Home Blog TIMP3: vale a pena investir nas ações da TIM?

TIMP3: vale a pena investir nas ações da TIM?

ações da tim timp3 investimentos

A TIM (TIMP3) é uma empresa de telecomunicações que atua com telefonia móvel, fixa e acesso a internet, com grande destaque no segmento 4G.

As ações da TIM (TIMP3) atraem investidores por integrarem o Ibovespa (0,586%), o principal índice da bolsa de valores brasileira (B3).

O que é a TIM (TIMP3)?

A TIM (TIM Participações S.A.) é uma holding do setor de comunicações e ações negociadas na bolsa de valores através do ticker TIMP3.

A companhia é uma subsidiária da Telecom Itália e foi pioneira no lançamento da tecnologia EDGE no Brasil. Além disso, foi a primeira empresa a disponibilizar a internet 3G na modalidade pré-paga.

Até o segundo trimestre de 2020, a TIM possuía mais de 50 milhões de clientes, segundo a Anatel.

A empresa possui mais de 2 bilhões de ações emitidas, com 800 mil delas em livre negociação.

Além da TIM Brasil, outras empresas também integram o setor de telecomunicações, como a Telefônica (VIVT4) e a OI (OIBR3):

  • Telefônica Brasil: responsável pela Vivo, ela é uma concessionária de telefonia fixa e móvel, internet banda larga e TV por assinatura no Brasil, com ações negociadas na B3;
  • Oi: é a maior operadora de telefonia fixa e quarta em telefonia móvel do país, além de ser a terceira maior empresa do setor de telecomunicações na América do Sul. Também tem ações negociadas na B3.

Devido à importância da TIM para o setor de comunicação brasileiro, é interessante entender mais sobre o seu histórico e funcionamento.

Assim, possibilitando uma decisão mais bem fundamentada aos seus potenciais investidores.

História da TIM (TIMP3)

ações da tim timp3

A fundação da TIM no Brasil ocorreu em 1995, após a divisão das atividades de telefonia fixa e móvel da Telecom Itália.

Em 1998, o governo brasileiro decidiu transferir a propriedade de diversas estatais para a Tele Celular Sul Participações S.A.

No mesmo período, a companhia começou a ser controlada pelas UGB Participações LTDA e Bitel Participações S.A.

Ainda em setembro de 1998, as ações da Tele Celular Sul começaram a ser negociadas na Bovespa, a bolsa de valores de São Paulo.

No fim do mesmo ano, a UGB vendeu sua participação acionária na companhia para a Bitel, que passou a ser controlada pela Telecom Itália Mobile (TIM) no início de 1999.

Em 2000, com o objetivo de expandir suas operações no Brasil, a TIM anunciou a compra de 96,6% das participações acionárias da Maxitel.

Apenas em 2002 foi que a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) aprovou a negociação.

No ano seguinte, a empresa anunciou o início do funcionamento da sua rede EDGE em Campinas e São Paulo.

Formação da TIM Participações

Ainda em 2003 a TIM Nordeste e a TIM Sul investiram mais de R$152 milhões em melhorias da rede GSM, além de ter alcançado 4 milhões de clientes.

Nesse período, a Bitel incorporou a TIM Brasil S.A., que passou a ser denominada TIM Brasil Serviços e Participações S.A.

Em 2004 as duas empresas começaram a serem incorporadas, formando a TIM Participações no início de 2005.

As ações da TIM Participações começaram a serem negociadas na Bovespa em 2004, através dos códigos TCSL3 (ações ordinárias) e TCSL4 (ações preferenciais).

Em outubro do mesmo ano, os ADRs da TIM passaram a serem negociados na Bolsa de Valores de Nova Iorque (NYSE), pelo código TSU.

Quatro anos depois, em 2008, a TIM lançou, em parceria com a HP, o primeiro notebook 100% conectado do Brasil, com modem e TIM Chip integrados.

Em setembro do mesmo ano, o TIM Fixo foi lançado em mais de 300 cidades em todos os estados brasileiros.

Em 2011 a companhia começou a oferecer o plano TIM Beta, voltado ao público jovem, por meio de uma ação inédita de crowdsourcing nas redes sociais.

No mesmo ano, a TIM iniciou uma parceria com a SKY para a venda conjunta de seus produtos e ingressou no segmento do Novo Mercado na B3.

Saída de Luca Luciani

Em 2012, a operadora propôs à Anatel a compra da frequência 4G na faixa 2,5GHz, ficando com o terceiro lote no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná e Santa Catarina por R$340 milhões.

Foi nesse período que Luca Luciani, no cargo de presidência desde 2009, pediu demissão de suas atividades na TIM do Brasil e da Itália.

O motivo foi a sua relação com fraudes sobre a ativação de cartões SIM para pessoas falecidas e até mesmo não-existentes.

Após uma suspensão temporária nas vendas de cartões SIM, a operadora escolheu Andrea Mangoni, ex-diretor financeiro da TIM Itália, para o cargo.

Ainda em 2012, a empresa lançou o site Portas Abertas, como medida para ganhar novamente a confiança do mercado, conferindo maior transparência às suas operações.

Além disso, a companhia alcançou a liderança no segmento pré-pago.

No início de 2014, o bilionário egípcio Naguib Sawiris demonstrou interesse em comprar a TIM Brasil. O mesmo já tentou comprar a Brasil Telecom em 2009.

Foi nesse ano que a TIM Live, provedora de internet da operadora, alcançou a marca de 100 mil clientes.

Em 2020, a TIM, junto com a Claro e a Vivo, formalizou uma proposta para comprar a telefonia móvel da Oi.

Linha do tempo da TIM (TIMP3)

  • 1995 – Telecom Itália faz a divisão das suas atividades de telefonia fixa e móvel, formando a TIM;
  • 1998 – Governo brasileiro transfere a propriedade de diversas estatais para a Tele Celular Sul Participações S.A;
  • 1998 – Tele Celular Sul passa a ser controlada pelas UGB Participações LTDA e Bitel Participações S.A.;
  • 1999 – Bitel passa ser controlada pela Telecom Itália Mobile (TIM);
  • 2000 – TIM anuncia a compra de 96,6% das participações acionárias da Maxitel;
  • 2003 – Início do funcionamento da rede EDGE da TIM em Campinas e São Paulo e investimento de mais de R$152 milhões em melhorias da rede GSM;
  • 2003 – TIM alcança 4 milhões de clientes e Bitel incorpora a TIM Brasil S.A., que passa a ser denominada Tim Brasil Serviços e Participações S.A.;
  • 2004 – Ações da TIM Participações passaram a ser negociadas na Bovespa, tendo o nome de pregão TIM PART. S.A.;
  • 2005 – TIM Participações incorpora a totalidade das ações da TIM Sul e da TIM Nordeste, que posteriormente deixaram de ser negociadas na Bovespa e na SOMA;
  • 2007 –TIM adquire licença de telefonia fixa nacional;
  • 2008 – Lançamento do TIM Fixo em mais de 300 cidades em todos os estados brasileiros;
  • 2011 – TIM Beta é lançado, focando no público jovem da empresa e TIM ingressa no segmento do Novo Mercado, movimento aprovado na Assembleia Geral Extraordinária da companhia;
  • 2012 – Luca Luciani sai da presidência da TIM Brasil e dá lugar ao ex-diretor financeiro da TIM Itália, Andrea Mangoni;
  • 2012 – TIM alcança liderança no segmento pré-pago;
  • 2014 – TIM Live alcança a marca de 100 mil clientes no país;
  • 2020 – TIM, Claro e Vivo formalizam proposta para adquirir a telefonia móvel da Oi.

O que faz a TIM (TIMP3)?

A atividade principal da TIM (TIMP3) é o controle e participação em empresas do setor de telecomunicações.

A empresa atua oferecendo telefonia móvel e fixa, acesso à internet via modem e banda larga fixa, além da transmissão de dados em todo o país, tendo como subsidiárias:

  • TIM Celular S.A.;
  • Intelig Telecomunicações LTDA.

Por sua vez, a TIM Participações é uma subsidiária da TIM Brasil Serviços e Participações S.A., que pertence ao Grupo Telecom Itália.

A companhia foi a primeira operadora presente em todos os estados do país e, em outros territórios, possui 450 redes de roaming internacional nos cinco continentes.

Como atua a TIM (TIMP3)?

A TIM, por ser uma empresa de telefonia brasileira, opera nas redes GSM, EDGE, WCDMA, HSDPA, 3G, 4G e 5G.

Sendo pioneira em algumas dessas tecnologias, ela está entre as maiores operadoras do Brasil, com mais de 50 milhões de clientes no país, ao todo.

A companhia oferece alguns serviços bastante populares, como:

  • TIM Beta;
  • TIM Music by Deezer;
  • TIM Communicator.

Com isso, é possível perceber que a empresa busca alcançar diferentes públicos e perfis, mantendo seus serviços sempre atualizados às novas demandas.

Ações da TIM (TIMP3): onde e como são negociadas?

O ticker da TIM (TIMP3) é negociado na bolsa de valores brasileira, a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão).

Para investir na companhia, basta acessar um home broker da corretora de valores de sua preferência.

Nesse sentido, para comprar ações da TIM (TIMP3 ações), basta baixar o aplicativo de sua corretora favorita e abrir uma conta para investimento.

Com isso, basta transferir o valor que deseja aplicar e escolher as ações da TIM representadas pelo ticker TIMP3.

Também é possível encontrar a TIM na bolsa de valores de Nova Iorque (NYSE), através do código TSU.

Características das ações da TIM (TIMP3)

As ações da TIM Participações são negociadas na B3 (bolsa de valores brasileira) e possuem as seguintes características:

A classificação setorial da TIM, segundo o site da B3, é: Comunicações / Telecomunicações / Telecomunicações.

Já o Segmento de Listagem da TIM é o Novo Mercado, que dá preferência a empresas com bons níveis de governança corporativa e transparência em suas operações.

Por conta disso, a TIM possui apenas ações ordinárias, que dão aos seus acionistas a possibilidade de participar das decisões da empresa durante suas assembleias.

Além disso, elas dão direto ao recebimento de dividendos, mas não de maneira preferencial.

Os papéis da TIM oferecem Tag Along de 100% ON, além de um Free Float de 33,39%.

Como ganhar dinheiro com as ações da TIM (TIMP3)?

ganhar dinheiro investindo em tim timp3

É possível ganhar dinheiro com ações na Bolsa de Valores de diversas formas, como investindo nas ações da TIM (TIMP3).

Uma delas pode ser a partir dos seus dividendos, que podem ser utilizados como uma renda extra ou recursos para reinvestimento,  no caso de aplicações voltadas ao longo prazo.

A boa notícia é que a TIM possui um bom histórico de distribuição de seus lucros aos acionistas minoritários.

Outra forma ainda mais segura de lucrar com os ativos da TIM é aderindo à diversificação de ativos, que consiste na criação de uma carteira de investimentos variados, sendo eles de renda fixa ou renda variável.

Dessa forma, prevenindo seu patrimônio contra as flutuações causadas por crises gerais ou em setores específicos do mercado.

Vale a pena investir na TIMP3 (TIMP3)?

A TIM Participações é uma empresa com forte atuação no setor de telecomunicações, estando entre as líderes do mercado brasileiro.

A companhia possui uma boa infraestrutura de rede e posição financeira sólida, além de uma margem operacional elevada e linear.

No entanto, está imersa em uma forte concorrência e possui baixa participação em banda larga fixa no país.

Por isso, para entender se a TIM (TIMP3) é a melhor opção de investimento do seu setor, é necessário fazer uma análise de seus fundamentos e comparação com o histórico financeiro dela. Assim, possibilitando uma decisão de investimento mais assertiva.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *