SHOW3: vale a pena investir na T4F?

show3

A Time For Fun (SHOW3) é uma empresa de entretenimento ao vivo brasileira. Além disso, se configura como líder no mercado de entretenimento ao vivo na América do Sul.

As ações da Time For Fun (SHOW3) fazem parte da bolsa de valores brasileira. Portanto, pode valer a pena para o investidor avaliar o modelo de negócio da empresa se o setor for interessante para ele.

O que a Time For Fun (SHOW3)?

Empresa brasileira que atua no ramo de produção de eventos e shows, a Time For Fun coleciona diversos prêmios durante sua trajetória e é a pioneira no mercado sul-americano a atuar em entretenimento ao vivo de forma diversificada e verticalizada.

Criada em 1983, a Time For Fun (SHOW3) é a única empresa de entretenimento de capital aberto no Brasil, com IPO realizado em 2011. Sendo assim, é possível negociar ações da T4F na B3 através do ticker SHOW3.

Além disso, a companhia possui mais de 35 milhões de ações gerenciadas, sendo 52% destas em Free Float.

Portanto, tem em vista a relevância da Time For Fun (SHOW3) para o seu setor, é válido entender como ela atua e sua história.

O que a Time For Fun (SHOW3) faz?

A principal atividade da Time For Fun (SHOW3) é a promoção de espetáculos. No entanto, além disso, ela se envolve em todo o processo de entretenimento ao vivo, como, por exemplo:

  • Operação de casas de espetáculos e de bilheterias;
  • Comercialização de alimentos;
  • Merchandising de bebidas e produtos promocionais;
  • Agenciamento e negociação de patrocínios.

Como a Time For Fun (SHOW3) atua?

A Time For Fun (Show) opera cinco das mais importantes casas de espetáculos na América do Sul. Com um modelo de negócios integrado, a T4F obtém receitas de uma variedade de atividades relacionadas à sua área de atuação.

Desde 1983, a T4F construiu grande experiência no setor de entretenimento ao vivo. Sendo assim, já promoveu mais de 2 mil eventos nas principais capitais e cidades do Brasil, Argentina, Chile e Peru nos últimos 3 anos.

As ações da Time For Fun (SHOW3): onde e como se negociam?

É possível comprar o ticker da T4F (SHOW3) na bolsa de valores brasileira. Isso porque existem sistemas digitais, como é o caso do home broker, que permitem isso.

Sendo assim, a empresa possui ações ordinárias (SHOW3 ON). Esse tipo de ação oferta direito ao voto durante as assembleias executivas empresariais.

Para comprar ações da Time For Fun (SHOW3), portanto, é preciso realizar a abertura de um conta em uma corretora de valores que seja credenciada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Após isso, a companhia deve realizar uma transferência TED ou um PIX com o valor para os aportes. Depois disso, por fim, você pode selecionar as ações da empresa, conhecidas como SHOW3.

Características das ações da Time For Fun (SHOW3)

show32

Considerada uma Micro Cap, a T4F conta com uma participação expressiva de Fernando Luiz Alterio, diretor presidente da empresa, com 33% das ações ordinárias.

A classificação setorial da Time For Fun (SHOW3), segundo as informações ofertadas na B3, é: Consumo Cíclico / Viagens e Lazer / Produção de Eventos e Shows.

Além disso, seu segmento de listagem na bolsa de valores é Novo Mercado, setor que prioriza empresas com boa governança corporativa e alta transparência. Por último, suas ações oferecem Tag Along de 100% ON, além de free float de 52%.

História da Time For Fun

A história da T4F começa em 1983, com a inauguração do Palace – o futuro Citibank Hall -, primeira casa de espetáculos de São Paulo. Após alguns anos, em 1997, houve a aquisição do Teatro Opera em Buenos Aires, pela T4F Argentina.

Já no final do século, em 1999, foi a vez da inauguração do UnimedHall, o antigo Credicard Hall. Um ano depois, em 2000, iniciou a operação de bilheterias para espetáculos próprios e eventos de terceiros no Brasil e Argentina sob a estrutura da TicketMaster.

A inauguração do Teatro Renaut em São Paulo veio com a chegada do século 21, em 2001, junto com a promoção dos primeiros espetáculos da Broadway em português.

Em 2004, começou a administração do Estádio Obras Pepsi em Buenos Aires, através da T4F Argentina. Após isso, em 2005, houve a aquisição da Ticketek Argentina.

Em seguida, em 2006, aconteceu a ampliação das atividades para os segmentos de eventos esportivos e de comunicação. Além disso, houve a promoção do primeiro espetáculo do Circo De Soleil. A criação da estrutura operacional da Tickets For Fun foi em 2009.

2011-2020

Dois anos depois, em 2011, foi a vez da empresa abrir seu capital na B3.Já em 2012, teve o início das operações do KM de Vantagens Hall, a mais importante casa de espetáculos de Belo Horizonte, com capacidade de até 70 mil pessoas.

Outro marco foi em 2013, com a promoção do Lolapallooza, um dos maiores festivais de música do mundo. Houve também, em 2015, a promoção por 10 anos do Electric Daisy Carnival, um dos maiores festivais de música eletrônica do mundo.

Além disso, foi feita a incorporação das operações da Bizarro, o maior promotor de artistas latinos do Chile.

Em 2016, foi a vez da associação com Luiz Oscar Niemeyer, sócio fundado da Planmusic. Outra foi em 2019, com a Popload, que promove o Poapload Festival. ´

Por fim, em 2020, teve a compra de participação majoritária da INTI, empresa de tecnologia com foco na negociação de ingressos para o setor de cultura. Nesse ano, também, houve a pandemia do coronavírus, que afetou fortemente o setor de eventos presenciais.

Linha do tempo da Time For Fun

  • 1983: Inauguração do Palace, o futuro Citibank Hall;
  • 1997: Aquisição do Teatro Opera em Buenos Aires, pela T4F Argentina;
  • 1999: Inauguração do UnimedHall, o antigo Credicard Hall
  • 2000: Início da operação de bilheterias para espetáculos próprios e eventos de terceiros no Brasil e Argentina sob a estrutura da TicketMaster;
  • 2001: Inauguração do Teatro Renaut em São Paulo e promoção dos primeiros espetáculos da Broadway em português;
  • 2004: Começo da administração do Estádio Obras Pepsi em Buenos Aires, através da T4F Argentina;
  • 2005: Aquisição da Ticketek Argentina;
  • 2006: Ampliação das atividades para os segmentos de eventos esportivos e de comunicação e promoção do primeiro espetáculo do Circo De Soleil;
  • 2009: Criação da estrutura operacional da Tickets For Fun;

2011-2020

  • 2011: IPO da T4F;
  • 2012: Início das operações do KM de Vantagens Hall, a mais importante casa de espetáculos de Belo Horizonte;
  • 2013: Promoção do Lolapallooza, um dos maiores festivais de música do mundo;
  • 2015: Promoção por 10 anos do Electric Daisy Carnival, um dos maiores festivais de música eletrônica do mundo, além da incorporação das operações da Bizarro, o maior promotor de artistas latinos do Chile;
  • 2016: Associação com Luiz Oscar Niemeyer, sócio fundado da Planmusic;
  • 2019: Associação com a Popload, que promove o Poapload Festival;
  • 2020: Compra de participação majoritária da INTI e pandemia do coronavírus, que afetou o setor da T4F.

Como lucrar com ações da Time For Fun (SHOW3)?

show33

Existem algumas formas do investidor lucrar com os papéis da Time For Fun. Uma delas é, por exemplo, o pagamento de dividendos. Isso acontece porque a empresa tem um histórico recorrente de retorno para os acionistas.

Os dividendos são uma parte do lucro de uma empresa que se divide aos acionistas por ocasião do encerramento do exercício social.

Por outro lado, também é possível lucrar com a venda dos papéis por um valor maior do que o se comprou, vista como uma prática de curto prazo.

Dessa forma, independentemente de como o investidor quiser lucrar com a T4F, ele deve avaliar estratégias de locação. Por isso, é interessante diversificar a carteira de ativos, realizando aportes em renda fixa e renda variável.

Vale a pena investir na Time For Fun (SHOW3)?

Líder de atuação na sua área, a Time For Fun chama a atenção pela quantidade de prêmios que já ganhou, como o Top International Independent Promoter pela Billboard Touring Awards nos anos de 2009, 2010, 2012, 2013 e 2014

Entre seus pontos positivos, por exemplo, estão também o pagamento recorrente de dividendos da empresa.

Por outro lado, a empresa, por ser de um setor cíclico, pode ser afetada durantes crises. Um bom exemplo é a do coronavírus, onde foram suspensos todos os eventos musicais por diversos meses.

Sendo assim, antes de escolher qual uma empresa para investir, vale realizar uma análise fundamentalista. Dessa forma, então, será possível verificar se os investimentos acontecem de forma assertiva, seja com a Time For Fun (SHOW3) ou com outra companhia que faça parte da bolsa de valores.

A SHOW3 é small, medium ou large cap?

A T4F se trata de uma micro cap com um avaliação de R$238 milhões em 2020.

Qual é o Tag Along das ações da SHOW3?

A Time For Fun apresenta um Tag Along de 100% ON.

A SHOW3 realiza o pagamento de dividendos?

A T4F paga historicamente dividendos recorrentes desde 2016.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos