Home Blog Personal branding: como desenvolver sua marca pessoal?

Personal branding: como desenvolver sua marca pessoal?

personal branding

A ideia de ter uma marca, o brand, não é muito estranho para o mundo comercial. A marca é aquilo que diferencia as pessoas e negócios, é a sua identidade. Por isso, a gestão da marca seja para o empreendedorismo ou para pessoas (personal branding) é tão importante.

O personal branding funciona por meio da projeção da identidade de uma empresa ou marca na medida em que se inicia ou continua um dialogo com o público-alvo. É crucial, portanto, a gestão da marca pessoal para se conectar de forma significativa com o cliente.

Então, o personal branding é uma forma de gerir a marca de uma empresa ou até mesmo de uma pessoa, sob o viés da forma em que o seu público concilia. Ou seja, saber com clareza qual é a identidade, aquilo que se tem a oferecer e o que será posteriormente lembrador por atuar.

Qual é a importância do personal branding?

A marca pessoal é uma caracterização de determinado individuo ou empresa que estão imersos no universo do networking, sociedade mercado.

Por exemplo, um professor de filosofia, não necessariamente quer vender um curso ou um livro, mas na medida em que ele ensina para seus alunos, ele tem uma “marca” na mente deles, isso fica muito mais evidente quando uma dessas figuras ganham notoriedade midiática.

Ou seja, ele denota uma autoridade pessoal, assim como, um profissional em audiovisual terá propriedade para falar sobre criação de conteúdo.

Além disso, existe uma diferença entre marketing pessoal e personal branding, determinadas empresas apresentam essa diferenciação através do CEO ou front-face (figura central).

Por exemplo, a Apple em tempos que o Steve Jobs era seu front-face, faturava com o marketing pessoal que o renome de Steve Jobs tinha, seu carisma, atitude e identidade.

Tudo isso, gerava um reconhecimento de marca pessoal, a figura pública.

Porém, a própria marca Apple tinha uma identidade nesse momento, seu sentido jovem, criativo, inovador, pioneiro, hábito de remodelação por criativa, criação de tendências.

Todos esses preceitos eram impressos em sua comunicação, lançamento, produto e demais itens e geravam um reconhecimento de marca pessoal.

Como desenvolver uma marca pessoal?

O desenvolvimento de marca pessoal permite que um individuo atue com maior aderência ao público no qual ele destina sua mensagem, porém, deve ser algo verídico.

A persona criada no digital tende a ruir quando a realidade é muito diferente da mesma.

Por isso, é importante pensar nas características da marca pessoal em comparação com a própria realidade, em alguns casos são cabíveis ações de promoção (no sentido de divulgar) as características positivas de uma marca.

Sob essa perspectiva, também é interessante demonstrar “falhas” não no sentido de demonstrar ações improdutivas, mas, equívocos que proporcionaram aprendizagem e isso não se aplica apenas para pessoas, também é válido para empresas.

Por exemplo, um evento presencial de uma escola de educação financeira apresentou uma taxa de quebra de público (ausências) enorme.

Portanto, eles identificaram que para ter um evento com “casa cheia”, precisaria calcular 40% de inscrição a mais, compensando, assim, as faltas.

Sendo assim, quando a questão é desenvolver marca pessoal, alguns pontos devem ser levantados:

Traçar missões, valores e objetivos

Qual será o principal conteúdo, valor e habilidade pelo qual a marca ou o individuo serão lembrados? Além disso, é preciso refletir sobre a missão da empresa, seus objetivos e demais causas que impactaram a sua forma de agir.

Storytelling

Criar uma narrativa é importante para tanto aumentar a interação com o público quanto apresentar a trajetória daquela marca ou figura. Por exemplo, a jornada do herói ou o gênero dramático (problema/conflito, desenvolvimento e solução).

Demonstração de marca

É a articulação da consistência de marca e identidade, ou seja, não basta ter a noção de quais preceitos demonstrar, isso deve ser assimilado naturalmente. A percepção vem das pessoas, mas aquilo que se repete torna-se real.

Presença no digital

É a demonstração de marca, já abordada, mas também a disponibilidade e acessibilidade. Por vezes, as redes sociais são fortes mecanismos de contato com o público, quase como vitrines especializadas para marcas e pessoas.

Por fim, o personal branding auxilia pessoas e empresas em sua gestão de marca, é uma forma ativa de se preocupar com a percepção do cliente, em relação aquela figura, além de, quais seriam as possibilidades para melhor demonstrar a identidade e a força da marca.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *