Wall Street: entenda sua importância econômica no mercado financeiro!

WALL STREET

De modo simplista, Wall Street é uma rua no Estado de Nova Iorque que abriga a sede original da Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), bem como as maiores instituições financeiras do mundo.

Wall Street é, notoriamente, um símbolo para o mercado financeiro mundial. Portanto, é válido conhecer a história da rua que considera-se o coração do distrito financeiro da cidade de Nova Iorque.

O que é Wall Street?

O termo Wall Street faz referência à sociedade de investimentos e finanças mundial. A rua Wall Street localiza-se em Manhattan, na cidade de Nova Iorque e é conhecida por abrigar instituições financeiras de influência gigantesca para todo o globo. 

Em Wall Street, está a sede da maior Bolsa de Valores do mundo em termos de capitalização: a New York Stock Exchange (NYSE). Na NYSE ocorrem, diariamente, negociações das mais prestigiosas empresas norte-americanas.

O que é Bolsa de Valores?

A bolsa de valores é o local onde se negocia ativos. Inicialmente, o principal ativo negociado na bolsa eram pequenas partes de empresas, ou seja, as ações. 

No entanto, hoje em dia, negociam-se diversos outros ativos, como por exemplo: cotas de fundos de investimentos, opções, ETFs etc.

Assim, a bolsa de valores é o ponto de encontro entre os investidores que pretendem comprar e/ou vender ativos financeiros.

Como surgiu a Wall Street?

Wall Street era um local de disputa territorial. O nome “Wall” vem de muro: rua do muro, em tradução livre para o português. 

Colonizada primeiramente por  holandeses, foi alvo de ataques de ingleses e comunidades indígenas no século XVII. Assim, os holandeses construíram um muro em busca de proteção. Wall Street estava localizada em Nova Amsterdam, em 1652.

Já em 1664, os britânicos invadiram o território de Nova Amsterdam e dominaram o local. Mas foi só em 1699 que se derrubou o muro de Wall Street.

Nos anos seguintes,  comerciantes, especuladores e transportadores passaram a se encontrar aos arredores de Wall Street. Essas reuniões tinham como objetivo negociar operações contratuais e financeiras. 

Dessa forma, foi a partir dessa efervescência que a rua começou a virar um centro financeiro para a região. No ano de 1792, um grupo de importantes acionistas norte-americanos da época assinaram o Tratado de Buttonwood, também conhecido como Acordo de Buttonwood.

Nesse acordo estabeleceram-se regras e taxas associadas às negociações que ocorriam em Wall Street.

O que foi o Tratado de Buttonwood?

O Acordo de Buttonwood é um tratado que marcou a região de Wall Street como o núcleo do mercado financeiro de Nova Iorque. 

O tratado foi assinado em 17 de Maio de 1792, com objetivo de organizar a negociação de títulos financeiros. O acordo foi assinado por 24 brokers em frente à Wall Street. 

O Acordo de Buttonwood determinava que os brokers poderiam negociar apenas entre si. Além disso, as comissões deviam ser de, no mínimo, 0,25% do valor negociado.

O objetivo em fechar o círculo de negociações era regularizar as operações e garantir que os ativos negociados eram legítimos, bem como os pagamentos. 

Desse modo, o tratado estabeleceu que todos que negociavam ativos precisavam seguir as mesmas regras. 

Hoje, o documento original encontra-se no acervo da New York Stock Exchange. 

O que é Broker?

De modo objetivo, o broker trata-se de um corretor. O termo designa uma pessoa física ou jurídica ou um grupo de pessoas que atua como intermediário nas transações entre um comprador e um vendedor, recebendo uma comissão quando o negócio é concluído. 

Já o Home Broker, ferramenta de investimentos bastante conhecida no mercado acionário, é uma plataforma online disponibilizada por uma corretora que permite negociações de ações via internet. 

Ou seja, o Home Broker (corretor doméstico, em tradução livre) permite que qualquer pessoa possa realizar operações de compra e venda de ativos na Bolsa de Valores, basta ter acesso à internet. 

Assim, o Home Broker foi um marco para as negociações da Bolsa. Hoje, o investidor tem a autonomia de poder aprender como a ferramenta funciona, bem como operar dentro de sua própria casa emitindo ordens de compra e venda de ativos.

O Home Broker e a Bolsa de Valores

A história do pregão automatizado no Brasil iniciou-se em 1972, com sua integração pela Bovespa, a Bolsa de Valores de São Paulo. 

O pregão é o período de negociação de ações e outros ativos, ou seja, é quando a bolsa de valores está aberta e pessoas físicas ou jurídicas podem negociar nela.

Inicialmente, as transações feitas na Bolsa de Valores ocorriam por meio de ligações para a mesa de operações da corretora. Ou seja, o investidor negociava com o corretor pelo telefone. 

Assim, a partir dessa situação surgiu o imaginário coletivo de desordem e barulho em corretoras de Bolsa de Valores, com telefones tocando sem parar e investidores impacientes.

Essa narrativa ganhou tanta força que passou para as telas de cinema e gerou grandes sucessos de bilheteria. Um exemplo disso é o filme O Lobo de Wall Street (2013), que retrata a vida de um corretor que trabalha em Wall Street.

Nos anos 70, a Bovespa contava com operações de compra e venda automatizadas por uma rede de computadores, no entanto, o Home Broker só deslanchou no final dos anos 90 com a criação do Mega Bolsa. 

Foi a partir desse momento que as negociações tornaram-se mais ágeis, pois esse sistema permitia a integração das negociações de compra e venda pelo Pregão Viva Voz com o sistema online acessado pelas corretoras do mercado.

Com a inovação proporcionada pelo Mega Bolsa em 1977, não demorou muito para surgirem os serviços de Home Broker. Assim, em 2006, as negociações na Bolsa começaram a ser realizadas pela ferramenta.

O que é a New York Stock Exchange?

Os principais corretores norte-americanos assinaram o Acordo de Buttonwood e foi a partir daí que a NYSE (New York Stock Exchange) originou-se. 

Em 1865, a Bolsa de Valores de Nova Iorque estabeleceu sua sede no número 11 de Wall Street e se localiza lá até os dias de hoje. Devido ao crescimento de grande relevância da NYSE, a Wall Street passou a ser considerada como um dos mais importantes centros financeiros do mercado mundial.

Quais são os índices mais seguidos em Wall Street?

Os índices de mercado mais seguidos pelas instituições em Wall Street são os de renda variável, pois eles indicam o desempenho das ações no mercado. 

  • S&P 500: O S&P 500, também chamado de apenas de S&P, é um índice composto por 500 ações de empresas listadas nas bolsas NYSE e NASDAQ;  
  • NASDAQ: O NASDAQ índice da segunda maior bolsa dos EUA, formada principalmente por empresas do ramo tecnológico;
  • Dow Jones: Calcula-se o índice relacionado com a teoria Dow com base nas 30 maiores empresas industriais dos Estados Unidos.

Esses índices servem para acompanhar as oscilações nos preços das ações e determinar o rendimento das operações.

Quais os principais acontecimentos que ocorreram em Wall Street?

Eventos econômicos mundiais possuem um grande potencial de impacto no centro financeiro de Wall Street. Alguns exemplos desses acontecimentos são:

  • A Grande Depressão: Também conhecida como Crise de 1929, marcou a quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque e o início de uma das maiores crises econômicas na história dos Estados Unidos;
  • Crise financeira de 2008: Crise global precipitada pela falência do tradicional banco de investimentos norte-americano Lehman Brothers;
  • Bolha da Internet: Trata-se da bolha especulativa que aconteceu entre os anos 1994 e 2000. O evento ocasionou a alta expressiva dos papéis de novas empresas de tecnologia.

Assim, crises econômicas mundiais influenciam o comportamento dos investidores e geram impacto nas negociações na Bolsa de Valores, ambiente de extrema volatilidade do mercado. 
Contudo, a famosa rua Wall Street permanece influenciando todo o mercado acionário como um dos maiores centros financeiros do globo.

Onde é Wall Street?

Wall Street está localizada no distrito financeiro de Manhattan, na cidade de Nova Iorque. Em Wall Street está a bolsa de valores de Nova Iorque, a NYSE.

O que é o Charging Bull?

O Charging Bull, também conhecido como touro de Wall Street, é uma estátua feita em bronze criada pelo artista Arturo di Modica e está instalada em Bowling Green, no distrito financeiro de Manhattan.

Como investir em Wall Street?

É possível investir em Wall Street por meio da abertura de conta em uma corretora estadunidense. A partir disso, o investidor pode aplicar em ações, contratos futuros, ETFs, entre outros investimentos negociados na bolsa norte-americana.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos