Como alinhar o seu preço com a percepção de valor do cliente?

percepcao de valor 2

Com o aumento da concorrência, as empresas estão buscando estimular a percepção de valor nos clientes. Mas muitas têm feito de maneira errada e muitas vezes, confundindo o preço com o valor entregue.

Isto é, a percepção de valor é variável e mesmo sendo estruturada de uma única forma na empresa, os potenciais consumidores podem receber a mensagem de forma diferente. Isso não é necessariamente uma realidade ruim para o produto ou serviço oferecido.

Apenas significa que a percepção de valor precisa ser bem estruturada para que a mensagem seja sempre recebida de maneira positiva. Mesmo que os pontos de vista não sejam o mesmo, a qualidade na assimilação é mantida.

Qual é a diferença entre valor percebido e preço?

percepcao-de-valor

Para alinhar preço e valor percebido, é preciso saber qual a diferença de cada um deles. De forma geral, preço é o que você paga e valor é o que você recebe. Existem diversos exemplos no dia a dia que podem passar despercebidos.

Por exemplo, alguém que vai comprar o primeiro carro. A primeira vista, a necessidade clara é a de conseguir um transporte que facilite a locomoção.

Ou seja, com a variação de preços entre diversos modelos, talvez o fator visual não seja algo exatamente necessário para pagar um preço a mais na compra de um automóvel.

No entanto, se for criada uma urgência ou comodidade por trás dos ‘aparatos’ do carro, é possível vender o mesmo produto por um preço superior ao que seria vendido se não fosse estimulado o valor percebido.

Nesse caso, para aumentar percepção de valor o vendedor poderia ressaltar que o carro possui travas elétricas, freios ABS, air bag, consome pouca gasolina e afins.

No término da conversa, o potencial consumidor se sentiria atraído pelo número de vantagens que é oferecida naquela compra. Isto significa dizer que, agora, o valor percebido pelo cliente justifica o valor superior a outros modelos de automóveis.

Se fosse estimulada a venda através do preço por si só, o cliente não teria despendido um custo a mais na compra do carro.

Ou seja, não haveria diferenciação daquele modelo para outros modelos existentes no mercado. E por conta disso, realizar a compra seria indiferente.

Como aumentar percepção de valor para o cliente?

Imagine uma cafeteria que. Existem diversas delas espalhadas pela cidade. Provavelmente, quem não consumiu o produto ainda, seguirá uma tendência a conhecer o que oferecer o menor preço pelo mesmo café.

Mas se é trazida uma solução de experiência ao cliente, o preço do café é acrescido do local, comodidade, serviço e outros poréns. Por exemplo, existem cafeterias de renome que cobram o triplo do que seria o mesmo café em outra cafeteria que não é conhecida pelo público.

Para criar valor pelo cliente, é preciso desenvolver e estimular a vontade de ter a experiência de compra. Seja em um produto ou em um serviço, o consumidor precisa receber além do que está pagando para receber.

Estar atento ao indicador de valor percebido é essencial para alinhar o valor com o preço ao consumidor. Por isso, a percepção de valor precisa ser estimulada constantemente em um processo de troca com o cliente. Para mais dicas como essa, assine nossa newsletter no WhatsApp e receba ainda mais conteúdos gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos