Home Blog ROE: como usar esse fundamento para investir?

ROE: como usar esse fundamento para investir?

roe 1

No mundo dos investimentos, principalmente em se tratando de renda variável, é comum que pessoas analisem de forma superficial algumas empresas. Na contramão disso, o ROE é um importante fator para se observar.

Sendo assim, enquanto um fundamento de análise, o ROE funciona por meio da divisão entre o lucro líquido e o patrimônio líquido de uma empresa.

Dessa forma, é através do ROE que se obtém o retorno sobre o que se gerou com os valores investidos. Portanto, trata-se de uma métrica muito importante para a empresa e para o mercado acionário.

O que é ROE?

Em primeiro lugar, é importante explicar o que significa a sigla. O ROE, ou Return on Equity, é um índice de rentabilidade que mede a capacidade que uma empresa tem de gerar lucro levando em consideração o seu patrimônio líquido e valores investidos.

Dessa forma, dentro desse “patrimônio” está contado também o investimento dos acionistas. Por essa razão, esse índice é tão importante para alguns dos investidores em potencial.

Com o ROE, por exemplo, é possível entender como uma empresa usará o dinheiro investido para gerar receita líquida de forma mais efetiva.

Além disso, o ROE é uma importante medida de performance da companhia, mostrando se ela está ao menos gerando rentabilidade aos acionistas da empresa.

Como se calcula o ROE?

O cálculo do ROE pode ser bem simples quando se tem informações sobre a empresa. Para fazê-lo, basta acessar ou entrar em contato com a empresa em questão. No geral, as empresas de capital aberto divulgam, através do seus próprios sites, seus balanços para atrair investidores.

Em algumas situações, as informações necessárias estão nos relatórios. Por exemplo, o DRE apresenta o lucro líquido que aquela empresa obteve em determinado período.

Já para encontrar a segunda informação necessária, o patrimônio líquido, é necessário acessar o relatório de balanço patrimonial da empresa em questão.

Fórmula do indicador

Alguns sites mostram todos os indicadores fundamentalistas necessários para análise das empresas. No entanto, a título de um melhor entendimento, é importante que o investidor saiba a fórmula que se usa para calcular o ROE.

  • ROE = Lucro líquido / Patrimônio Líquido.

O que significa ROE negativo?

Em muitos casos, a conta do ROE pode dar um número negativo. Portanto, é bom saber o que isso significa. Sendo assim, quando se fala em resultado negativo, isso significa que o negócio não apresentou lucro no período, registrando um prejuízo que corroeu seu patrimônio.

Com o tempo, esse prejuízo pode afundar ainda mais os negócios. Em algumas situações, em especial para empresas em processo de recuperação judicial, o capital pode se findar depois de algum tempo tendo prejuízo.

Dessa forma, o capital de terceiros pode entrar em ação e a empresa passa a operar sem patrimônio próprio. Vale salientar que essa situação está longe do ideal. Sendo assim, com esse cenário, ressalta-se que as informações do ROE não interessam apenas aos gestores, mas também a acionistas e possíveis investidores.

Diferença entre ROE e ROIC

Em primeiro lugar, vale explicar o que é o ROIC. ROIC representam as iniciais de Return On Invested Capital, que pode ser traduzido como retorno sobre o capital investido. Assim como o ROE, o ROIC tenta estimar a capacidade de gerar retorno aos acionistas por parte das empresas.

No entanto, neste caso, se leva em consideração o NOPAT (Lucro operacional – dividendos distribuídos) e o valor total investido na empresa. A fórmula para calcular ROIC é a seguinte:

  • ROIC = NOPAT /  Valor contábil do capital investido.

Portanto, o ROIC mede a porcentagem de cada R$1,00 investido na empresa é convertido em retorno para o investidor.

Qual importância do ROE para os investimentos?

O ROE, sem dúvidas, é um indicador de eficiência que mostra como a empresa vem aplicando seus recursos. Para o investidor, isso é bem importante, já que quanto maior o ROE, mais eficiente seus recursos estão sendo aplicados.

Para analisar fundos de investimentos, por exemplo, é muito importante conhecer o gestor do fundo e o seu histórico. Dessa forma, é possível aumentar a segurança e a possibilidade de rentabilidade do fundo.

O mesmo argumento pode valer para as empresas. Sendo assim, é bem importante conhecer a sua gestão e como ela lida com as decisões estratégicas do negócio.

Essa métrica é, portanto, uma forma de analisar como essa gestão vem aplicando os recursos disponíveis, inclusive o dinheiro advindo de investimentos.

Cuidados ao analisar o ROE

Em primeiro lugar, é importante alertar o investidor que, em relação qualquer indicador fundamentalista, a análise do ativo não pode se restringir a apenas um indicador.

O ROE, por si só, não é capaz de fundamentar toda uma decisão de investimento. Além dele, é bem importante analisar outros indicadores, como:

Um erro muito comum dos investidores ao analisar ativos é só olhar para o ROE do momento, sem entender o contexto da empresa.

Dessa forma, é essencial observar a evolução deste indicador e analise se empresa está em um momento de evolução ou não. Além disso, vale usar métricas como ROE, ROIC e as margens de lucro para comparar empresas de um mesmo setor.

Quanto mais competitivo for o setor econômico, menor será o ROE das empresas que estão nesse mercado. Sendo assim, não faz sentido comparar a eficiência da gestão de duas empresas de diferentes setores através do ROE.

Se a empresa estiver em um momento de investimento interno, é possível também que seus indicadores estejam alterados.

Por isso, uma boa dica é tirar a média ponderada do retorno sobre o patrimônio líquido nos últimos 5 ou 10 anos, e avaliar o histórico de eficiência gerencial da empresa.

ROE e indicadores econômicos

Para todos os investidores, é muito relevante conhecer os indicadores econômicos, financeiros e de mercado. Dessa forma, será possível analisar intrinsecamente o ativo e fazer decisões de investimentos bem fundamentadas.

Além disso, é preciso ter um conhecimento macroeconômico para entender quais são os melhores momentos para comprar o ativo.

Ao entender o conceito dessa métrica e como usá-lo para avaliar empresas, o investidor terá ao seu lado mais uma ótimo ferramenta de análise.

Portanto, é importante saber o que é o ROE e começar a incluir esse indicador na sua análise de ativos financeiros.

Para que o ROE serve?

O ROE é um é um índice de rentabilidade que mede a capacidade que uma empresa tem de gerar lucro levando em consideração o seu patrimônio líquido e valores investidos.

O que é um ROE negativo?

Um ROE negativo significa que a empresa não apresentou lucro no período e, além disso, registrou um prejuízo que comprometeu seu patrimônio.

Como calcular o ROE?

É possível obter o resultado dessa métrica dividindo o Lucro líquido pelo Patrimônio Líquido.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *