Home Blog Tipos de empréstimo: quais os principais, suas vantagens e diferenças!

Tipos de empréstimo: quais os principais, suas vantagens e diferenças!

tipos de emprestimo

O Brasil é um dos países que mais consomem atividades relativas à concessão de crédito (dinheiro). Especialmente quando a questão é o empréstimo, existem diversos tipos de empréstimo e seus valores e regras variam de acordo com as instituições financeiras ou bancos.

Os tipos de empréstimo funcionam por meio de uma classificação, assim, cada modalidade de empréstimo terá uma maneira de cobrança, uma taxa de juros e a forma em que será pago. É comum que não seja necessário especificar qual será a utilidade para dinheiro emprestado.

Portanto, os tipos de empréstimo são categorizados de acordo com a sua modalidade e forma de pagamento. Alguns apresentam taxas de juros mais altas ou baixas. Porém, todos apresentam uma, e é assim que as empresas e instituições ganham sobre o valor emprestado.

Conhecer todos os tipos de empréstimos é muito relevante para a sua educação financeira.

Quais os tipos de empréstimo existentes?

A concessão de crédito ou dinheiro emprestado é muito comum no mundo financeiro e no mercado de crédito.

O empréstimo bancário, por exemplo, envolve a concessão desse dinheiro por parte das instituições bancárias para as pessoas físicas.

Então, os tipos de empréstimo existentes são:

  • Empréstimo pessoal: é uma modalidade de empréstimo muito comum e consiste em ir diretamente para uma instituição financeira ou banco solicitá-la. Geralmente, é realizada uma análise de crédito para que seja liberado o empréstimo;
  • Empréstimo consignado: é o tipo de empréstimo que tem sua compensação (retirada) diretamente da conta salário ou poupança. Além disso, o valor emprestado deve ter parcelas correspondentes a no máximo 30% do salário e sua compensação é imediata;
  • Alienação de bens e o refinanciamento de imóvel: o cliente aliena (entrega) um imóvel ou bem como garantia pelo empréstimo concedido. A instituição financeira passa a ser a detentora do bem e o aluga com oportunidade de recompra no final da transação;
  • Empréstimo por penhor: é aquele empréstimo realizado pela concessão temporária de bens, joias e afins (diferente da alienação). É avaliado o valor do bem e concedido o empréstimo. Assim, para reaver o bem é preciso pagar de volta o valor combinado;
  • Cheque especial: é um tipo de crédito que é pré-aprovado quando a conta corrente entra em vermelho. Ou seja, é um serviço que acontece independente de contratação e é ativo quando a conta corrente não tem saldo suficiente para cobrir uma transação;
  • Antecipação de 13º salário: essa modalidade busca antecipar 13° ao oferecer um crédito correspondente ao valor que será recebido. Quando décimo terceiro salário for concedido, deverá ser usado para quitar o empréstimo;
  • Antecipação de restituição do Imposto de Renda: é o crédito cedido por prever quanto será a restituição do Imposto de Renda (IR). Dessa forma, no momento em que é restituído o valor pelo IR, devesse quitar o empréstimo;
  • Empresas de crédito na internet: o procedimento é muito parecido com o crédito pessoal normal. Contudo, ele é feito totalmente no digital. As empresas concessoras de crédito atuam na internet e geralmente, apresentam taxas de juros menores;
  • Rotativo do cartão de crédito: é o tipo de crédito que é concedido quando não se paga o valor total presente na fatura do cartão. Dessa forma, a administradora concede um crédito rotativo e cobra o valor pendente (que é repassado par ao mês seguinte).

Vale lembrar que, desde 2017, tanto o cheque especial quanto o rotativo tiveram algumas mudanças. Por exemplo, o valor mínimo que poderia ser parcelado em ambos e deveria ser pago mensalmente, agora, só acontece no primeiro mês.

No caso, a saída para ambos após o primeiro mês, é fazer uma negociação, financiamento ou contatar quais tipos de renegociações ou formas de pagar que as empresas em questão oferecem.

Quais são as desvantagens e vantagens do empréstimo?

A principal desvantagem do empréstimo é ocasionada pela questão da concessão de crédito em si.

Todo empréstimo é, de certa forma, considerado algo negativo por representar sempre um valor a mais do que o requisitado e por ser uma dívida.

Contudo, existem também algumas vantagens do empréstimo que irão variar de acordo com a necessidade e a modalidade escolhida. Entre os tipos de empréstimo mais comuns estão:

Empréstimo pessoal

Vantagens do empréstimo pessoal:

  • Apresenta uma rapidez na concessão do crédito, após aprovação, geralmente, é compensado em um prazo de 24 horas;
  • É facilitado se for em uma instituição bancária que já se tem uma conta corrente, por conta do histórico com a instituição;
  • Não é necessário ceder bens ou garantias, além de ser disponível para quase todos (menos para pessoas que estão com nome negativo (ou “sujo”).

Desvantagens do empréstimo pessoal:

  • Apresenta altas taxas de juros visto que as instituições ou bancos não têm garantias de que aquele investimento irá retornar. Por isso, mesmo com análise de crédito, praticam-se taxas de juros relativamente altas por conta do risco;
  • Pessoas com nome em órgãos de proteção ao crédito como SPC e SERASA, não estão aptas a recebê-lo;
  • Análise de crédito minuciosa, como não tem uma garantia de que aquele investimento irá retornar, é comum uma análise mais burocrática da situação financeira do individuo.

Empréstimo consignado

Vantagens do empréstimo consignado:

  • Apresenta juros mais baixos devido à modalidade ser mais segura para as instituições financeiras e bancárias;
  • Não há possibilidade de endividar por não pagá-lo, pois, é um débito automático.

Desvantagens do empréstimo consignado:

  • Não é acessível para todos os públicos. Geralmente, público-alvo é: aposentados, pensionistas do INSS, funcionários públicos e funcionários do setor privado em que as empresas tenham convênio com o banco;
  • Não apresenta flexibilidade. Uma vez comprometido, aquele dinheiro será debitado da conta antes mesmo que possa fazer alguma movimentação ou, por exemplo, optar por não pagar.

Alienação de bens e o refinanciamento de imóvel

Vantagens do empréstimo refinanciamento ou alienação fiduciária:

  • O refinanciamento apresenta juros mais baixos por ter a garantia de um bem valioso. Dessa forma, as instituições financeiras e bancárias oferecem menores taxas;
  • Prazos de pagamento estendido. Algumas ofertas de crédito podem durar até 15 anos de parcelamento, além da possibilidade de recompra do imóvel ou bem alienado.

Desvantagens do empréstimo por refinanciamento ou alienação fiduciária:

  • Não é acessível para todos os públicos. Geralmente, o público-alvo são: aposentados, pensionistas do INSS, funcionários públicos e funcionários do setor privado em que as empresas tenham convênio com o banco;
  • Apresenta alto risco para o consumidor, pois, em caso de inadimplência, o bem pode ser confiscado ou até mesmo perder até o direito de recompra.

Empréstimo por penhor

Vantagens do empréstimo por penhor:

  • Apresenta amplitude de cobertura, mesmo com o nome negativado é possível fazê-lo.

Desvantagens do empréstimo por penhor:

  • Assim como de alienação fiduciária, o penhor também apresenta risco de ter o bem que foi “emprestado momentaneamente” perdido. Mas, o confisco atua diretamente nos casos de inadimplência;
  • Os juros e tarifas são altos.

Cheque especial

Vantagens do empréstimo por cheque especial:

  • Automatização: não é preciso contratá-lo, ele será ativo automaticamente no momento em que surgir a necessidade;
  • Valor flexível com o que é preciso para pagar. Ou seja, se o saldo negativado for de R$12 reais, será contratado um cheque especial para apenas esses doze.

Desvantagens do empréstimo por cheque especial:

  • Apresenta uma das maiores taxas de juros do mercado. Segundo o Banco Central (Bacen) em 2018, ele teve um marco de 324,7% anual.

Rotativo do cartão de crédito

Vantagens do empréstimo por rotativo:

  • Automático: assim como o cheque especial, o crédito no rotativo não precisa de contrato prévio, ele é ativo sempre que uma fatura de cartão de crédito deixa de ser paga;
  • Valor flexível com o que é preciso para pagar. Ou seja, se o saldo negativado for de R$12 reais, será contratado um cheque especial para apenas esses doze.

Desvantagens do empréstimo por rotativo:

  • Apresenta a maior taxa de juros do mercado. Apenas no mês de janeiro de 2018, ele teve um marco de 204% e isso foi apenas nesse mês. A estimativa é que durante o período de um ano ele vá para além de 450%.

Antecipação da restituição do Imposto de Renda

Vantagens do empréstimo por antecipação de IR:

  • Juros menores por conta da garantia de pagamento.

Desvantagens do empréstimo por antecipação de IR:

  • Não há ou apresenta pouca flexibilidade. Se dívida no valor que seria a restituição do imposto de renda não for paga, a pessoa se torna inadimplente ou terá que arrumar outros meios de pagá-lo;
  • Prazo para quitação curta, já que é um empréstimo baseado na cobrança da restituição, se calcula o prazo de pagamento de acordo com o calendário de restituições da Receita Federal.

Antecipação do 13º salário

Vantagens do empréstimo por antecipação de 13º:

  • Juros menores, assim como os de restituição de IR, por conta da garantia de pagamento.

Desvantagens do empréstimo por antecipação de 13º:

  • Não há flexibilidade. O valor devido deve ser pago naquele mês, independente se a empresa já depositou ou não o 13º salário;
  • É uma época de gastos. O 13º salário vem justamente num momento em que os gastos mensais aumentam, devido ao final do ano, feriados e festas.

Crédito pessoal na internet

Vantagens do empréstimo por crédito na internet:

  • Apresenta juros menores devido às empresas que ofertam serem competitivas e totalmente digitais. Por não apresentarem os custos como os de uma agência bancária, podem reduzir no valor cobrado;
  • Comodidade e praticidade. Por ser na internet, é possível acessar por smartphones, tablets, computadores e até mesmo por aplicativos.

Desvantagens do empréstimo por crédito na internet:

  • Apresenta análise financeira rigorosa. Isso é usado para amenizar riscos em relação a inadimplência e não devolução do valor concedido.

Por fim, os tipos de empréstimo devem ser tratados com cautela, já que todo empréstimo é uma dívida e, consequentemente, um superendividamento em potência. Por isso, o mais recomendável é evitar essa modalidade de crédito, e assim se distanciar dos altos juros cobrados. Mais conteúdos? Inscreva-se no nosso Whatsapp.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *