Setores da Bolsa: conheça as principais opções de investimento!

SETORES DA BOLSA 2

Quando um investidor decide aplicar na bolsa de valores, ele encontra diversas opções de investimentos, ou seja, vários setores da bolsa. A B3, Bolsa de Valores do Brasil, classifica as companhias listadas de acordo com o que negociam e produzem.

Portanto, ao decidir aplicar em renda variável, é fundamental para o investidor conhecer quais são os setores da bolsa e, assim, tomar decisões adequadas ao seu perfil e tipo de investimento.

Por que conhecer os setores da bolsa?

Primeiramente, conhecer quais são os setores da bolsa pode ser considerado como um meio de estudo de investimento. Isso porque ao entender a classificação desses campos, o investidor pode detectar vantagens competitivas nas empresas, bem como reconhecer as melhores oportunidades. 

Contudo, é fundamental buscar se educar financeiramente para ter um conhecimento prévio sobre a bolsa de valores e os investimentos em renda variável. 

O que é a bolsa de valores?

A bolsa de valores é um ambiente onde se negocia uma diversidade de ativos, como por exemplo, ações de empresas, cotas de fundos de investimento, commodities, ETFs, opções, entre outros.

No Brasil, a B3 (B3SA3), também conhecida como Bolsa, Brasil, Balcão é a Bolsa de Valores do país. Essa empresa de tecnologia é a única bolsa de valores, mercadorias e futuros em operação no país.

Desse modo, é a B3 que estabelece critérios de classificação para as companhias listadas na bolsa. 

Assim, esse é um meio de categorizar e organizar as companhias, com objetivo de promover a simplicidade da negociação juntamente com a clareza de análise sobre os investimentos em renda variável.

O que são investimentos em renda variável?

Os investimentos em renda variável são aqueles que possuem retornos não previsíveis. Dessa maneira, os rendimentos variam de acordo com as oscilações do mercado.

Dessa forma, alguns dos fatores que influenciam na volatilidade dos ativos em negociação são:

  • Cenário econômico e político local e externo;
  • Variações do Produto Interno Bruto (PIB);
  • Inflação;
  • Taxa de juros.

A renda variável é o oposto da renda fixa, isso porque ao investir em renda fixa, é possível saber qual será a remuneração desde o início da aplicação. 

Assim, entender sobre as variações inerentes às aplicações em renda variável pode auxiliar no momento de decisão sobre o investimento.

O que são os setores da bolsa?

Os setores da bolsa são as categorias em que cada companhia listada na Bolsa de Valores Brasileira se encaixa. Ou seja, é a classificação das empresas conforme critérios determinados pela B3. 

Essa avaliação trata-se da análise do tipo dos produtos e seus usos ou serviços prestados por cada companhia. No entanto, são levados em consideração somente os produtos e serviços que geram mais faturamento para as empresas.

Entre os motivos mencionados pela B3 para a criação dos critério avaliativos estão:

  • Seguir critérios do mercado financeiro nacional e internacional para categorização das companhias;
  • Facilitar a localização das divisões das companhias listadas na Bolsa de Valores;
  • Permitir uma visão do investidor em relação a companhias que tendem a responder de maneira semelhante às condições econômicas.

Desse modo, se o investidor quiser, por exemplo, investir na área de empreendimento imobiliário, ele pode acessar o site da B3, buscar o setor Financeiro e o subsetor Exploração de Imóveis. 

Assim ele encontrará opções de investimento ligadas a essa área, como a empresa Cyrela Commercial Properties. A lista de empresas é variada e cabe ao investidor avaliar a opção que melhor responde aos seus objetivos financeiros.

Entretanto, é importante destacar que os critérios determinados pela B3 passam por análises constantes, bem como as empresas que os compõem.

Dessa maneira, os setores da bolsa estão divididos em 11 classificações, são elas:

Bens Industriais

Nessa categoria estão grandes empresas brasileiras que atuam na seção de máquinas e equipamentos industriais, bem como no transporte rodoviário. Os subsetores dos Bens Industriais são:

  • Comércio, construção e engenharia;
  • Máquinas e equipamentos;
  • Material de transporte;
  • Serviços e transporte.

Algumas exemplos das empresas listadas no setor de bens industriais são:

Comunicações

Já o setor das comunicações é subdividido em Mídia, Telecomunicações e Telefonia Fixa. As empresas presentes na lista desse setor são:

Consumo Cíclico

O setor Consumo Cíclico é nomeado dessa forma pois ele depende do ciclo econômico para apresentar bons resultados.

Na classificação da B3, esse ciclo é composto pelas subcategorias:

  • Automóveis e motocicletas;
  • Construção civil;
  • Hotéis e restaurantes;
  • Tecidos, vestuário e calçados;
  • Utilidades domésticas;
  • Viagens e lazer.

Algumas das empresas que fazem parte da listagem desse setor são:

Consumo não cíclico

No caso do setor de Consumo não Cíclico estão os produtos primários. Ou seja, aqueles que não são afetados pelas oscilações da economia. Esses produtos são considerados de consumo essencial, como alimentação e saúde.

As subcategorias do setor de Consumo não Cíclico são:

  • Agropecuária
  • Alimentos processados;
  • Bebidas;
  • Comércio e distribuição;
  • Produtos de uso pessoal e de limpeza.

Um investidor interessado em aplicar nesse setor pode considerar empresas como:

  • Ambev;
  • Bombril;
  • Camil;
  • Minerva;
  • Natura;
  • Pão de Açúcar;
  • Pomifrutas;
  • SLC.

Financeiro

No setor financeiro é possível encontrar bancos, seguradoras e corretoras. Esse setor é o que mais contribui com o índice Bovespa. 

Isso porque o índice Bovespa, também conhecido como Ibovespa ou pela sigla IBOV, é o indicador que exibe o desempenho das principais ações negociadas no mercado e o setor financeiro abriga instituições que lidam diretamente com operações na bolsa.

Por isso, o Financeiro é categorizado da seguinte maneira:

  • Exploração de Imóveis;
  • Holdings Diversificadas;
  • Intermediários Financeiros;
  • Previdência e Seguros;
  • Securitizadoras de Recebíveis;
  • Serviços Financeiros Diversos.

Algumas empresas do setor financeiro são:

  • Alfa Invest;
  • B3;
  • Banco ABC;
  • Banco Nordeste do Brasil;
  • Bradesco;
  • Mercantil;
  • Santander;
  • Sul América;
  • Wiz.

Materiais Básicos

No setor Materiais Básicos estão presentes empresas que fabricam ou comercializam minério, produtos químicos, madeira e papel.

Dessa forma, os subsetores dos Materiais Básicos são:

  • Mineração;
  • Embalagens;
  • Madeira e papel;
  • Químicos;
  • Siderúrgica e Metalúrgica;
  • Materiais diversos.

Algumas empresas desse setor são:

  • Duratex;
  • Vale;
  • Gerdau;
  • Ferbasa;
  • Usiminas;
  • Nutriplant.

Saúde

O setor de saúde engloba os seguintes subsetores:

  • Comércio e Distribuição;
  • Equipamentos;
  • Medicamentos e Outros Produtos;
  • Serviços Médicos Hospitalares;
  • Análises e Diagnósticos.

Algumas ações no setor de saúde:

  • Hapvida;
  • Odontoprev;
  • Hypera;
  • Profarma;
  • Raia Drogasil;
  • Dimed.

Tecnologia da Informação

O setor de Tecnologia da Informação possui apenas duas subcategorias, são elas:

  • Computadores e Equipamentos;
  • Programas e Serviços.

As empresas com ações nesse setor são:

  • Positivo;
  • Linx;
  • Locaweb;
  • Universo Online;
  • Quality Software;
  • Totvs;
  • Sinqia;
  • BRQ Soluções em Informática.

Utilidade Pública

O setor de Utilidade Pública abriga empresas que atuam nos seguintes subsetores:

  • Água e Saneamento;
  • Energia Elétrica e Gás.

As companhias desse setor são:

  • Casan;
  • Energias Brasil;
  • Eletropaulo;
  • CEEE;
  • Eletrobras;
  • Cemig.

Petróleo, Gás e Biocombustíveis

O setor de Petróleo, Gás e Biocombustíveis não contém subsetores. As empresas desse setor são:

  • Cosan;
  • Dommo Energia;
  • Enalta;
  • OSX;
  • Petro Rio;
  • Petrobras;
  • Lupatech;
  • Petróleos Manguinhos;
  • Refinaria Rio Grandense;
  • Ultrapar.

Outros

Nesse setor estão listadas empresas que não se encaixam nas demais categorias. Ou seja, essas são as companhias holding. Essas empresas são as que possuem participação majoritária em outras empresas.

Alguns exemplos desses negócios são:

  • Atompar Empreendimentos;
  • Betapart Participações;
  • Cabinda Participações;
  • CIMS;
  • Gama Participações;
  • Opportunity Energia.

Quais os melhores setores da bolsa?

Primeiramente, é preciso ressaltar que o investidor deve guiar suas escolhas de investimento de acordo com o seu perfil de investidor. 

Ou seja, não há uma resposta que entregue qual setor apresenta a melhor rentabilidade e o menor risco de investimento, pois tudo isso depende dos objetivos financeiros do investidor. 

Objetivos como investir a longo ou curto prazo podem influenciar na decisão pelo melhor setor e, consequentemente, a melhor empresa para aplicar. 

Além disso, algo interessante para se levar em conta é a possibilidade de montar uma carteira diversificada, ou seja, aplicar em ativos que não estejam diretamente relacionados, com finalidade de diminuir os riscos e proteger o investimento. Portanto, é importante conhecer os setores da bolsa, pois dessa maneira é possível tomar melhores decisões de investimento e potencializar o rendimento.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos