Redução de custos: 5 dicas para diminuir os gastos do seu negócio!

reducao de custos 2

A competitividade do mercado atual tem feito diversas empresas buscarem pela redução de custos. Muitas vezes, isso pode ser fundamental para a manutenção delas ao longo do tempo.

Por isso, procurar por estratégias de redução de custos é bastante importante para empreendedores.

Qual a importância da redução de custos para uma empresa?

reducao-de-custos

A redução de custos deve ser algo bastante relevante dentro das empresas. Isso porque o seu desenvolvimento está relacionado não só ao seu rendimento financeiro, mas também aos seus gastos.

Ou seja, mesmo se a empresa estiver com um bom número de vendas, ela pode quebrar por não ter uma boa gestão de gastos.

Por isso, mesmo que o objetivo seja entregar um produto ou serviço de qualidade ao cliente, os custos de produção devem ser observados.

No entanto, não basta apenas cortar gastos de forma aleatória. É preciso realizar o planejamento adequado para que eles não interfiram nos resultados do negócio.

Quais são os custos de uma empresa?

Para saber como gerir de forma correta os custos de uma empresa, é preciso entender exatamente o que eles representam.

Muitas vezes eles podem ser confundidos com despesas. No entanto, elas são os gastos fundamentais para o andamento do negócio, como:

  • Pagamento de impostos;
  • Ferramentas de trabalho;
  • Pagamento de administradores.

Já os custos, são os valores gastos com a produção e entrega dos produtos ou serviços finais, que podem ser:

  • Contas em geral;
  • Aquisição de mercadorias;
  • Pagamento de mão-de-obra;
  • Aluguel do estabelecimento.

Entre eles, se dividem os custos fixos, que não dependem da quantidade de produção, e os custos variáveis, como combustível e matérias-primas.

Como aplicar a redução de gastos dentro da empresa?

Para saber como fazer um corte de custos da forma adequada, ter em mente alguns dados sobre o negócio pode ser decisivo.

Deve-se definir quais as áreas que não podem ser modificadas, por já possuírem um sistema estabilizado.

Além disso, vale a pena analisar se existem desperdícios na produção com:

  • Fornecedores;
  • Matérias-primas;
  • Excesso de funcionários;
  • Estoque parado ou sem controle;
  • Falta de padronização no processo produtivo.

Assim, evita-se que esses processos sejam prejudicados, alterando a qualidade dos produtos e serviços oferecidos.

Confira algumas dicas para reduzir custos em uma empresa:

1. Revise os gastos com fornecedores

Um erro comum dentro de várias empresas é não observar as compras e serviços contratados da forma adequada.

Portanto, vale a pena analisar se a negociação com os fornecedores está realmente sendo vantajosa para a empresa.

Para isso, os valores não precisam necessariamente serem mais baixos do que os dos concorrentes, mas sim, valerem a pena. Isso significa que os prazos e a qualidade dos produtos deve ter um custo bastante coerente e equivalente.

A confiança nesse processo é bastante importante, já que um problema no fornecimento pode comprometer todo o funcionamento da empresa.

Além disso, se a qualidade dos produtos for afetada, os clientes podem ficar insatisfeito e optarem por seus concorrentes. Por isso, busque por equilíbrio ao negociar com fornecedores.

2. Analise a gestão financeira

Um dos passos mais importantes para reduzir os custos de uma empresa é a boa administração do dinheiro.

Para analisar se tudo está sendo gerido corretamente, observe os indicadores financeiros do negócio, como:

Essa gestão pode ser feita através de softwares de gestão financeira, que automatizam os processos, tornando-os mais seguros.

3. Crie metas de redução de custos

A redução de custos na empresa também está relacionada a pequenas atitudes que podem incluir todos os funcionários.

Por isso, pode ser interessante investir em itens mais econômicos, como sensores de presença para a luz e torneiras automáticas.

Além disso, também vale a pena incentivar os funcionários a utilizar suas próprias canecas para a água e café.

Entre algumas ações para a economia de recursos, estão:

  • Não deixar aparelhos em standby;
  • Utilizar o ar-condicionado com moderação;
  • Contratar planos de telefone e internet equivalentes ao uso.

Já quando o assunto são matérias-primas, a redução deve ser ainda mais cuidadosa. Isso porque existem produtos que definem a qualidade final do produto. Por isso, é preciso ter bastante precaução nesse tipo de redução.

4. Invista em capacitação

A capacitação profissional também está bastante ligada à redução de custos de uma empresa. Isso porque a melhoria na atuação da equipe representa a menor necessidade de tempo para a execução de tarefas.

Quando desmotivado, o time leva mais tempo para desempenhar suas atividades, podendo acarretar na necessidade de gastos com hora-extra.

Caso não existam recursos a serem investidos em capacitadores, vale a pena utilizar estratégias de produtividade, como:

Através deles, a empresa perceberá resultados positivos na produtividade, impactando diretamente nos seus custos.

5. Considere a terceirização

A terceirização tem se tornado um processo comum para diversas empresas das mais variadas áreas.

Ela pode ser uma forma de economizar bastante com os custos fixos, já que possibilita o uso de um menor espaço pela empresa.

Entre as atividades que podem ser terceirizadas dentro de uma empresa, estão:

  • Segurança;
  • Contato com clientes;
  • Serviços gerais;
  • Contabilidade;
  • Logística.

Assim, a empresa consegue focar em suas atividades mais importantes, essenciais para a construção de sua imagem, por exemplo.

É interessante que todas essas ações de redução de custos envolvam completamente a equipe. Assim, todos estarão alinhados aos objetivos principais do negócio. Acompanhe a nossa carta do fundador, com conteúdos diários e gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos