Home Blog Como negociar dívidas? 6 dicas para conseguir um acordo com o credor!

Como negociar dívidas? 6 dicas para conseguir um acordo com o credor!

portabilidade de credito 1

Ficar no vermelho é sempre uma situação complicada. Sair dessa situação pode parecer uma missão quase impossível para alguns. Porém, o primeiro passo pode estar em saber como negociar dívidas e demais débitos que a pessoa tenha. 

Entretanto, para negociar dívidas é necessário definir algumas estratégias  como seguir conforme sua realidade financeira e manter contato com quem você está devendo.   

Como negociar dívidas e sair do vermelho?

Antes de tudo, é fundamental entender o conceito de negociar dívidas para seguir adiante. Negociar dívidas representa resolver pendências financeiras na busca por uma melhor qualidade de vida.

Em virtude disso, é possível discernir que sair do vermelho e negociar dívidas estão lado a lado, ambos precisam de organização e planejamento financeiro. 

Algumas dicas para sair do vermelho

O primeiro passo para sair do vermelho é saber a sua situação por completo. Para fazer isso, é necessário seguir alguns pontos chave:  

  1. Elabore uma lista com todos os seus gastos, orçamento mensal e todo o seu fluxo financeiro;
  2. Agora com a lista em mãos, tente enxergar se é possível fazer algum corte de gastos desnecessários. Isso pode variar de várias formas, desde uma compra indevida e/ou não planejada até um gasto exacerbado com futilidades;  
  3. Tenha um foco, se questione sobre quais são as principais dívidas que você possui. Dentre elas, qual é a mais importante?Geralmente, é a que apresenta um juro alto, gerando uma maior preocupação; 
  4. O segundo passo é ter noção da sua condição financeira. Por isso, não saia pegando outros empréstimos para cobrir sua dívida, isso só trará mais problemas futuros;
  5. Pense fora da caixa. Ter uma ideia que possa te proporcionar uma renda extra pode ser uma boa opção nesse momento. Entre as possibilidades, estão a venda de alimentos e a revenda ou conserto de itens; 
  6. Se desfaça de alguns bens. Esse é um passo um pouco doloroso, porém, pode ser necessário. Verifique se tem alguma coisa que você não usa a um tempo ou até mesmo algo não te faria falta; 
  7. Ao receber ofertas de negociação para quitar dívidas, fique atento. Podem existir boas oportunidades para renegociar dívidas;
  8. Por outro lado, também existe propostas tendenciosas, por isso, não firme contratos sem estar seguro de que é a melhor opção. 

Algumas dicas para limpar nome sujo e aprender a negociar dívidas

Agora que passamos por algumas dicas sobre como sair do vermelho, vamos para outro ponto crucial na problemática das dívidas: como limpar o nome sujo. 

Antes de tudo, certifique-se que seu nome está sujo, muito provavelmente você recebeu alguma carta que declara que seu nome será negativado

Caso contrário, acesse o site do SPC Brasil e confira se seu nome está, de fato, constado em sua lista.

Entretanto, caso você receba a carta, não fique aflito(a), ainda dá tempo de tentar renegociar a dívida. Dependendo do credor, você ainda não será recusado como cliente.    

Porém, para limpar nome sujo do SPC, SERASA e outros órgãos de cadastro de inadimplentes, é preciso estar em dia com suas dívidas.   

Como fechar um bom acordo de renegociação de dívidas?

Para contornar essa situação, você pode tentar pagar ou renegociar suas dívidas com o credor ou empresa 

A renegociação é muito pertinente nesse tipo de questão, visto que uma parte deseja receber e outra tem a intenção de pagar. 

Logo, você pode entrar em um acordo de dívidas, que se resume em: 

  1. Estabelecimento de uma linha de contato com o credor; 
  2. Apresentação de proposta com os prazos e valores que você tem condições de pagar.

Caso não seja possível realizar isso, entre em contato com algum órgão responsável pelas inadimplências e peça auxílio. Já se você obter sucesso ao informar sua proposta, espere o retorno com a contraproposta desse credor; 

Após isso, realize uma nova contraproposta caso necessário (em alguns casos, a proposta apresentada pelo credor não entra no seu orçamento).

É importante almejar a concretização da negociação e que ela esteja dentro da sua realidade. Assim, você conseguirá manter seu comprometimento ao quitar a dívida no prazo acordado.  

Posteriormente, evite a reincidência nessa questão, planeje um melhor orçamento financeiro e administração de suas pendências. 

Caso não consiga resolver essas questões sozinho(a), procure ajuda, o melhor caminho realmente é aprender a ter uma boa educação financeira. 

Mantendo um controle, não será necessário negociar dívidas ou renegociá-las. Ao se tornar melhor organizado financeiramente, você poderá contar com esse crédito a mais sem transformar ele num tsunami de dívidas.  

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

connect

we'd love to have your feedback on your experience so far

bicycle