Home Blog Como fazer para trocar cheque? Entenda como essa transação funciona!

Como fazer para trocar cheque? Entenda como essa transação funciona!

Apesar das novas formas de transação e transferências eletrônicas, o cheque é uma vertente usual no mundo financeiro. Inclusive, trocar cheque é uma operação que ainda cria empresas de crédito, especialmente as de compensação e adiantamento do valor do cheque.

Trocar cheque funciona como uma permutação do título (o cheque) pelo valor que ele representa. Ou seja, o cheque é uma representação física de um valor virtual em dinheiro, onde ao invés da quantia em mãos, a folha de cheque compacta o montante de dinheiro.

O processo de trocar cheque é uma forma de compensá-lo e receber o valor que está inscrito. É possível recebe-lo em papel moeda ou transferido para conta corrente, mas o processo de compensação deve ser realizado fisicamente no banco ao qual ele está endereçado.

O cheque como veículo de transações financeira

O cheque pode ser utilizado para realizar uma compra, atuando como método de pagamento.

Sua distinção das demais, é que assim como o dinheiro, ele é um meio físico de fazer o pagamento e é mais seguro que portar o dinheiro em mãos.

Entretanto, sua fisicalidade é também um dos fatores negativos, justamente pela falta de segurança em relação aos dados, possibilidade de extravios, furtos e fraudes.

Ainda assim, as utilidades do cheque encaixam em diversas formas, além da tradicional, existem também as seguintes:

  • O cheque pré-datado: é uma forma de pagar com cheque, mas parcelado. Dessa forma o pagamento só ocorre em uma data futura. Funciona basicamente como a parcela de um cartão de crédito;
  • O cheque nominal: é o tipo de cheque que só pode ser sacado por a pessoa ou instituição ao qual ele está endereçado. A única forma de repassar esse tipo de cheque é se a pessoa endossá-lo;
  • O cheque endossado: é um tipo de cheque que permite o repasse para terceiros. Todo cheque que não for cruzado e que não apresentar “não à ordem”, pode ser endossado. Portanto, repassado para terceiros, só é necessário escrever o endosso na parte de trás;
  • O cheque cruzado: é uma modalidade que apresenta dois riscos paralelos em alguma parte da face do cheque. Com isso, ele indica que o cheque só pode ser sacado, no caso, transferido para uma conta corrente.

Como trocar cheque e como usar corretamente essa modalidade de pagamento

Um cheque deve ser endereçado para pessoas confiáveis, mas para fazer isso, é preciso preenchê-lo corretamente. Então, para preencher um cheque corretamente:

  1. É preciso colocar o valor em que aquele cheque irá portar: após escolhido o valor, preencher o espaço vazio ou restante, com um traço ou “—//—” para que o valor não seja alterado por terceiros;
  2. Na face do cheque deverá conter também o valor escrito por extenso, é aconselhável por entre parênteses, pois evita alteração;
  3. Será necessário preencher o nome da pessoa, instituição ou loja que receberá o cheque;
  4. Além disso, precisará por o nome da cidade em que o cheque está sendo preenchido e a data de emissão (data da assinatura do cheque);
  5. Por fim, será necessário preencher com a assinatura do titular, o emissor do cheque.

Mas, como trocar de cheque?

Todo cheque pode ser compensado ou depositado, a depender do seu tipo e subsequentemente, sua especificidade.

Entretanto, se a questão é onde trocar cheque, a princípio, o desconto de cheque acontece em qualquer instituição bancária.

Ou seja, qualquer banco deverá permitir a troca de cheque, a menos que o cheque esteja cruzado com identificação do banco ao qual deverá ir para sacar.

Portanto, se o caso for trocar cheque nominal, só será possível caso o portador do cheque for o mesmo que está descrito no cheque.

Consequentemente, cada modalidade de cheque terá sua metodologia para poder trocar cheque no banco, levando em conta suas especificidades.

Outra forma de como trocar cheque além do banco é: o factoring (conhecido como fomento comercial ou mercantil).

As empresas de factoring são responsáveis por pegar créditos de terceiros que estão para serem compensados em datas futuras e com isso, realizam o pagamento a vista. Porém, esse pagamento é acompanhado de uma taxa percentual ou juros sobre o valor do cheque ou título.

Esse tipo de desconto de recebíveis é conhecido como antecipação de recebíveis ou troca do cheque a juros.

Apesar ser positivo esse recebimento a vista, o consumidor receberá menos que o valor original do cheque, o que leva ao questionamento da viabilidade do método.

Conhecer os diversos tipos de cheque e suas aplicações é importante no processo de educação financeira.

Por fim, trocar cheque não é uma tarefa complicada, apesar de sua compensação necessitar deslocamento a uma instituição bancária. Mas, é método de transação que requer cuidado tanto do portador em não perdê-lo, quanto do autor, em direcioná-lo a uma pessoa confiável. Mais conteúdos? Inscreva-se no nosso Whatsapp.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *