Empréstimo com penhor de joias: como funciona?

penhor de joias 2

O penhor de joias pode ser utilizado para conseguir empréstimos pelo banco com uma baixa taxa de juros. Porém, como dita uma boa educação financeira: é preciso pesquisar, analisar e verificar outras modalidades, suas taxas e vantagens.

Porém, para quem deseja evitar burocracias e dificuldades na hora de conseguir um empréstimo, o penhor de joias pode ser uma solução.

Entretanto, como todo tipo de acordo financeiro, o penhor de joias possui suas regras, taxas e condições de contratação.

Por isso, é preciso entender bem como funciona o penhor de bens para a obtenção de crédito.

O que é o penhor de joias?

Por serem bens de grande valor, tanto sentimental quanto financeiro, as joias são bastante utilizadas para a aprovação de empréstimos.

Nesse processo, o cliente da instituição oferece a joia, como garantia para a contratação de algum serviço, como o empréstimo.

Entretanto, caso ele não cumpra com o pagamento do débito, ele acaba perdendo a posse da joia. Desse modo, ela passa a ser do banco, como forma de quitação da dívida.

Como funciona o penhor de joias?

Para penhorar joias, é necessário fazer a solicitação do empréstimo com penhor para a instituição desejada.

Nesse caso, não é feita a análise nos órgãos de proteção ao crédito como o SPC ou Serasa. Entretanto, a instituição financeira fica responsável por avaliar o valor da joia para, a partir daí liberar o empréstimo.

Entre as joias aceitas para o empréstimo com penhor de bens, estão:

  • Objetos em outro;
  • Metais nobres;
  • Diamantes;
  • Canetas;
  • Relógios;
  • Itens exclusivos.

A avaliação para o penhor de joia é feita por um profissional e é baseada em diversos fatores. O estado de conservação e pureza da peça são bastante importantes na hora da determinação do valor do bem.

Porém, itens folheados ou semi-joias, não são aceitos pelas instituições. Isso por que eles não possuem valor suficiente para garantir um bom empréstimo e seu pagamento.

O valor desse crédito pode até alcançar o valor total do item. Entretanto, a maioria dos bancos opta por liberar somente 85% do seu custo avaliado.

Assim, é feito o acordo entre as duas partes, que define os prazos de pagamento, taxas e condições.

Os documentos necessários para o empréstimo com penhor de bens são:

  • Documento de identificação com foto;
  • Comprovante de residência;
  • CPF.

Quanto tempo leva até o dinheiro estar liberado?

Uma das vantagens da penhora de bens é a segurança que o banco possui por obter a posse do bem durante o pagamento do crédito.

Por isso, o dinheiro sai na hora da solicitação, após a análise do bem.

O que acontece se a dívida não for paga?

Como a peça serve como garantia para o banco, após 30 dias de inadimplência ocorre a notificação do cliente para a sua regularização. Caso o pagamento não seja efetuado, é feita a penhora.

Isso significa que o banco toma posse do bem e o vende em um leilão. Ele serve para que a instituição consiga de volta o valor cedido.

Porém, caso ele renda um valor excedente, o lucro é entregue para o antigo proprietário do item.

Vale a pena fazer o empréstimo com penhor de joias?

O empréstimo com garantia pode ser uma boa solução para quem precisa de algum valor, mas está negativado. Geralmente, essa modalidade de crédito tem juros mais em conta devido a redução do risco de não pagamento.

Entre as vantagens do penhor de joias, estão:

  • Juros baixos;
  • Agilidade na obtenção do valor;
  • Não necessita de fiador;
  • Não exige análise de crédito.

Entretanto, vale lembrar que esse tipo de empréstimo, se não honrado, ocasiona na perda do bem penhorado.

Entre as desvantagens do penhor de joias, estão:

  • Riscos de perda do bem;
  • Desvalorização da joia na avaliação;
  • Estagnação do valor do bem durante o contrato.

Por isso, o devedor precisa ter certeza da sua capacidade para cumprir com os pagamentos mensais. Além disso, lembre-se de que o penhor de joias é um tipo de empréstimo que só deve ser solicitado em último caso para evitar a perda do seu bem.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos