Quais são as novas regras do cartão de crédito

novas regras do cartao de credito 2

Através de uma boa educação financeira você consegue gerir suas finanças e ainda, conhecer novas formas de economizar. Por exemplo, conhecer sobre as novas regras do cartão de crédito, te ajuda em reduzir gastos determinados e tarifas. A nova regra vem com a intenção de reduzir pela metade os juros do cartão de crédito.

Ao serem lançadas, as novas regras do cartão de crédito diminuíram os danos para o consumidor com dívidas no cartão.

Se você nunca ouviu falar sobre as novas regras do cartão de crédito, é preciso ficar atento ao que mudou.

Como funcionavam as regras antigas do cartão de crédito?

novas-regras-do-cartao-de-credito-2

Ao pagar o mínimo da fatura, o consumidor pode comprometer seriamente sua situação financeira.

Os juros cobrados nesse tipo de operação são extremamente altos, principalmente antes das novas regras do pagamento mínimo.

Antes, o valor disponível para o pagamento do mínimo da fatura era 15% do valor original.

Como funcionam as novas regras do cartão de crédito?

O regulamento do Banco Central determina que as operadoras de cartão agora escolhem qual a porcentagem do pagamento mínimo.

Além disso, foram criadas as novas regras do rotativo do cartão de crédito. Agora, o consumidor não pode ficar mais de um mês no rotativo do cartão.

Além disso, ele não pode ser cobrado duplamente, como no caso do rotativo regular e não regular.

O rotativo regular é cobrado de clientes que chegam a pagar pelo menos o mínimo da fatura.

Já os juros do rotativo não regular são cobrados daqueles clientes que pagam abaixo do mínimo ou nem chegam quitar a fatura.

Agora, somente o rotativo regular, determinado em contrato, poderá ser cobrado.

Caso seja ultrapassado o primeiro mês do rotativo, ele perderá a possibilidade de pagar o mínimo do cartão. Nesse caso, o cliente terá duas opções:

  • Pagar o valor integral da dívida;
  • Parcelar toda a dívida com alguma linha de crédito com juros mais baixos do que os do cartão.

O que muda agora?

Com a nova lei do cartão de crédito, as instituições terão maior liberdade para definir o valor do pagamento mínimo. Ou seja, ele poderá variar para cada cliente.

Os clientes inadimplentes, portanto, serão cobrados de multa de atraso, de 2%, cobrada apenas uma vez, e juros de mora, de 1%/mês.

O que continua?

Os clientes continuam com a limitação de um mês para o pagamento mínimo de juros do cartão de crédito. No mês seguinte, são obrigados a pagar o valor total da fatura.

Os clientes que não conseguirem pagar a fatura de nenhuma forma deverão receber a opção de parcelamento do valor. Essa linha de crédito deve ter juros mais baixos que os do cartão.

Cuidados com as regras do cartão de crédito

As mudanças atuais favorecem o direito do consumidor e evitam que eles entrem em uma recorrência de dívidas. Ou seja, entrem na famosa “bola de neve”.

Entretanto, mesmo com os juros reduzidos, os valores existentes continuam altos. Além disso, a situação de inadimplência prejudica a viabilização de:

  • Cheque especial;
  • Cartão de crédito;
  • Crédito pré-aprovado;
  • Financiamentos e empréstimos.

Por isso, faça um planejamento financeiro para conseguir entender o seu padrão de vida. Com ele, é possível adequar suas compras ao seu real orçamento e evitar o pagamento de juros, mesmo que reduzidos.

Assim, as novas regras do cartão de crédito lhe favorecerão apenas em situações de grande emergência. Acompanhe a nossa carta do fundador com conteúdos diários e gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos