Home Blog PFRM3: vale a pena investir na Profarma?

PFRM3: vale a pena investir na Profarma?

PFRM3

A Profarma (PFRM3) é uma empresa de produtos farmacêuticos, com atuação na distribuição, especialidade e varejo. Ela é considerada uma das empresas mais diversificadas do setor de saúde.

A ações da Profarma (PFRM3) são vendidas na bolsa de valores brasileira. Por isso, os papéis da empresa podem ser considerados opção caso o investidor acredite nas oportunidades do setor. 

O que é a Profarma (PFRM3)?

No setor de produtos farmacêuticos, a Profarma (PFRM3) é uma companhia que atua há quase 6 décadas no mercado brasileiro.

Assim, fundada em 1961, a empresa nasceu em um escritório localizado no Rio de Janeiro. As ações da empresa podem ser comercializadas pelo ticker PFRM3. Na bolsa de valores, a Profarma possui mais de 128 milhões de ações gerenciadas, sendo 32,9% dessas em free float.

Além dela, outras empresas integram o setor de produtos farmacêuticos. São elas, a RaiaDrogasil (RADL3) e a Hypera (HYPE3):

  • RaiaDrogasil: a empresa integra o varejo e possui especialidade em drogarias. Foi criada em 2011, por meio da fusão entre Raia e Drogasil. Além disso, trabalha com outros serviços e marcas exclusivas além das redes de farmácia.
  • Hypera: a companhia atua no ramo farmacêutico, possuindo foco no setor varejista. Dessa forma, trabalha integrando três grandes áreas de negócios, são eles, produtos de prescrição médica, área de similares e genéricos, além de medicamentos isentos de prescrição. 

Por isso, diante da expressividade da Profarma (PFRM3) para seu setor é importante compreender o histórico da empresa e seu modelo de atuação para realizar escolhas mais assertivas.  

O que a Profarma faz?

PFRM3 1

A Profarma (PFRM3) é, segundo a companhia, um dos maiores players integrando o setor de saúde do Brasil. 

A empresa possui atuação em setores como:

  1. Distribuição: o principal negócio da companhia refere-se a “Profarma Distribuidora de Produtos Farmacêuticos”, que responsabiliza-se pela divisão de distribuição. Além disso, consegue alcançar a uma área que corresponde a 96% do mercado consumidor de produtos farmacêuticos em território nacional.  
  2. Especialidades: essa divisão é composta pela Profarma Specialty, uma joint venture criada por meio de uma associação estratégica entre a Profarma e a AmerisourceBergen. 
  3. Varejo: essa divisão é composta pela Drogasmil, Farmalife, Drogarias Tamoio e Drogaria Rosário. 

Como a Profarma atua?

A Profarma possui mais de 9 centros de distribuição em território nacional. São eles, por exemplo: Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Paraná e Rio Grande do Sul. 

Além disso, a empresa recebe mais de 590 mil pedidos ao mês, atendendo também mais de 3.800 cidades.  A profarma também abastece mais de 37 mil farmácias por mês e mais de 10 mil itens no mix de produtos. 

Ações da Profarma (PFRM3): onde e como negociar?

As ações da Profarma (PFRM3) podem ser negociadas na B3 por investidores que acreditam no setor de produtos farmacêuticos. 

A empresa possui ações ordinárias (PFRM3 ON), que possibilita aos acionistas o direito de participação nas assembleias empresariais. Dessa forma, para efetuar investimentos na Profarma, é necessário realizar a abertura de uma conta em uma corretora de valores

Após isso, será fundamental realizar uma transferência TED com o capital desejado para efetuar o investimento. Assim, o investidor poderá selecionar ações da Profarma, representadas pelo ticker PFRM3.

Características das ações da Profarma (PFRM3)

Considerada uma Micro cap, a empresa tem como acionista majoritário a BPL Brazil Holding Company, com 38% de participação das ações. 

Assim, a classificação setorial da Profarma (PFRM3), segundo as informações disponíveis na B3, é:  Saúde / Comércio e Distribuição / Medicamentos e Outros Produtos.

Além disso, o segmento de listagem na bolsa de valores é o Novo Mercado. Esse tipo de segmento prioriza empresas com boa governança corporativa e alta transparência. As ações oferecem Tag Along de 100% ON, além de free float de 32,9%.

História da Profarma

No ano de 1961 foram iniciadas as operações da empresa no estado do Rio de Janeiro, localizando-se próximo às principais redes de drogarias. 

Dessa maneira, em 1970, a Profarma iniciou o processo  de expansão das atividade e ampliação da Sede Corporativa da Companhia. 

Além disso, foi um período de grande crescimento no número de clientes. Assim, firmaram-se parcerias com fortes indústrias de produtos farmacêuticos, como Bristol-Myers Squibb, Roche e Aché. 

Foi em 1997 que a empresa completou o processo de automatização referente a separação de produtos. 

Logo, no ano de 1999, realizou-se a aquisição da KF Distribuidora, uma distribuidora atacadista de produtos no Estado de São Paulo. 

Sendo assim, foi em 2002, que a empresa começou a atuar no segmento de Especialidades, realizando o fornecimento de produtos farmacêuticos e hospitalares. 

Além disso, em 2004, a empresa começou a operar na região Nordeste do país. 

Ainda, buscando aumentar o mix de produtos, em 2005, a empresa iniciou a distribuição de vacinas, através da subsidiária Promovac. 

IPO da empresa

No ano de 2006, a companhia realizou seu IPO.  Buscando ampliar a área de atuação da empresa, em 2007, foram inaugurados dois centros de distribuição no Nordeste do Brasil, localizados no estado de Pernambuco e Ceará. 

Além do mais, a empresa realizou a aquisição da distribuidora Dimper. Assim, em 2011, buscando reforçar sua área de Especialidades, a empresa realizou a aquisição da Prodiet Farmacêutica. 

No ano de 2013, a companhia entrou no setor de varejo farmacêutico, por meio das aquisições das redes Farmalife, Drogasmil e Tamoio. Dessa maneira, em 2014, firmou-se uma associação estratégica com a AmerisourceBergen Corporation.

Além disso, foi em 2016, que a empresa constituiu a d1000 Varejo Farma, podendo assim, consolidar a divisão de varejo do Grupo Profarma.  Assim, no ano de 2018, buscando fortalecer a estrutura de capital da empresa, houve um aumento de capital de R$333 milhões.

Linha do tempo da Profarma

  • 1961 – Iniciam-se as operações da empresa;
  • 1970 – A Profarma inicia o processo de expansão de atividades e ampliação da Sede Corporativa da Companhia;
  • 1970 – Firmam-se parcerias com fortes indústrias de produtos farmacêuticos;
  • 1997- A companhia completa o processo de automatização referente a separação de produtos;
  • 1999 – Realizam-se a aquisição da KF Distribuidora;
  • 2002 – A empresa começa a atuar no segmento de Especialidades;
  • 2004 – A Profarma começa a operar na região Nordeste do país;
  • 2005 – A empresa busca aumentar seu mix de produtos;
  • 2006 – Realiza-se o IPO da companhia;
  • 2007 – Inauguram dois centros de distribuição no Nordeste do Brasil;
  • 2007 – A empresa realiza a aquisição da distribuidora Dimper;
  • 2011 – A companhia realizou a aquisição da Prodiet Farmacêutica;
  • 2013 – A Profarma entra no setor de varejo farmacêutico, através das redes Farmalife, Drogasmil e Tamoio;
  • 2014 – Firma-se uma associação estratégica com a AmerisourceBergen Corporation;
  • 2016 – A empresa constituiu a d1000 Varejo Farma;
  • 2018 – Realiza-se um aumento de capital de R$333 milhões.

Como lucrar com ações da Profarma (PFRM3)?

PFRM3 2

Existem diversas maneiras de lucrar com as ações da Profarma (PFRM3). Uma das maneiras, por exemplo, é o ganho de lucros por meio da comercialização das ações por um preço mais alto que o valor adquirido inicialmente. 

Assim, é fundamental que o investidor analise ao investir, por exemplo, a diversificação da carteira de investimentos, criando uma carteira de ativos que contenha ativos de renda fixa e renda variável

Além do mais, é válido se atentar a liquidez, rentabilidade e segurança das ações antes da compra. Dado isso, é importante ressaltar que a escolha de priorização entre rentabilidade ou liquidez irá depender do seu propósito e perfil investidor

Vale a pena investir nas ações da Profarma (PFRM3)?

A Profarma (PFRM3) é considerada uma das empresas mais diversificadas do setor de produtos farmacêuticos. 

Assim, como fator positivo, a empresa trás sua diversificação e capacidade de inovação. Além disso, também possui como premissa a busca por um desenvolvimento sustentável. 

Entretanto, a companhia não possui um histórico de pagamento de dividendos aos seus investidores, sendo um fator negativo para os acionistas que possuem esse objetivo, além de ser uma empresa detentora de um alto endividamento. 

Dessa forma, antes de decidir comprar ações da empresa, deve-se realizar uma análise fundamentalista. Portanto, será possível fazer escolhas mais assertivas, seja com a Profarma (PFRM3) ou com outra empresa que faça parte da B3.

A PFRM3 efetua o pagamento de dividendos?

Não, a Profarma não possui em seu histórico o pagamento de dividendos.

Qual o Tag Along da Profarma?

A Profarma (PFRM3) possui um tag along de 100% ON.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *