Home Blog TGMA3: vale a pena investir em ações da Tegma?

TGMA3: vale a pena investir em ações da Tegma?

TGMA3

A Tegma (TGMA3) centraliza seus serviços no segmento logístico industrial, sendo responsável pela logística de veículos prontos para montadoras e importadoras do Brasil. Além de estar presente há 50 anos no mercado. 

As ações da Tegma (TGMA3) fazem parte da bolsa de valores ou B3 (Brasil, Bolsa e Balcão). Por isso, suas ações podem ser negociadas por investidores que analisam o setor de automotivos e logística e percebem oportunidades benéficas. 

O que é a Tegma (TGMA3)? 

 

A Tegma (TGMA3) atua como uma das maiores operadoras da América Latina de veículos novos, movimentando em torno, de mais de 750 mil unidades ao ano. 

A organização é brasileira e seus serviços envolvem a coleta de veículos na fábrica ou no porto, armazenamento de veículos não faturados, gestão de pátios das montadoras, além de serviços de acessorização e o transporte de veículos até as concessionárias ou portos.  

Sendo assim, as ações da empresa são comercializadas na B3, por meio do ticker TGMA3

Em suma, a Tegma integra o setor de logística, desde o ano de 1969, atuando como transportadora. A empresa possui mais de 66.002.915 ações gerenciadas, sendo 28,4% destas em Free Float. 

Além da Tegma, outras companhias integram o setor de transporte ferroviário brasileiro, dentre elas a Cosan Log (RLOG3) e a Rumo Log (RAIL3).

  1. Cosan Log: a organização atua com logística, transporte de cargas e operação portuária referente a terminais de distribuição. Sendo assim, a companhia realiza a operação de uma rede ferroviária que consiste em quatro concessões. Ressaltando que, o principal ativo da empresa é a Rumo S.A, sendo constituída em 2016 pela incorporação da Rumo Logística S.A pela ALL.
  2. Rumo Log: a empresa atua oferecendo serviços logísticos de transporte ferroviário, elevação portuária e armazenagem. 

Sendo assim, diante da relevância da Tegma (TGMA3) para o mercado financeiro e sua participação na B3, é importante entender o modelo de negócio e sua trajetória de crescimento.  

Isso se dá porque através das informações adquiridas é possível realizar investimentos de maneira mais eficiente e assertiva.

O que faz a Tegma (TGMA3)?

A principal atividade da Tegma está relacionada a operações logísticas em território nacional. 

Portanto, dentre os serviços ofertados pela organização, estão:

  1. Transportes de veículos;
  2. Gestão de pátios e armazenagem de veículos;
  3. PDI (Pre- Delivery-Inspection);
  4. Logística Industrial.

Portanto, percebe-se que a empresa busca diversificar seus produtos e serviços, para proporcionar inovações ao seu público.  

Como atua a Tegma (TGMA3)?

A Tegma (TGMA3) é uma das grandes empresas do mercado automotivo e logístico brasileiro, com mais de 1,3 mil equipamentos “cegonhas”, 65 carretas próprias e 82 caminhões terceiros cadastrados.

A empresa possui presença em várias cidades brasileiras, como São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia e Paraná.

Além disso, a companhia possui capacidade de transporte de 1 milhão de toneladas de sulfato e barrilha por ano, além de transportar mais de 700 mil veículos por ano.

As ações da Tegma (TGMA3): onde como são negociadas?

O ticker da Tegma (TGMA3) é negociado na bolsa de valores brasileira ou B3 (Brasil, Bolsa e Balcão). 

Sendo assim, os investidores que possuem interesse na empresa podem adquiri-las através dos meios digitais, que foi implantado objetivando simplificar o processo de negociações entre os investidores. 

A Tegma possui ações ordinárias (TGMA3 ON) que ofertam direito ao voto durante as assembleias da empresa (dependendo da quantidade de ações que o investidor possuir).

Dessa maneira, para adquirir as ações da Tegma, é necessário a abertura de uma conta numa corretora de valores da preferência do investidor.

Logo após, deverá ser realizado uma transferência TED, com o valor direcionado para o investimento, posteriormente, é possível selecionar ações da Tegma, mencionada como TGMA3.

Características das ações da Tegma (TGMA3)

As ações da Tegma possuem as seguintes características: 

A classificação setorial da Tegma (TGMA3) segundo as informações disponibilizadas na B3 é: Bens Industriais / Transporte / Transporte Rodoviário.

Além disso, seu segmento de listagem na bolsa de valores é o Novo Mercado.

Suas ações oferecem Tag Along de 100% ON, além de free float de 28,4%.

História da Tegma (TGMA3)

No ano de 1969, a empresa iniciou suas operações de transporte, atuando como Transportadora Sinimbu Ltda.

Dessa forma, em 1998, ocorreu a unificação das operações logísticas da empresa, com duas outras companhias do setor de transporte, a Schlatter e a Transfer, além da entrada da Axis do Brasil, que detinha como acionistas o Grupo Coimex e a Allied Holdings. 

Sendo assim, neste ano a empresa passa a ser denominada socialmente como Axis Sinimbu Logística Automotiva S.A.

Aquisições e mudança de nome

Além disso, foi em 2001, que a companhia adquiriu a Translor Veículos Ltda, que na época era pioneira no transporte de veículos 0km em território nacional.

No ano posterior, a denominação social da empresa foi mudada, tornando-se a Tegma Gestão Logística Ltda.

Em 2004 a Tegma adquiriu 49% das ações da Catlog, o provedor logístico único da Renault e da Nissan em atuação no Brasil. 

No ano de 2007 a empresa realizou seu IPO na bolsa de valores de São Paulo e realizou a aquisição das empresas Tegma Cargas Especiais Ltda, P.D.I. Ltda. e a Tegma Logística Integrada S.A. Além do mais, a empresa criou a Tegma Venezuela S.A.

Foi em 2008, que a Tegma adquiriu o negócio de transporte de veículos que a CTV operava.

Alguns anos após, especificamente em 2011, a empresa adquiriu o controle da Direct Express Logística S.A, companhia responsável por entregas B2B e B2C, possuindo forte presença no mercado de e-commerce.

Em 2012 a empresa adquiriu o negócio operado pela LTD Transportes Ltda, mediante a aquisição de 100% da trans Commerce Transportes de Cargas Ltda, que possui forte atuação no mercado de logística fracionada, principalmente, na distribuição de mercadorias com peso acima de 30 kg.

Foi em 2014 que a Tegma vendeu a Direct Express para a sociedade controlada pela B2W.

Sendo assim, no ano de 2017, a administração da empresa aprovou a alienação da participação de 25% na Controlada em conjunto com a Tegma Venezuela S.A.

Por fim, em 2018, ocorreu a celebração da Gestão de Desenvolvimento em Logística Participações S.A ou GDL, um joint venture que congregará todas as atividades referentes a armazenagem e movimentação de mercadorias que seriam desenvolvidas em Cariacica-ES pela Tegma Logística Integrada e pela Companhia de Transportes e Armazéns Gerais (SILOTEC).

Linha do tempo da Tegma (TGMA3)

  • 1969 – As operações da empresa são iniciadas como Transportadora Sinimbu Ltda;
  • 1998 – A partir da unificação da empresa com outras companhias, ocorre a mudança de denominação social. Passando a operar como Axis Sinimbu Logística Automotiva S.A;
  • 2001 – A Translor Veículos Ltda é adquirida;
  • 2002 – A denominação social da companhia é mudada para Tegma Gestão Logística Ltda.;
  • 2004 – São adquiridas 49% das ações da Catlog;
  • 2007 – A Tegma realiza seu IPO e adquire a Tegma Cargas Especiais Ltda, P.D.I. Ltda e a Tegma Logística Integrada S.A;
  • 2007 – É criada a Tegma Venezuela S.A;
  • 2008 – O negócio de transporte de veículos operado pela CTV é adquirido pela Tegma;
  • 2011 – O controle da Direct Express Logística Integrada S.A é adquirido;
  • 2012 – A Tegma realiza a aquisição de 100% da Trans Commerce Transporte de Cargas Ltda, que era operado pela LTD Transportes Ltda.;
  • 2014 – A Direct Express é vendida para a B2W;
  • 2017 – A administração aprova a alienação da participação de 25% na Controlada, em conjunto com a Tegma Venezuela S.A;
  • 2018 – A criação da GDL é celebrada;

Como ganhar dinheiro com ações da Tegma?

tgma3 2

Primeiramente, é importante entender que no mercado financeiro existem diversas formas de conseguir lucro através da ações da Tegma na bolsa de valores

Entre essas formas, o investidor pode incluir o recebimento de dividendos, dado que, a empresa possui em seu histórico um pagamento recorrente de proventos.

Além disso, o investidor poderá adquirir capital, mediante a venda de suas ações por um valor mais alto que o adquirido inicialmente. 

Entretanto, é válido se ater a alguns fatores que podem interferir diretamente na realização de seus objetivos financeiros.

Por isso, o investidor pode considerar realizar a diversificação da sua carteira de ativos, criando uma carteira que detenha renda fixa e renda variável.

Dessa forma, é importante realizar a análise da liquidez, rentabilidade e segurança, antes de efetuar a aquisição. 

Sendo assim, a partir do perfil do investidor de longo prazo e seus objetivos financeiros, obter uma boa rentabilidade poderá ser uma alternativa mais viável, quando comparado a busca por uma alta liquidez. 

Porém, a priorização entre alta liquidez ou rentabilidade dependerá dos objetivos financeiros do acionistas, que pode adquirir ações para curto, médio e longo prazo

Vale a pena investir na Tegma (TGMA3)?

A Tegma (TGMA3) é uma das principais empresas brasileiras, atuando no segmento automotivo e logístico. 

A empresa possui um modelo de negócio interessante, dado que, executa toda a questão de logística rodoviária. Além disso, a empresa não realiza investimentos em ativos, o que pode ser considerada uma vantagem. 

Visto que, quando momentos difíceis surgem no mercado, no qual a demanda pelo serviço oferecido pela empresa é menor, é possível diminuir custos, devido o fato da companhia não possuir ativos imobilizados.

Entretanto, a empresa integra um setor muito cíclico, podendo ser facilmente impactada por fatores macroeconômicos (por exemplo, em caso de uma crise).

Sendo assim, antes de definir qual será a ação que você irá investir seu dinheiro, é válido realizar uma análise fundamentalista.

Através dessa análise, será possível conferir se seus investimentos estão sendo realizados de maneira efetiva, seja com a Tegma (TGMA3) ou com outra companhia que integre a bolsa de valores.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *