a dívida. Dependendo do credor, você ainda não será recusado como cliente.    

Porém, para limpar nome sujo do SPC, SERASA e outros órgãos de cadastro de inadimplentes, é preciso estar em dia com suas dívidas.   

Como fechar um bom acordo de renegociação de dívidas?

Para contornar essa situação, você pode tentar pagar ou renegociar suas dívidas com o credor ou empresa 

A renegociação é muito pertinente nesse tipo de questão, visto que uma parte deseja receber e outra tem a intenção de pagar. 

Logo, você pode entrar em um acordo de dívidas, que se resume em: 

  1. Estabelecimento de uma linha de contato com o credor; 
  2. Apresentação de proposta com os prazos e valores que você tem condições de pagar.

Caso não seja possível realizar isso, entre em contato com algum órgão responsável pelas inadimplências e peça auxílio. Já se você obter sucesso ao informar sua proposta, espere o retorno com a contraproposta desse credor; 

Após isso, realize uma nova contraproposta caso necessário (em alguns casos, a proposta apresentada pelo credor não entra no seu orçamento).

É importante almejar a concretização da negociação e que ela esteja dentro da sua realidade. Assim, você conseguirá manter seu comprometimento ao quitar a dívida no prazo acordado.  

Posteriormente, evite a reincidência nessa questão, planeje um melhor orçamento financeiro e administração de suas pendências. 

Caso não consiga resolver essas questões sozinho(a), procure ajuda, o melhor caminho realmente é aprender a ter uma boa educação financeira. 

Mantendo um controle, não será necessário negociar dívidas ou renegociá-las. Ao se tornar melhor organizado financeiramente, você poderá contar com esse crédito a mais sem transformar ele num tsunami de dívidas.  

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

2 respostas

  1. Meu nome era pra ter saido spc seraza em 2016 mais fiz uma renegado de divida.
    Veio a crise e nao consegui pagar oque acontece ?

    1. Tudo certo, Paulo? Então, nesse caso você vai ter que realizar um novo acordo para pagamento da divida. Recomendo que você verifique como ficou a situação com a instituição/empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos