13 dicas para fazer uma boa venda porta a porta

venda porta a porta 2

Devido à crise e o forte bombardeamento de vendas digitais algumas empresas optam por vender seus produtos em contato direto com o consumidor, até mesmo, indo diretamente na casa deles, prática conhecida como: venda porta a porta.

A venda porta a porta funciona por meio do estímulo e contato direto com o cliente. Geralmente, com premissas que buscam apaziguar objeções e conduzir o consumidor para que efetue a compra.

Então, a venda porta a porta é um estilo de ação de empreendedorismo que se baseia em ir pessoalmente ao consumidor ao invés de esperar que ele vá em busca do produto, também, é uma forma de dialogar com o possível cliente, conhecer suas demandas e convencê-lo.

Por que usar fazer a venda porta a porta?

Algumas empresas buscam formas para vender mais fácil e vender porta a porta, pode ser uma delas. Entretanto, a venda direta não é necessariamente ideal, dependerá do estilo do produto e da marca em questão.

Por exemplo, entre as mais famosas ideias para vender porta a porta estão:

  • Cosméticos;
  • Artigos relativos ao domicílio;
  • Produtos para escola.

Esses produtos são comuns na venda a domicílio. Contudo, a venda com visita pode ser realizada para diversos tipos de negócio, especialmente, os orientados a B2B (bussiness-to-bussiness) em que empresas vendem para outras empresas.

Nesse caso, é viável até mesmo a contração de uma empresa de venda porta a porta que saiba abordar bem o consumidor, a empresa, para que possibilite até mesmo o fechamento de parcerias.

Como fazer uma boa venda porta a porta?

Um bom negócio de venda porta a porta dependerá da expertise de seus vendedores, do conhecimento de público e da qualidade do produto. Mas, além disso, existem algumas práticas que podem influenciar e potencializar a venda porta a porta.

Por isso, entre as dicas para vender porta a porta estão:

Se identificar e estabelecer autenticidade: gera senso maior de confiança e identifica para o cliente quem representa aquela figura.

Prestar atenção no cliente

Por vezes, o próprio cliente dá indicações de quais são os temas que se deve abordar, quais seus desejos e preocupações.

Refletir sobre possíveis objeções

O cliente possivelmente precisa ser convencido e apresentará algumas questões que devem ser sanadas para que a venda ocorra, então, pensar nisso antes, representa uma vantagem estratégica.

Demonstrar positividade e benefícios do produto

É uma maneira de convencer pela qualidade que o produto apresenta e por a sua utilidade, nesse caso, pode ser trabalho as suas funcionalidades e ausência relativa a não aquisição.

Ser um consultor

Mais do que revender ou vender apenas um produto, o profissional tem que ser portar como um consultor daquela marca, apresentar propriedade e autoridade sobre.

Consumir o produto

É uma forma diferenciar a abordagem do vendedor, já que ao consumir, ele terá como fundamentar sua argumentação e conhecimento sobre o produto, por ter passado pela experiência.

Manter um vínculo com o cliente

É uma forma de conhecer quais demandas surgem, receber um feedback e posteriormente implementar mudanças. Além de ser uma forma fácil de retornar e vender mais para aquele cliente.

Marcar presença no digital

Ser conhecido é uma ótima maneira de vender mais facilmente, então, se o portfólio do vendedor está disponível, por vezes, será necessário só intermediar as vendas e manter contato com o cliente.

Apresentar novidades

Estar a par e trazer novidades sobre aquele tipo de produto, é uma ótima forma de despertar interesse do consumidor.

Demonstrar segurança

Se o vendedor demonstrar alguma insegurança é provável que o cliente sinta desconfiança e não deseje adquirir.

Direcionar para a loja

Pode ancorar o cliente com a loja, pode ser uma maneira de conduzir ele em uma jornada de compras, se for na rua, o vendedor pode se posicionar de uma forma que o cliente fique direcionado para a loja.

Por fim, a venda porta a porta segue um padrão de exigência relativamente grande, já que é o contato direto entre a marca, vendedor e consumidor. Suas táticas podem ser aplicadas para revenda, venda consultiva, venda entre empresas e parcerias. Assine a newsletter e receba conteúdos gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos