Sistema de Amortização Misto: entenda como funciona o SAM

sistema de amortizacao misto

Na hora de fazer um financiamento ou empréstimo de imóveis e veículos, algumas instituições financeiras oferecem o sistema de amortização misto, sistema de amortização constante e/ou sistema PRICE. Cada um deles é desenvolvido para o pagamento das dívidas.

O sistema de amortização misto funciona como uma combinação entre o sistema SAC e PRICE. Na amortização constante SAC, as parcelas da dívida têm valor de amortização constantes durante o financiamento. Já no PRICE, as parcelas têm valor inicial menor que o SAC e são constantes.

Então, o sistema de amortização misto (SAM) é uma junção dos sistemas SAC e PRICE. Dessa forma, ele faz o igual ao SAC e apresenta uma amortização (diminuição da dívida) crescente com um valor de parcelas quase iguais, similar ao sistema PRICE.

Entenda como funciona o sistema de amortização misto

A amortização é o processo de quitação de uma dívida, esse é um termo amplamente usado em financiamentos em geral de bens de consumo e em empréstimos.

No caso, a amortização é uma parte da parcela que, geralmente, corresponde ao “maior valor” e é referente a devolução do valor emprestado ou financiado. Contudo, na amortização, não há acréscimo de juros.

Portanto, em uma parcela de financiamento ou empréstimo, haverá: a amortização + juros = valor total da parcela (sendo o juro relativo ao valor principal ou total requisitado).

Como funciona o sistema de amortização misto?

Existe algumas formas de pagamento ou sistemas, não somente o SAM. Sendo assim, é possível listar três tipos de sistema de amortização usados no Brasil, entre eles:

  • O sistema SAC, apresenta amortização contínua, ou seja, apresenta valores menores a cada parcela devido à baixa do juro. Essa baixa acontece, pois, os juros são calculados com base no valor principal, então, a cada parcela o valor tende a decrescer;
  • O sistema PRICE (Francês), apresenta parcelas de valor constante, cada prestação tem um valor igual. Nele, o saldo devedor não diminui tão rápido quanto do SAC e o PRICE mantém uma taxa de juros decrescente, porém, mais caro em alguns casos;
  • O sistema amortização SAM, apresenta parcelas baseadas na soma das parcelas do sistema PRICE e SAC, dividindo-os por dois. Assim, mantém uma parcela de valor constante e apresenta amortização também em média constante.

Em conclusão, o sistema SAC, apresentaria o melhor custo benefício a longo prazo.

No segundo lugar estaria o sistema SAM, com parcela e amortização em valor constante, assim, garantindo um preço acessível.

Por último, o PRICE, popularmente conhecido como Tabela PRICE, é o método mais dispendioso devido a taxa de juros.

Sistemas de amortização fora do Brasil

Além dos três já citados existem dois que são populares e os brasileiros tendem a se deparar mais quando o assunto é a taxa mensal e amortização. São eles:

Sistema americano

O Sistema Americano de Amortização (SAA) é pouco usual no Brasil, mas algumas modalidades de empréstimo podem empregá-lo.

No caso, a amortização do sistema americano se dá no final do prazo acordado, ou seja, o indivíduo só quita sua dívida, de fato, no último mês, por exemplo:

  • Felipe pegou emprestado de Camila R$1.000 reais e irá pagar uma taxa mensal de juros correspondente a 3% a.m. (ao mês);
  • O acordo foi estabelecido para durar 12 meses;
  • 3% de 1.000 = R$30 (que serão compensados todo dia 30 do mês em questão);
  • Ou seja, Felipe pagará R$30 durante 11 meses e no 12 mês, ele irá pagar R$1.030 (a depender do dia em que foi acordado e do pagamento);
  • Para evitar pagar esse juro da última parcela, ele poderia pagar antes do prazo de compensação (antes do dia 30), assim, o último valor R$30 no mês 12, não seria cobrado;
  • Ou seja, no total Felipe pagou 11 vezes R$30 + R$1.030 = R$1360 no final.

Portanto, o SAA é ideal para quem pretende quitar a dívida rapidamente, pois, caso você pague com antecedência esse valor cobrado de juros é diminuído.

Imagine, se Felipe pagasse R$500 no mês 6, por exemplo, a parcela do mês 7 ao invés de R$30 que seria o valor de 3% sobre os mil reais, viria R$15 que é o valor de 3% sobre os R$500 reais restantes.

Sistema alemão

O Sistema Alemão de Amortização (SA) não é muito aplicado no Brasil, porém, há alguns financiamentos que podem utilizá-lo.

No caso, a amortização do sistema alemão é crescente, cada mês se paga uma maior porcentagem de amortização, mas, tem uma baixa de juros a cada mês, por exemplo:

Parcela Amort. Juros Pagtos Saldo
0 30.00 30.00 1,000.00
1 70.09 27.90 97.99 929.91
2 72.26 25.73 97.99 857.65
3 74.49 23.49 97.99 783.16
4 76.80 21.19 97.99 706.36
5 79.17 18.82 97.99 627.18
6 81.62 16.37 97.99 545.56
7 84.15 13.84 97.99 461.42
8 86.75 11.24 97.99 374.67
9 89.43 8.56 97.99 285.24
10 92.20 5.79 97.99 193.04
11 95.05 2.94 97.99 97.99
12 97.99 0.00 97.99 0.00

Portanto, no sistema alemão os juros são pagos em prestações de forma antecipada.

Porém, o valor das de cada prestação se mantém igual, sendo assim, ele é um sistema ideal para pagar parcelas com valores conhecidos e ainda ter juros percentualmente menores no longo prazo.

Nesse caso, a única exceção desse sistema é que em alguns casos o primeiro pagamento é cobrado o juros do momento (não sendo um valor fixo, como o adotado acima).

Vantagens do sistema de amortização misto

O SAM pode não ser o melhor método de amortizar uma dívida.

Em alguns casos, se o indivíduo tem condições de arcar com parcelas um pouco mais altas no início, o custo e benefício melhor é o do sistema SAC.

Porém, entre as vantagens do sistema de amortização misto estão:

  • A amortização mista apresenta valores menores que o sistema PRICE, já que o sistema Francês (PRICE) tem amortização crescente;
  • É vantajoso se não for possível arcar com parcelas altas logo no início de um financiamento ou empréstimo, como no sistema SAC.
  • O sistema de amortização SAM se torna a melhor opção, pois, ele apresenta parcelas constantes e amortização melhores.

Contudo, os sistemas são ofertados de acordo com cada instituição financeira ou banco.

Então, antes de tudo, é preciso consultar se o sistema é disponibilizado pela instituição e se ater ao custo efetivo total da operação (valor total pago pelo empréstimo ou financiamento).

Entender os diversos sistemas de amorfização é um aprendizado necessário dentro da educação financeira, podendo ajudar ao consumidor escolher a opção de financiamiento mais vantajosa, por exemplo.

O sistema de amortização misto é uma opção viável devido sua parcela constante, consequentemente, solidez no valor mensal e amortização melhor. Mas, para além do SAM, é preciso optar por aquele que se encaixa no seu perfil e necessidade.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos