4 dicas essenciais de gestão para pequenas empresas!

gestao para pequenas empresas 1

Gerenciar um negócio não é uma tarefa fácil, seja de qual porte for. O empreendedor pode se sentir perdido na gestão para pequenas empresas, por exemplo. Mas algumas dicas podem auxiliar no processo da sustentabilidade do negócio.

A burocracia envolvida em gestão para pequenas empresas, pode parecer assustadora à primeira vista. Em muitos casos, é o primeiro empreendimento que está sendo aberto e lidar com os funcionários, setor financeiro e outras inúmeras questões parece algo que não acaba nunca.

E na realidade, não acaba. Fazer uma boa gestão para pequenas empresas é um processo contínuo, mas que com o tempo se torna mais natural e acessível de realização. A gestão empresarial é uma ferramenta imprescindível para manter a ‘máquina’ funcionando.

Como deve ser feita a gestão para PMEs?

gestao-para-pequenas-empresas

Escolher as melhores estratégias para a gestão de negócios deve ser um caminho comum dentro de uma organização.

No entanto, para fazer o gerenciamento de empresa de médio ou pequeno porte, o esforço precisa ser direcionado de maneira assertiva.

Isso acontece porque o impacto de um cálculo mal feito pode prejudicar uma PMEs no nível de ser necessário o seu fechamento. Ou seja, não existe espaço para erros.

Por isso, o empreendedor precisa ser inteligente para fazer o seu negócio crescer de forma contínua.

A gestão de pequenos negócios pode ser simplificada se as ações envolverem bons modelos de práticas. Por exemplo:

  • Conhecimento sobre as potencialidades e fragilidades do negócio;
  • Sensibilização do líder;
  • Ter planejamento nas execuções;
  • Capacitação dos profissionais e do empreendedor;
  • Boa comunicação no time;
  • Cuidar da gestão financeira;
  • Verba destinada para marketing.

4 dicas de gestão para pequenas empresas

1. Ter controle sobre o que acontece dentro e fora da empresa

O que as pessoas pensam é tão importante quanto o que está sendo realizado no negócio. Afinal, sem pessoas não têm vendas e não tem a ação de atividades base para um bom funcionamento da empresa.

Saber como está a popularidade da organização com os colaboradores, parceiros e consumidores, é uma das formas mais baratas de conseguir gerenciar e otimizar processos.

Tanto para mudança de atuação, quanto para melhoria de produto ou prestação de serviço.

2. Conhecer o caixa

Algumas empresas entram no cheque especial e começam uma bola de neve de dívidas financeiras, isso acontece pela falta de controle e conhecimento sobre o dinheiro que entra e o que sai.

Todos os processos só serão possíveis se a empresa tiver caixa para realizar os processos. Ou seja, não se trata apenas de lucro, se trata de sustentabilidade de um negócio. Conhecer o caixa é uma etapa crucial em uma boa gestão.

3. Controlar o estoque

Para empresa que trabalha com comercialização de produtos, é preciso controlar o estoque para não deixar os consumidores sem a aquisição.

Imagine um cliente que pela terceira vez está tentando comprar um produto e nessa sequência, não consegue fazer a compra porque não tem o produto disponível. Provavelmente aquela relação será quebrada.

Para quem trabalha com prestação de serviço também é importante conhecer a disponibilidade dos colaboradores da empresa. Consistência é importante e fidelização do cliente é relevante da mesma forma.

4. Funções bem definidas

Mapear os processos para saber se tudo está ocorrendo como o planejamento é uma forma de possibilitar mudanças de rota.

As funções precisam estar bem alinhadas com os funcionários para que não haja sobrecarga ou atuação em um campo que não é bem desempenhado.

Por isso, ter as funções bem definidas e mapear os resultados a partir disso, é um processo indispensável na gestão para pequenas empresas. Para mais dicas como essa, assine nossa newsletter no WhatsApp e receba ainda mais conteúdos gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Últimos artigos