Venture capital: Entenda como funciona!

venture capital 1

Ao pensar em investimentos em empresa, a maioria das pessoas já imaginam que estamos falando da bolsa de valores. No entanto, no estado inicial de negócios promissores, o venture capital é uma das formas de investimentos mais comuns.

Diferente do que muitos acreditam, o venture capital não funciona como um empréstimo para empreendimentos. Na verdade, é um investimento de alto risco, já que está sendo aplicado em uma empresa ainda no seu estado inicial de desenvolvimento.

O que é Venture Capital?

venture capital

Venture capital, também conhecido como capital de risco, é uma alternativa de investimento que foca em aplicar recursos em empresas na etapa de desenvolvimento.

Normalmente, o investimento venture capital acontece quando a empresa começa a apresentar resultados sólidos e precisa de mais recursos para melhorar acelerar suas vendas, marketing e, consequentemente, seu faturamento.

O capital de risco ou venture capital, recebe esse nome não somente pelo risco de capital, já que qualquer forma de investimento apresenta riscos.

Na verdade, a nomenclatura é justificada porque quando as empresas estão em estágio de crescimento, os riscos e incertezas associados à valorização do empreendimento são ainda maiores.

Mas, é necessário lembrar que, na grande maioria das vezes, existe possibilidade de maiores retornos onde há maiores riscos.

Por isso, muitos investidores e empresários de sucesso destinam tempo e recursos para alavancar negócios promissores.

Quais negócios recebem esse tipo de investimento?

É possível definir alguns estágios da evolução de um negócio. E, para cada estágio, existe um tipo de investimento diferente.

Podemos dizer que nos estágios iniciais e médios de desenvolvimento as empresas podem receber alguns tipos investimentos, como:

O investidor anjo é uma pessoa física que busca empresas nascentes, como startups, para aplicar seus recursos. Normalmente, o capital aportado varia entre R$50 mil até R$500 mil.

Na sequência, podemos considerar que vem o seed capital (Capital semente). Normalmente, esse tipo de investimento é destinado para empresas que já possuem um modelo de negócio sólido, mas precisam de recursos para alavancar seus resultados.

Os valores aplicados na modalidade do seed capital tendem a variar entre R$500 mil até R$2 milhões.

No Brasil, os fundos de venture capital investem valores entre R$2 milhões até R$10 milhões.

A questão é que o venture capital pode ser a grande virada de chave para os negócios, caso aconteça um crescimento exponencial da empresa a partir dos investimentos obtidos.

Neste caso, os investidores de fundos de venture capital esperam ansiosamente por uma futura operação de venda, abertura de capital ou fusão, para obter retornos extremamente atrativos.

O Private Equity

Esse investimento é destinado para empresas já consolidadas, mas com capital fechado.

O private equity serve como um impulso para que a empresa atinja objetivos ainda maiores e possa até mesmo abrir capital para receber investimentos na bolsa de valores futuramente.

Então, é possível perceber que, para empresas em seu early stage (estágio inicial), é interessante o apoio de investidores anjos e seed capital.

Após esta fase, para empresas no growth stage (estágio de crescimento), o recomendado são fundos de venture capital para potencializar o crescimento do negócio.

E, quando a empresa já cresceu e está mais consolidada no mercado, os estágios seguintes podem ser investimentos através de private equity e, em seguida, na bolsa de valores.

Por fim, é interessante lembrar que o venture capital é um investimento de alto risco e exige um altíssimo nível de conhecimento do negócio e do mercado no qual ele está inserido. Mais conteúdos de investimentos? Inscreva-se no nosso Whatsapp.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos