Cadeia de valor: entenda como ela funciona e qual sua composição!

cadeia de valor 2 1

Para algumas empresas, se manter no mercado significa buscar constantemente inovação e formas de melhorar seus processos internos. Com essa perspectiva, surgem algumas formas de pensar que são pautadas no desenvolvimento, entre elas, a cadeia de valor.

Como funciona a cadeia de valor?

cadeia-de-valor

A cadeia de valor funciona por meio de uma análise das partes que compõem uma empresa. A primeira ideia desse conceito foi concebida pelo professor Michael Porter e sua concepção é que cada parte do processo deve agregar mais valor ao produto ou serviço gerado.

Então, a cadeia de valor é uma forma de otimizar ou melhorar os processos que levam a criação de um produto ou serviço, assim como a entrega de valor para o cliente.

Dessa maneira, cada ação que envolve o processo é aprimorada para que acrescente algum valor para a versão final.

O que compõe a cadeia de Porter?

A cadeia de valor de Porter é composta por três áreas significantes. Cada uma delas representa uma parte fundamental dentro de uma empresa e tem uma participação, seja logística, intelectual ou subsidiaria na construção e entrega de um produto ou serviço.

Sendo as três:

  • Atividades de suporte: também conhecidas como atividades de apoio, são responsáveis por subsidiar as atividades primárias;
  • Atividades estratégicas: é o modus operandi, ou seja, são atividades essenciais, basilares e afetam a performance da empresa;
  • Atividades primárias: são as atividades responsáveis por estruturar e colocar em prática as funções atuantes de uma empresa.

Além das atividades, existe um fator primordial, a margem. Esse fator é calculado pela diferença entre o valor percebido no serviço ou produto e o custo coletivo pela sua produção.

Por conseguinte, esse valor é segmentado para cada tipo de atividade, gerando a margem de contribuição.

Essa perspectiva é elementar para uma empresa, visto que é através do lucro nessa margem a empresa cobre seus custos e permite seu crescimento.

Qual é o modelo ideal de cadeia de valor?

Uma cadeia de valor empresarial é constituída pelas atividades de suporte, estratégicas e primárias. Porém, existem algumas áreas que são destinadas para cada modalidade de atividade. A não ser nas estratégicas (que estão diluídas em todo processo).

Vale lembrar que o modelo não é uma questão fixa, podendo ser volátil ou mixado a partir dos preceitos da cadeira de valor de porter.

O modelo de cadeia de valor idealizado segue as especificações seguintes:

  • Atividades de Apoio: Infraestrutura, Gestão de Recursos Humanos, Desenvolvimento Tecnológico, Aquisição e Compras;
  • Atividades Primárias: Logística de Entrada, Operações, Logística de Saída, Marketing e Vendas, Serviços;
  • Margens da cadeia de valor.

Apesar de ser classificado como distintas, as operações e atividades de uma cadeia não são dissociadas. Por isso, o bom gerenciamento da cadeia de valor transforma a empresa e, por vezes, se configura como uma vantagem competitiva.

Por fim, a cadeia de valor avalia a rentabilidade das operações que ocorreram na realização de um serviço ou produto. Assim, é possível que os custos sejam reduzidos, um aumento no lucro e no valor gerado por cada serviço ou produto. Para mais dicas como essa, assine nossa newsletter no WhatsApp e receba ainda mais conteúdos gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Últimos artigos