Tipos de bancos: quais são?

tipos de bancos 2

Embora nem todos os brasileiros sejam bancarizados, milhões de brasileiros tem contas em algum dos tipos de bancos que existem pelo Brasil.

Em suma, o banco é uma instituição financeira que tem como objetivo prestar serviços como, por exemplo, empréstimos, cartão de crédito e débito, investimentos e entre outros. No entanto, são diversos os tipos de bancos.

Em linhas gerais, os tipos de bancos funcionam como classificações sobre certas instituições financeiras, de acordo com as suas atividades e funções para a sociedade.

O que é um banco?

Em primeiro lugar, antes de falar dos tipos de bancos que existem, é importante explicar o que significa e como funciona um banco.

Um banco, por sua vez, é uma instituição financeira responsável por intermediar recursos entre agentes superavitários e deficitários, sendo essenciais às atividades comerciais.

Além de outras funções, eles tem o papel de captar os recursos dos superavitários e emprestá-los a juros aos deficitários.

Dessa forma, gera a sua margem de ganho. Vale ressaltar que isso independe de qual banco se fala, isto é, não importa se ele é público ou privado. Ainda, os bancos podem ter como responsabilidade, por exemplo:

  • Depositar capital em formas de poupança;
  • Financiar automóveis e casas;
  • Trocar moedas internacionais;
  • Fazer pagamentos.

Quais são os tipos de bancos existentes?

No mercado há vários tipos de bancos, cada um com a sua função específica. Os tipos de instituições bancárias são, portanto:

  • Comerciais;
  • Digitais;
  • Centrais;
  • De Desenvolvimento;
  • Mundiais;
  • De Investimentos.

Bancos Comerciais

Em primeiro lugar, há os bancos comerciais, bastante conhecidos. Banco comercial é uma instituição financeira que presta serviços financeiros como captação de depósitos à vista, a prazo (CDB) e prestações de serviços.

Além disso, é muito comum esse tipo de banco lidar com cobranças de tarifas, liberação de empréstimos a pessoas físicas ou jurídicas, financiamento e opções de investimentos.

Portanto, eles são locais com foco em atividades financeiras básicas, tanto para pessoa física quanto jurídica, oferecendo serviços como, por exemplo, cartão de crédito e conta corrente.

Para ser considerado um banco comercial de modo legítimo, a organização deve possuir o termo “banco” em seu nome.

Ainda, bancos comerciais são sempre geridos pelo Banco Central do Brasil, seguindo as regras do Sistema Financeiro Nacional (SFN).

Por fim, os bancos comerciais se constituem enquanto uma Sociedade Anônima (S/A). Isso significa dizer que eles não possuem capital social sob domínio de alguém em específico, na verdade, ele se divide em ações disponíveis no mercado financeiro.

Bancos Digitais

O banco digital, também chamado de banco virtual, é uma instituição financeira que não oferece atendimento presencial. Esses novos tipos de banco estão ganhando bastante popularidade no Brasil, tendo um crescimento considerável em termos de quantidade.

No entanto, vale a ressalva: apenas plataformas digitais e canais interativos não são suficientes para transformar uma instituição financeira em banco virtual.

Os bancos digitais permite a abertura de conta bancária, esclarecimento de dúvidas e outros serviços variados através do computador ou aplicativo. Tudo isso sem fila, burocracia e necessidade de sair de casa, sendo considerado um facilitador.

Portanto, o objetivo de um banco digital é ter mais agilidade no atendimento e, assim, atingir um número maior de consumidores.

Os principais serviços que um banco digital oferece são:

  • Conta corrente digital sem tarifa;
  • Cartão de crédito, sem anuidade;
  • Plataforma de investimentos;
  • Seguros;
  • Consórcios;
  • Empréstimos.

Alguns dos bancos digitais mais conhecidos são, por exemplo,  o Nubank, Banco Inter, C6 Bank, Agibank, Banco Original, Neon, Mercado Pago. Além disso, há também bancos digitais de bancos tradicionais, como o Next, BB Digital e o Money Ex.

Banco Central

Um banco central é uma entidade independente ou ligada ao Estado cuja função é gerir a política econômica. Por essa razão, seu papel é garantir a estabilidade e o poder de compra da moeda de cada país e do sistema financeiro.

Além disso, ele tem como objetivo definir as políticas monetárias (taxa de juros, câmbio, inflação, entre outras) e aquelas que regem o sistema financeiro local.

Sendo assim, esse banco faz isso interferindo no mercado financeiro: vendendo papéis do tesouro, regulando juros e avaliando os riscos econômicos para o país.

Bancos de Desenvolvimento

O banco de desenvolvimento é aquele banco que financia, a juros menores do que as dos bancos comerciais, projetos que tem o objetivo de promover o desenvolvimento econômico de uma região ou setor da economia.

Além disso, a maioria deles são bancos públicos. Os bancos de desenvolvimento oferecem empréstimos para se invista em obras do Estado, por exemplo. Um dos bancos mais conhecidos é o Banco Mundial, tendo alguns diferenciais.

No Brasil, por exemplo, existe o BNDESBanco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Esta é uma instituição pública do governo federal e sua função é financiar a atividade econômica no Brasil.

Banco Mundial

O Banco Mundial (World Bank), por sua vez, é uma agência financeira internacional sem fins lucrativos que efetua empréstimos a países em desenvolvimento.

Como consequência, é o maior e mais conhecido banco de desenvolvimento no mundo. Ele faz parte, de forma independente, do Sistema da ONU (Organização das Nações Unidas).

O World Bank apresenta sede em Washington DC (Estados Unidos). Ele surgiu em 1944, no fim da Segunda Guerra Mundial. Seu objetivo era oferecer empréstimos para os países europeus e Japão no processo de reconstrução.

De forma análoga, então, ele funciona com recursos arrecadados de grande parte dos países-membros em todo mundo.

Além disso, os países ou acionistas são representados por uma Junta de Governadores, que é o maior órgão relativo às políticas do Banco Mundial.

Bancos de Investimentos

Por último, como sugere o nome, os bancos de investimento são focados em oferecer soluções de investimentos. Portanto, essas instituições fazem operações de fusões e aquisições, gestão de patrimônio e fornecimento de crédito de médio e longo prazo para empresas.

No geral, os bancos de investimentos administram fundos de investimentos, fazem aberturas de capital na bolsa de valores (IPO), entre outros.

Por fim, ainda, ao passar do tempo, vale ressaltar que mais fintechs estão se tornando bancos, aumentando assim a concorrência do setor e forçando os bancos maiores e mais tradicionais a se reinventarem.

Dessa forma, apesar dos mais variados tipos de bancos, é importante saber qual entre eles tem as melhores taxas, serviços e se adequam as necessidades de cada consumidor.

Quais são os tipos de bancos?

Existem diversos bancos, como os comerciais, os digitais, os centrais, os mundiais, e por fim, os de desenvolvimento e de investimentos.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos