Rentabilidade: qual sua importância para o investimento?

rentabilidade 2

No mundo financeiro, um dos termos mais falados entre os investidores é a rentabilidade.

A rentabilidade costuma ser confundida com a lucratividade. É importante diferenciá-las para possibilitar diferentes análises das suas aplicações.

Ao compreender a rentabilidade, você estará dando um grande passo para fazer bons investimentos.

O que é rentabilidade?

rentabilidade

O índice de rentabilidade representa o retorno financeiro em relação à quantia investida, ou seja, o rendimento final do investimento.

Portando, caso você tenha investido R$2.000 e, ao final do prazo de vencimento, você possua R$3.000, o rendimento obtido foi de 50% do valor aplicado.

Por conta disso, antes de começar a investir, é fundamental que você faça uma pesquisa sobre as opções disponíveis com conhecimentos sobre a rentabilidade.

Para calculá-la, basta utilizar a seguinte fórmula:

Rentabilidade (%) = (Lucro / Investimento) x 100

Assim, você escolherá os investimentos que sejam realmente eficientes, mesmo que atrelados à taxas e tributações.

Quais os modelos de rentabilidade?

Para os títulos de Renda Fixa, como CDI, LCI, LCA e Tesouro Direto, existem três modelos de rendimento a serem analisados:

  • Taxa Prefixada: quando o investidor conhece o valor da rentabilidade em cima da quantia aplicada;
  • Taxa Pós-fixada: semelhante à uma taxa de juros básica, relacionada à evolução ou redução de um índice. Por isso, pode aumentar ou diminuir ao longo do tempo;
  • Taxa Híbrida: uma junção dos dois anteriores, onde o índice escolhido é somado à taxa pré-determinada para o investimento.

Qual a diferença entre Rentabilidade e Lucratividade?

Como já dito, a rentabilidade real indica o rendimento financeiro sobre o capital investido. Portanto, o valor excedente obtido ao final do prazo de vencimento do título.

Já a lucratividade demonstra o lucro real nesse período, já que, mesmo com os ganhos, nem todo o dinheiro obtido vai para o seu bolso.

Isso acontece, pois existem algumas taxas que podem estar atreladas a um investimento, como:

Somente após retirar esses valores do rendimento obtido, você encontrará o que realmente foi obtido com o investimento.

É importante lembrar que, mesmo com muitas taxas, um investimento com bom rendimento pode ser muito mais vantajoso que outro isento de tributações.

Quais os tipos de rentabilidade?

Rentabilidade Real

A rentabilidade real é encontrada após o cálculo de rentabilidade. Só então, após o resultado, desconta-se a inflação.

Isso é essencial para qualquer investimento, uma vez que a inflação influencia o poder de compra dos consumidores.

Quando o assunto é poupança, o rendimento real é bastante falado, já que nessa aplicação financeira não existem resultados reais por conta da alta inflação.

Rentabilidade Anual e Mensal

O rendimento anual ou mensal pode ser encontrado em investimentos que rendem de acordo com taxas como o CDI, como:

Nesses casos, os rendimentos mês a mês são diferentes de acordo com as referências. Por isso, o resultado total no ano será diferente do obtido no mês.

Por conta dessa característica, esses investimentos são recomendados para aqueles que desejam deixar o dinheiro aplicado a longo prazo.

Com isso, os juros compostos poderão oferecer um resultado melhor para o montante investido.

Quais outros fatores interferem na rentabilidade?

Além das taxas e tributações, existem outros fatores que influenciam o rendimento de um investimento.

Isso, consequentemente, altera o lucro obtido pelo investidor. Por isso, confira quais variáveis são importantes para a análise:

Riscos

O risco de um ativo financeiro é um ponto bastante importante para os diferentes investidores existentes no mercado.

É importante saber que ativos mais arriscados, ou seja, com maior chance de perda financeira, oferecem uma maior rentabilidade.

Isso ocorre, pois estão envolvidas questões como insolvência do emissor do título e oscilações no valor das ações.

Já as opções mais conservadoras, de renda fixa, acabam tendo uma rentabilidade total inferior.

Liquidez

Outro ponto importante é a liquidez do produto financeiro.

Quanto maior o tempo de resgate da aplicação, maiores os ganhos obtidos com o investimento.

Isso ocorre, pois os juros incidem no valor por mais tempo nas aplicações de renda fixa.

Já no caso das variáveis, o tempo está relacionado tanto ao ganho de dividendos e evolução do valor do papel (ações).

Como encontrar o equilíbrio entre rentabilidade e segurança?

Sem dúvida alguma, o ponto de equilíbrio entre um investimento seguro e com boa rentabilidade é um ativo de renda fixa e de longo prazo.

São diversas as opções disponíveis para o investidor, como o Certificado de Depósito Bancário (CDB), Tesouro IPCA+ e as Letras de Crédito Imobiliário (LCI).

Essas opções possuem a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), caso a instituição financeira utilizada quebre.

No entanto, o valor limite de cobertura desse benefício é de R$250 mil por instituição ou de R$1 milhão por pessoa (no caso de uma carteira de investimentos variada).

Como calcular a rentabilidade?

Como dito anteriormente, existe uma fórmula bastante simples para que o investidor consiga calcular a rentabilidade de um investimento, sendo:

Rentabilidade = Rendimento descontados impostos e inflação x 100 ÷ Valor Investido

Melhor do que explicar este conceito, vamos para um exemplo na prática:

Você realizou um investimento que durou 3 anos e rendeu +5% no primeiro ano, -10% no segundo e +15% no terceiro. Qual foi sua rentabilidade?

Como seria este exemplo em dinheiro, ao invés de %?

Supondo que seu investimento foi de R$ 1.000, seria:

  • Ano 0: R$ 1.000;
  • Ano 1: ( 1000 x (1 + 0,05)) = R$ 1.050;
  • Ano 2: ( 1050 x (1 – 0,10)) = R$ 945;
  • Ano 3: (945 x (1 + 0,15)) = R$ 1.086,75.

Ou seja, após 3 anos você ganhou R$ 86,75.

Perceba que, caso você soubesse somente disso, também poderia calcular a rentabilidade anual de seu investimento:

(R$ 1.086,75 / R$ 1.000)^(1/ 3 anos) = 1,028 ou, em porcentagem, 2,8% ao ano.

Com esse cálculo, você consegue comparar a rentabilidade de investimentos com prazos diferentes e encontrar qual a melhor opção para seu objetivo financeiro.

Por isso, continue buscando cada vez mais informações sobre o mercado financeiro.

Qual a importância da rentabilidade?

Como visto, é bastante importante para o investidor entender como as diferentes formas de rentabilidade funcionam nas aplicações financeiras.

Com isso, o indivíduo adquire a liberdade de escolher um ativo de acordo com seus objetivos e metas financeiras.

É importante lembrar que conhecer o mercado e seu perfil de investimento também faz toda a diferença para conseguir a melhor rentabilidade possível.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos