White label: saiba como funciona e quais são as vantagens!

white label 1

A criação de uma marca pode ser demorada e custar recursos financeiros de forma significativa. No entanto, ter uma marca para comercializar um produto ou serviço é essencial para ter bons resultados. O modelo white label surge para facilitar a vida de empreendedores.

Para quem quer focar na marca e não na demanda de produção, o white label surge como uma verdadeira “mão na roda”. As vantagens de utilizar esse recurso abrangem desde o varejo digital, quanto o varejo offline.

O white label significa marca branca. Isso acontece quando uma empresa fica responsável pela produção do que será comercializado e a outra empresa, a que compra a marca branca, traz uma identidade de marca para aquele produto.

Quais são as diferenças entre white label e private label?

white-label

A revenda de produto não acontece de forma fechada. Existem diversas possibilidades. Duas delas são o método white label e private label. Apesar de terem nomes semelhantes, a utilização acontece de forma distinta.

Imagine uma empresa que atua no varejo e possui uma marca consolidada. Caso o negócio queira expandir e começar a comercializar produtos que levam o nome da organização, é exigido um desprendimento de esforços e recursos financeiros que no final, podem não trazer resultados positivos.

Para isso existem o white label. Nesse formato, existe a terceirização da produção e posteriormente, a assinatura da empresa sobre o que foi fabricado pela terceirizada. Assim, o foco é direcionado apenas para a venda do conteúdo e não para a sua elaboração.

No conceito de white label, mais de uma empresa pode comercializar o mesmo produto e “assinar” com marcas diferentes. Isso acontece porque o white label não é uma marca exclusiva, é apenas uma licença de comércio.

Já no método de private label, a venda é exclusiva. Ou seja, uma empresa contrata o desenvolvimento de um produto ou prestação de serviço apenas com o seu nome. É a criação de uma marca própria através de uma terceirizada.

Por exemplo, grandes empresas de roupas terceirizam a produção de peças e quando o produto está pronto, apenas adicionam a etiqueta (em inglês, label) e vendem através das etapas de concretização da coleção e marketing.

Mesmo não sendo a mesma linha de atuação, tanto o white label quanto o private label, focam os seus esforços na venda e não na criação do produto ou prestação de serviço oferecido pela empresa.

Quais são as vantagens do white label?

Além de reduzir significativamente os esforços para a concepção de um produto ou serviço, o white label também traz outras vantagens na sua utilização.

  • Menos recursos financeiros direcionados a criação do que será comercializado e mais direcionamento para o marketing de vendas;
  • Pode se tornar uma marca de fidelização dos consumidores;
  • Possibilita o deslocamento para outra terceirizada caso o produto ou serviço entregue não cativar o gosto do público.

Qual é a diferença de marca própria e marca exclusiva?

Além de conhecer as diferenças entre as duas também é importante conhecer o que diferencia uma marca própria de uma marca exclusiva.

  • Marca própria: podem ou não possuir contrato de exclusividade de distribuição, mas precisam carregar o nome do varejista;
  • Marca exclusiva: precisam ter exclusividade de distribuição, mas não precisam necessariamente possuir o mesmo nome do varejista.

O white label pode ser uma vantagem tanto para quem produz, quanto para quem adquire esse processo de comercialização. É preciso ficar atento ao que o negócio pretende alcançar e qual é o tipo de público. Para mais dicas como essa, assine nossa newsletter no WhatsApp e receba ainda mais conteúdos gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Últimos artigos