Rateio de custos: como funciona e qual sua influência no orçamento?

rateio de custos

Cada vez mais o mundo globalizado e o mercado estão exigindo mais das empresas e consumidores. Por isso, realizar o processo de rateio de custos pode ser uma alternativa viável de idealizar para onde e como está sendo utilizado aquele dinheiro.

Como funciona o rateio de custos?

O rateio de custos funciona por meio da divisão proporcional de gastos. Por exemplo, em uma empresa, se define quanto cada setor irá receber ou gastar por mês. Além disso, existe o rateio orçamentário, por exemplo, para moradores que dividem a conta de gás, água e luz de uma casa.

Então, o rateio de custos é uma forma de analisar, separar e gestar o orçamento financeiro para melhor dividir os gastos frente a um débito ou as despesas de uma empresa. Ou seja, uma forma de elucidar as empresas sobre seus gastos e dividir seu orçamento melhor, garantindo a continuidade das mesmas.

Quais são os tipos de rateio de custos?

O rateio financeiro tem algumas vertentes práticas. Por isso, uma vez definido que haverá um rateio de custos ou divisão de gastos, é importante escolher a modalidade de rateio.

Entre os tipos de rateio existentes estão:

  • Rateio por faturamento: é calculado pela “participação” de cada projeto ou produto em relação ao faturamento mensal de uma empresa. A sua premissa é calcular a representação percentual ou contribuição daquele produto no orçamento da empresa;
  • Rateio por custos diretos: é calculado pelo gasto de cada ponto usual de uma empresa. Por exemplo, um carro da empresa gasta com combustível, manutenção e afins. Isso impacta percentualmente nos gastos e, portanto, se atribui uma porcentagem no rateio;
  • Rateio por custos indiretos: é calculado por meio da porcentagem de gastos indiretos que incidiram sobre um produto ou serviço de uma empresa. Por exemplo, uma pintura na parede (o serviço) requer a mão de obra e tinta, mas também as ferramentas.

Por que ratear os custos?

Muitas empresas entram em decadência devido ao descontrole financeiro.

Por isso, iniciar um projeto ou produto é uma questão que irá tanto pesar quanto contribuir em um orçamento e fazer rateio de custos pode ser a chave para compreender como essa ideia será realizada.

Algumas empresas desenvolvem um projeto já pensando em suas necessidades básicas e na sua lucratividade.

Porém, para saber o lucro real e o custo efetivo total (gasto total com a operação), se faz necessário conhecer a receita gerada pelo projeto.

Atrelando isso ao rateio de custos, será possível discernir qual foi a margem de lucro em detrimento aos gastos diretos e indiretos necessários para cobrir o projeto.

Por isso, ratear custos é a melhor forma de gestar um orçamento de uma empresa. Não somente das empresas, mas, por exemplo, para uma república que comporta alguns estudantes e detém despesas mensais. Através dele, é possível calcular de forma justa quanto cada um deverá pagar.

Por fim, o rateio de custos deve ser realizado de forma exemplar, principalmente quando a questão são os custos indiretos. Nesse caso, é preciso que a aplicação seja realmente proporcional para que os resultados não sejam divergentes com a realidade ou injustos. Mais conteúdos de educação financeira? Inscreva-se no nosso Whatsapp.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos