Home Blog Orçamento doméstico: confira 5 dicas essenciais

Orçamento doméstico: confira 5 dicas essenciais

orcamento domestico

Seja para morar sozinho ou em conjunto, ter de forma clara os gastos diários e mensais é o principal pilar para quem busca uma boa organização financeira. Entretanto, é bastante comum que pessoas esqueçam a importância do orçamento doméstico.

Quem está em busca de alcançar sonhos precisa ter um foco financeiro, mas além disso, é necessário planejar e organizar em todos os setores da vida. Para isso, ter um orçamento doméstico organizado e atualizado é fundamental. 

Fazer um orçamento doméstico significa fazer uma análise dos gastos mensais de uma casa. Com isso, pode-se descobrir alguns desperdícios, necessidades e diminuir as dívidas.

Como fazer um orçamento doméstico para minha casa?

orcamento-domestico-2

É certo que cada casa funciona de forma diferente — e, por isso,  cada orçamento ele deve ser de acordo com o perfil dos moradores da casa.

Porém, existem várias dicas comum e simples de organização de custos e planejamento mensal que podem ser aplicadas por todos, sem exceção. Basta apenas seguir algumas dicas de educação financeira

1. Faça um diagnóstico financeiro

Antes que organizar qualquer planejamento, é preciso saber como anda o seu consumo doméstico. Por isso, é necessário classificar as contas da casa em categorias. Algumas delas são:

  • Aluguel e condomínio;
  • Contas (luz, água e gás);
  • Alimentação;
  • Vestuário;
  • Saúde e higiene;
  • Lazer e entretenimento;
  • Gastos diversos.

Com essas informações, é possível fazer uma tabela de gastos mensais que mostrará se será possível fechar as contas no final do mês ou quanto sobrará.

Esse tipo de tabela serve para conseguir identificar as prioridades da casa e reduzir ou eliminar gastos supérfluos em cada uma das categorias do orçamento.

2. Anote os objetivos de curto, médio e longo prazo

Quase toda casa precisa de uma reforma ou pequenos consertos. Seja uma torneira que está pingando, um reboco que está mal feito ou um quarto pequeno demais.

Por isso, é preciso anotar os objetivos domésticos e logo ao lado seus custos. Dessa forma, todo o dinheiro que sobrar ao final do mês poderá ser dividido entre os objetivos principais da casa.

3. Faça uma reserva de emergência doméstica

Não é só você que precisa de uma reserva financeira para emergências. Muitas vezes acontecem imprevistos que acabam desorganizando todo o resto do mês.

Dessa forma, para não prejudicar o pagamento das contas, criar uma reserva de, no mínimo, três meses o valor dos custos fixos mensais da casa pode ser a solução para um eventual problema.

4. Analise as despesas variáveis

Obviamente uma casa não mantém exatamente o mesmo custo mensalmente. Entretanto, as despesas variáveis são aquelas mais específicas, como:

  • Jantar para família ou amigos;
  • Comidas por delivery;
  • Churrasco com amigos.

Esse tipo de gasto, se não controlado, pode criar um rombo no orçamento no final do mês. Desse modo, é interessante criar também um limite mensal para gastos variáveis.

Com um limite financeiro, fica mais fácil gerenciar o tempo e saber até onde ir quando se quer fugir da rotina doméstica sem prejudicar as contas.

5. Persista e use o orçamento a seu favor

O maior problema das dicas de como fazer um orçamento doméstico é elas serem específicas até demais.

Não existe forma correta de se anotar e analisar os gastos mensais. O próprio ato é suficiente, não importa de que jeito. Apesar de algumas pessoas se darem bem com planilhas ou aplicativos de celular, muitas acabam desistindo ou esquecendo de fazer as anotações, prejudicando o resultado final.

Por isso, procure a forma que mais se adaptar à sua rotina e horários. Anotar em um caderno, separar o dinheiro em envelopes, etc.

Todas as maneiras são corretas se são eficientes e contribuem para a sua transformação financeira.

Portanto, ao montar seu orçamento familiar, junte-se com os outros integrantes e analisem o que precisa ser melhor ou evitar. Essa atitude contribui para a realização dos objetivos domésticos e pessoais. Mais conteúdos? Acompanhe a nossa carta com insights valiosos!

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *