Home Blog XBOV11: como investir no Fundo de Índice da Caixa?

XBOV11: como investir no Fundo de Índice da Caixa?

xbov11

O XBOV11 é um dos fundos de investimento brasileiros disponíveis para a negociação na Bolsa de Valores.

Assim como o BOVA11 e o BOVV11, os retornos de investimentos do XBOV11 são espelhados nos resultados obtidos pelo índice Ibovespa.

O que é o XBOV11?

xbov11 1

Também conhecido como Caixa ETF Ibovespa Fundo de Índice, o XBOV11 é um fundo de investimento com a função de replicar o desempenho e performance do Índice Ibovespa.

Para isso, ele é composto pelas mesmas ações que o IBOV, um índice composto pelas ações das empresas com maior volume financeiro na Bolsa.

Esse tipo de investimento possui as mesmas características de negociação de uma ação, já que os fundos de índice podem ter suas cotas compradas e vendidas durante o pregão da B3 (Bolsa de Valores brasileira).

Listado em novembro de 2012, o XBOV11 é gerido e administrado pela Caixa Econômica Federal. Seu lote padrão é de 10 cotas.

Pelo trabalho dos gestores, é cobrada uma Taxa de Administração de 0,50% ao ano.]

O que são Fundos de Índice?

Também conhecidos como ETFs (Exchange Traded Funds), os Fundos de Índice buscam acompanhar a performance de determinado índice de referência.

Por isso, eles podem ser referenciados tanto em índices de renda fixa quanto de renda variável, mas seguindo a Instrução CVM 359 e alterações posteriores.

Os Fundos de Índice são constituídos na forma de condomínio aberto e com prazo indeterminado de duração. Por isso, a compra e venda das cotas podem ser realizadas a qualquer momento.

Os ETFs possuem cotas negociadas também no mercado secundário da Bolsa de Valores e no mercado de balcão organizado.

Como funciona o XBOV11?

O Caixa ETF Ibovespa possibilita a aplicação de dinheiro em ações de várias empresas de uma só vez.

Em geral, esse fundo é destinado a pessoas físicas e jurídicas correntistas da Caixa.

Suas cotas são emitidas e resgatadas em lotes mínimos de 50 mil cotas, também podendo existir variações de acordo com determinações da administradora, que também fica responsável pelo resgate ou conclusão de pagamento (integralização).

Essas transações são recebidas e processadas somente em dias úteis até 10 minutos antes do fechamento do pregão da Bovespa, às 16:55hrs.

Vale lembrar que é possível aplicar e resgatar o investimento em ETFs a qualquer momento, assim como as ações. No entanto, o crédito e débito dos valores na conta do cotista ocorrem somente três dias após o fechamento da operação no mercado (D+3).

Custos do XBOV11

Como dito anteriormente, por conta do trabalho de gestão dos ativos escolhidos pelo fundo de índice da Caixa, é cobrada uma taxa de administração de 0,50% ao ano.

Além dela, outros encargos também podem recair sobre o investimento, como:

  • Taxas, impostos ou contribuições federais, estaduais ou municipais que recaiam sobre os bens, direitos e obrigações;
  • Despesas com o registro de documentos em cartório, impressão, expedição e publicação de relatórios, formulários e periódicos;
  • Despesas com correspondência de interesse do fundo;
  • Honorários e despesas do auditor independente;
  • Emolumentos e comissões pagas por operações do fundo.

Como investir no XBOV11?

Existem duas alternativas para quem deseja começar a investir no ETF da Caixa Econômica Federal: o mercado primário e secundário.

Para aplicar no mercado primário, o cotista precisa entrar em contato com um dos agentes autorizados e solicitar a compra das cotas.

Já pelo mercado secundário, o processo é semelhante à aquisição e uma ação.

Portanto, é necessário possuir uma conta em uma corretora de investimentos e acessar o ativo pelo home broker.

No caso dos correntistas da Caixa, também é possível efetuar a compra e venda pelo próprio home broker do banco.

Vale a pena investir no XBOV11?

Os Fundos de Investimento possibilitam ao investidor a diversificação em suas aplicações de maneira prática.

Além disso, em comparação com fundos de ações tradicionais, os ETFs costumam ser mais baratos, por possuírem uma taxa de administração reduzida.

Isso se dá ao fato deles replicarem os aportes de seus índices de referência.

No entanto, é importante lembrar que esse tipo de aplicação não é a mais adequada para todo o tipo de investidor, já que não possibilita a escolha das ações que serão adquiridas.

Por conta disso, antes de escolher um fundo de índice, é importante ter em mente qual o seu perfil de investidor (conservador, moderado ou arrojado) e seus objetivos financeiros de curto, médio e longo prazo.

Dessa maneira, você conseguirá decidir se prefere investir por conta própria, escolhendo ações e a quantidade de papéis, ou deixar essa função para um fundo atrelado ao Índice Ibovespa como o XBOV11.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *