Transferência de veículo: aprenda como fazer uma

transferencia de veiculo

A transferência de veículo é uma operação vantajosa para ambos lados da negociação. Quem compra, obtém o veículo por um preço que considera bom e quem vende é recompensado com a quantidade de dinheiro que acha que o bem vale.  

Porém, mesmo sendo uma operação vantajosa para o comprador e para o vendedor, a transferência de veículo pode causar muita dor de cabeça se não for executada da maneira correta.  

A transferência de veículo é uma transação ou negociação em que ocorre o processo de alteração de registro de propriedade de um automóvel. Existem, alguns documentos e órgãos que estão envolvidos nessa operação e processo de transferência.  

Como transferir um veículo para outra pessoa? 

transferencia de veiculos

O processo de transferência de um veículo tem algumas regras básicas e outras que variam de acordo com o estado. Os passos apresentados a seguir são em comum entre as normas dos estados.  

Separe os documentos necessários para transferência de veículo:  

  1. Vá o cartório;
  2. Pague as taxas;
  3. Compareça ao DETRAN para solicitar a transferência;
  4. Atenda aos prazos legais. 

Quais são os documentos necessários para a transferência de veiculo?

Para conseguir dar início ao processo de transferir do veículo para outra pessoa, é necessário a apresentação de todos os documentos solicitados e o reconhecimento no cartório de algum deles.  

  • CPF, CNH OU RG (original e cópia);
  • Certificado de registro do veículo (CRV), deve ser preenchido pelo antigo dono como um recibo original de venda, é necessário levar uma cópia;
  • Registro nacional de veículos automotores (RENAVAM), informará se há alguma pendência em nome do veículo, levar duas cópias; 
  • Comprovante de residência do comprador;  
  • Cerificado de registro e licenciamento do veículo (CRLV), levar a original e a cópia; 
  • Laudo de vistoria para transferência de veículo, realizado pelo DETRAN;
  • Dois decalques do número do chassi do veículo. 

Alguns desses documentos podem ser obtidos durante o processo de transferência e podem ser solicitados aos órgãos responsáveis. 

O CRV é um dos documentos que devem ser apresentados em um cartório. É necessário, a presença do comprador e do vendedor, para que ambos assinem a Autorização para Transferência de Veículo (ATPV). 

Quanto custa a transferência de veículo?

Existem algumas taxas envolvidas no processo de transferência de veículo. Além delas, é necessário que sejam quitadas todas as pendências em nome do veículo. A transferência só pode ser realizada se o bem não apresenta dívidas. 

Você pode, por exemplo, checar se o carro tem alguma pendência no próprio site do DETRAN. 

Os valores das taxas a serem pagas variam de estado para estado. Em São Paulo, por exemplo, o custo de transferência de veículo vária de R$193,04, caso o licenciamento tenha sido feito, até R$278,28, caso ainda não tenha sido licenciado.  

Para realizar o pagamento basta se dirigir a um banco ou utilizar o Internet banking e informar o número do RENAVAM do veículo.  

Qual é o prazo para a transferência de veículo?

Após ter realizado o pagamento, é necessário comparecer no DETRAN e solicitar, de fato, a transferência do veículo. Lembre-se de se informar quanto o valor da taxa que vária entre os estados.  

No DETRAN, o veículo passará por uma vistoria para assegurar que a propriedade do veículo é legítima, a documentação autêntica e o carro está em bom estado de uso.  

Quando for confirmado que está tudo correto com os documentos e com o carro, o órgão responsável informará o prazo em que a nova documentação do veículo estará disponível.  

Entretanto, deve ser reforçado que a partir do momento em que o CRV for assinado com confirmação da data, o comprador deverá iniciar o pedido de transferência em um prazo de no máximo 30 dias. 

Caso o prazo não seja cumprido, o comprador e o vendedor podem estar sujeitos a multas.  

Então, caso você vá comprar ou vender seu veículo, é preciso estar atento a todas as normas para a transferência de veículo. Como qualquer operação burocrática, a transferência pode ter várias armadilhas que resultarão em multas e excesso de gastos. Assine nosso WhatsApp para mais informações como essa!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Últimos artigos