Plano de Ação: o que é e como funciona?

plano de acao

Muitas pessoas possuem dificuldades para cumprir metas e alcançar objetivos. E para solucionar esse problema, o Plano de Ação pode ser bastante eficiente.

Com um Plano de Ação, as pessoas conseguem separar suas atividades em etapas, conseguindo assim atingir metas desafiadoras.

Mas o que é um plano de ação?

Plano de Ação

O Plano de Ação, também conhecido como Plano de Atividades ou Plano de Trabalho, é uma estratégia de estruturação e acompanhamento de atividades.

Ele costuma ser utilizado para o alcance de metas e objetivos a partir da definição de ações a serem realizadas.

Com um Plano de Ação, um indivíduo ou até mesmo uma equipe consegue acompanhar o andamento de um projeto e atingir melhores resultados.

Esse tipo de atividade é fundamental para que o trabalho seja feito de forma eficiente e ofereça resultados eficazes.

Como funciona o Plano de Ação?

Geralmente, a criação do Plano de Ação ocorre no formato de uma planilha, podendo ser eletrônica ou escrita.

Dentro dela, devem estar informações sobre os objetivos principais, o período limite para a sua resolução e as ações a serem executadas.

No entanto, se você deseja criar uma Plano de Ação mais completo, é preciso incluir as seguintes informações:

  1. Objetivo a ser alcançado;
  2. Lista de tarefas a serem executadas;
  3. Data de início e fim para cada atividade;
  4. Possível orçamento necessário para cada ação;
  5. Indivíduo responsável pela atividade;
  6. Objetivo principal de cada ação;
  7. Possíveis dificuldades encontradas.

Essas informações devem ser preenchidas de maneira detalhada, facilitando a tomada de decisões e a compreensão sobre a urgência de atividades.

Isso faz com que os profissionais consigam oferecer melhores serviços e atinjam metas em suas carreiras.

Como criar um Plano de Ação em 5 passos

Para montar um Plano de Ação eficiente, que possibilite o planejamento e acompanhamento de atividades, confira os seguintes passos:

1. Determine onde quer chegar

Na montagem de um planejamento, a primeira ação a ser tomada é considerar os objetivos principais, sejam eles seus ou da própria empresa.

A partir disso, fica mais fácil tomar atitudes realmente eficientes, que contribuam para o alcance das metas desejadas.

Por isso, tenha bem claro o objetivo desse planejamento e não esqueça de esclarecê-lo em seu plano.

2. Crie metas realistas

Um grande erro cometido na elaboração do Plano de Ação é criar metas que sejam desafiadoras demais.

Ao fazer isso, o objetivo principal desse tipo de planejamento, que é facilitar a execução de atividades, é prejudicado.

Por isso, pense em metas que, além de permitir a visualização da ação necessária, sejam alcançáveis por você ou pela equipe.

Assim, caso elas não sejam atingidas, você poderá cobrar e avaliar a equipe com mais propriedade.

3. Divida as tarefas em ações menores

Muitas vezes, mesmo após desenvolver metas realistas, alguns passos da execução podem ser um pouco mais complexos.

Para contornar essa situação, vale a pena quebrar essas tarefas em ações menores, sendo elas mais fáceis de serem executadas. Para entender melhor, confira o exemplo a seguir:

Objetivo 1: Concluir o módulo de um curso

  • Meta 1.1: Assistir as três primeiras aulas até o final da semana;
  • Meta 1.2: Assistir duas aulas no final da semana;
  • Meta 1.3: Concluir o restante até a Quarta-feira;
  • Meta 1.4: Usar a Quinta e a Sexta para revisar os conteúdos.

Essa estruturação permite ao indivíduo acompanhar o andamento das tarefas com maior clareza e praticidade.

4. Defina prazos

Não é possível concluir um planejamento sem que ele tenha um período limite bem definido.

Portanto, se você deseja alcançar seu objetivo rapidamente, é preciso determinar um prazo para que a atividade se inicie. Além disso, o período final para a conclusão dessa tarefa.

Nesse momento, vale a pena consultar os profissionais para que esses prazos se encaixem em suas agendas. Isso evita o prolongamento de uma atividade para alguém com bastante tempo livre, por exemplo.

5. Faça com que o plano seja visível

Não adianta ter um bom plano se você ou toda a equipe não possui uma boa visualização sobre ele. Por isso, é fundamental a criação de alguma representação visual para esse planejamento.

Ela ajuda a motivar você e toda a equipe a partir do acompanhamento do andamento dessas atividades.

Isso ocorre, pois os humanos são seres bastante visuais, que precisam de alguma materialização do andamento de suas atividades.

Portanto, ao ver que, a cada dia, existe uma real evolução, mesmo que na planilha, o esforço acaba sendo recompensado.

Ao mesmo tempo, isso facilita a identificação de problemas na realização das tarefas determinadas.

6. BÔNUS: mensure seus resultados

Após o alcance de um objetivo, ele não deve ser completamente deixado de lado pela equipe. Nesse momento, é bastante importante que haja algum tipo de análise sobre todo o planejamento.

Assim, sendo possível identificar colaboradores que contribuíram mais ou menos e pontos que poderiam ser melhor abordados, por exemplo.

Fazendo assim, que todos consigam aprender com seus erros e melhorar ainda mais a eficácia de novos Planos de Ação.

Exemplo de plano de ação

Um objetivo bastante comum dentro do Plano de Ação de empresas é a redução do consumo de energia. Confira como esse planejamento seria elaborado a partir dos conceitos já citados:

                                                                        PLANO DE AÇÃO
OBJETIVO Reduzir 20% do consumo de energia
META Passar de R$1000 para R$800
ONDE Todos os setores
POR QUE Contenção de despesas e consumo consciente
COMO Automatizar a instalação elétrica, conscientizar os funcionários
QUEM Toda a equipe
QUANDO Até o final do mês 5
INVESTIMENTO R$500

Qual a importância do Plano de Ação?

Sendo uma ferramenta bastante simples para a garantia da execução de tarefas, o Plano de Ação pode ser utilizado em diversas situações, como:

  • Programação de estudos;
  • Reuniões;
  • Montagem de projetos;
  • Gestão de projetos;
  • Elaboração de planos de negócio;
  • Planejamento Financeiro.

Assim, evitando que haja a desorganização, responsável por dificultar a priorização de tarefas em meio a tantas obrigações do dia a dia.

Além disso, ao montar um cronograma de ações, o indivíduo ganha muito mais produtividade em seu trabalho, sendo melhor reconhecido, consequentemente.

Por isso, se você deseja se desenvolver de maneira rápida e consistente, o Plano de Ação, com sua simples metodologia, pode te ajudar. Acompanhe a nossa carta do fundador, com conteúdos diários e gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos