Como funciona um plano funerário? Vale a pena fazer um?

plano funerario

Existem vários tipos de assistências e seguros, um deles é o plano funerário. Em muitos casos falar sobre morte pode ser um tabu, mas a verdade é que ela existe e estar prevenido pode evitar que além do sofrimento da perda, tenha que despender mais energias com burocracias.

Um bom planejamento financeiro e um plano funerário podem ajudar a tornar o momento menos difícil, no entanto, essa opção pode não ser viável em todos os casos. É preciso ser cuidadoso quanto ao funcionamento e o custo.

O plano funerário tem o intuito de facilitar o acesso e execução de ações relacionadas ao funeral, prestando toda a assistência para a sua realização.

Esse serviço costuma ser oferecido através de empresas de assistência funeral ou por intermédio de seguradoras. Para conseguir arcar com seu custo no caso de um falecimento familiar, vale a pena criar um fundo emergencial.

Vale a pena fazer um plano funerário?

plano-funeral

Aderir a um plano de assistência funeral ou a um seguro funeral, além de livrar de resoluções de problemas em um caso tão delicado, pode trazer redução de custos e uma maior garantia de prestação de serviço previamente estabelecidos.

Apesar de serem termos parecidos, essas duas formas de auxílio funerário tem funções e custos diferentes para quem faz uso do serviço, desde o translado até o velório.

Cobertura do plano funerário

Essa modalidade de auxílio funeral costuma ser oferecida por cemitérios e funerárias e, na maioria das vezes, possui características semelhantes.

Os pagamentos são em pequenas parcelas durante a vida e após o falecimento do cliente ou de algum ente coberto pelo plano é disponibilizado:

  • Translado;
  • Caixão;
  • Sepultamento;
  • Coroa de flores.

Entre outros serviços que podem ser acrescidos de acordo com o contrato de aquisição do plano.

Tipos de plano e como funciona o plano funerário

Plano familiar

O plano funerário familiar costuma ser mais caro, é possível assegurar a assistência funerária para mais de uma pessoa do mesmo ciclo familiar.

Plano individual

O plano funerário individual tende a ser mais em conta e nesse tipo de serviço é possível adicionar dependentes para contar com os benefícios do plano.

Qual a carência de um plano funerário?

Cada plano pode oferecer serviços e prazos diferentes, mas é comum encontrar o período de carência por cerca de 12 meses. Alguns planos também oferecem o contrato sem carência.

Como fazer a utilização?

Quando for necessário o uso do plano funerário, é preciso que o cliente entre em contato com o prestador do serviço e passe os dados para a central de atendimento.

Dessa forma, é realizado o intermédio para a utilização do serviço.

Como escolher um plano funerário?

  • Pesquisar sobre a reputação da funerária ou cemitério;
  • Buscar uma funerária ou cemitério que cubra os serviços com os menores preços;
  • Escolher o plano que mais atende as necessidades;
  • Ler o contrato antes de assinar;
  • Verificar se há período de carência.

Cobertura do seguro funerário

O seguro costuma ser oferecido por meio de uma seguradora através de uma apólice e tem algumas similaridades com o seguro de vida.

Na escolha por um seguro de vida, os familiares precisam se posicionar quanto aos serviços de cobertura.

Ou seja, há o reembolso das despesas, mas ainda existe a responsabilidade sobre as escolhas relacionadas ao:

  • Sepultamento ou cremação;
  • Documentos da certidão de óbito;
  • Velório.

Antes de fazer a aquisição de um plano funerário, é indispensável estar atento ao que é coberto pela apólice do contrato. Para mais dicas como essa, assine nossa newsletter no WhatsApp e receba ainda mais conteúdos gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

6 respostas

  1. Os planos funerários tem sempre uma clausula de renovação do contrato um , dois , quatros anos até citam lei 10.496/2002 . Mas nesse caso se as empresas, optarem pela não renovação do contrato o consumidor fica totalmente prejudicado , pois ja pagou valores nesses quatro anos , isso é legal?

    1. É preciso examinar o contrato firmado na contratação, nas cláusulas que discorrem sobre a interrupção ou cancelamento do serviço. Se houver descrito que uma das partes poderá solicitar o cancelamento a qualquer tempo, não seria ilegal.

  2. Meu avô. Paga a funerária a mais de 30 anos incluindo todos os familiares.
    Até quando ele precisa pagar?
    Se ele quiser parar de pagar ele pode?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos