Descubra como conquistar independência e sair da casa dos pais!

sair da casa dos pais

Embora possa parecer que o momento ideal chegou, a decisão de sair da casa dos pais deve ser fundamentada tanto no viés emocional, quanto no financeiro. Por isso, ter uma reserva ou um trabalho fixo antes de alugar, financiar ou começar a busca por imóveis em regiões do sul, sudeste ou nordeste como, por exemplo, buscar por apartamentos em Ondina.  

Geralmente, não é necessário um histórico como locatário para ser qualificado para um financiamento, caso esteja morando e pretenda sair da casa dos pais

Por isso, pode ser proveitoso, mudar, pagar aluguel e viver por conta própria no intuito de obter uma melhor compreensão de como funciona o mundo real. Além de estar se qualificando e gerando um histórico de aluguéis documentados. Portanto, existem duas questões que devem ser ressaltadas antes de sair da casa dos pais. 

Tenha um histórico de crédito

Um dos passos mais importantes ao se pensar em sair da casa dos pais é construir um bom histórico de crédito. A fim de tornar isso possível, as seguintes medidas podem ser adotadas:

  • Certifique-se de ter contas no seu nome. Isso pode incluir cartões de crédito, empréstimo / leasing de automóveis, empréstimos estudantis, etc. Quanto mais tempo tiver contas abertas em seu nome, melhor;
  • Possua um bom score de crédito no SPC e Serasa;
  • Mantenha o nome limpo, sem dívidas;
  • Pague as contas em dia;

Entretanto, existem programas de financiamento que estão disponíveis para quem possui pontuações de crédito mais baixas.

Lembrando que o histórico de crédito possui extrema relevancia em termos de qualificação para um financiamento, especialmente caso não exista um histórico de aluguel anterior ou muitas aquisições anteriores no nome.

Geralmente, é aconselhável ter pelo menos três dos exemplos citados abertos e ativos, com um histórico de pagamento mínimo de dois anos em cada um.

Por exemplo, se você tem dois cartões de crédito em aberto e um aluguel de carro que estão abertos há 24 meses ou mais, você deve estar bem na categoria de crédito.

Além disso,  não é necessário carregar um saldo para se beneficiar dessas contas. Basta ter as contas abertas e em dia.

Ou seja, se seus saldos forem pagos integralmente a cada mês, você deverá ter mais poder de compra para seu eventual financiamento imobiliário. E não há necessidade de pagar juros para aumentar sua pontuação.

Portanto, construir crédito é uma atividade um tanto passiva que acontece com o tempo. É algo com que não se deve ter uma preocupação constante, desde que tenha algumas contas abertas e em situação regular.

Mas recomenda-se que seja iniciado o mais rápido possível, pois leva tempo para estabelecer o histórico de crédito. 

Comece a economizar

Caso seja decidido a adoção de um financiamento, certamente precisará de dinheiro para oferecer de entrada. Afinal, os bancos não fornecem o valor total do imóvel no financiamento. Com efeito, eles concedem um valor correspondente a no máximo 80% do valor do imóvel. Em casos raríssimos, 90%.

Por menor que seja o valor de um imóvel ou terrenos em diversas regiões como, por exemplo, um terreno em Salvador, 10 a 20% dele ainda significam um montante razoável de dinheiro. Não é algo que se tem de pronto, da noite para o dia. Sendo assim, é preciso juntar esse dinheiro para dar de entrada. Como é de se imaginar, isso leva tempo.

Desse modo, recomenda-se que enquanto ainda está na casa dos pais,  ir juntando dinheiro para dar de entrada no apartamento ou casa.

Agora, ainda que você não vá comprar um imóvel tão cedo e simplesmente esteja disposto a pagar aluguel, de todo modo você precisará de algum dinheiro. Afinal, se não puder ter seus pais ou outras pessoas como fiador da locação, será preciso dinheiro para dar de caução no contrato do aluguel.

Normalmente, os proprietários ou imobiliárias cobram 3 meses de caução. Levando-se em consideração o valor do aluguel do imóvel em questão, isso representa uma quantia de dinheiro razoável, que nem sempre se tem para dar assim tão fácil. Desse modo, é importante poupar dinheiro. 

Como economizar dinheiro para sair da casa dos seus pais?

A primeira coisa que se precisa fazer ao procurar um lugar para se mudar é verificar qual é o custo de vida. Por isso, é válido se fazer as seguintes perguntas:

  • O aluguel é muito alto onde você mora ou para onde pretende se mudar? 
  • Seu salário permite que você pague isso? 

Lembrando, se você está ganhando R$2.000 por mês, mas o aluguel é de $ 1.200, você está esticando um pouco.

Não gaste mais do que 30% de sua renda líquida, após os impostos, com aluguel. Ou seja, se você levar para casa (após os impostos) $ 2.000 por mês, não deve gastar mais do que R$600 por mês com aluguel. 

A ideia aqui é que, se você gastar menos no lugar em que mora, terá mais dinheiro para trabalhar quando se trata de outras coisas, como despesas com saúde, academia e alimentação. 

A melhor dica que podemos dar é “Poupe”. Cada vez que você receber um cheque de pagamento, guarde um pouco. Crie uma reserva de emergência para eventos inesperados ou se caso você perca o emprego e precise. É sempre melhor tentar economizar alguma coisa, e não viver de salário em salário após sair da casa dos pais. Seu futuro vai agradecer.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Norielton Nunes

Norielton Nunes

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos