Outsourcing: como essa prática modifica e desenvolve de empresas?

outsourcing 2

Com novas tecnologias e expansões no mercado global, empresas sentem a necessidade de aplicar metodologias que são pautadas no desenvolvimento ágil. Além disso, algumas práticas também permitem uma expansão mais rápida da empresa, como por exemplo, o outsourcing.

Como funciona o outsourcing?

O outsourcing funciona como uma alocação de setores de uma empresa para agentes externos. Por exemplo, uma empresa que trabalha com pedras de granito pode fazer outsourcing e terceirizar o setor de finanças, e assim, contratar outra empresa especializada para esse fim.

O que é outsourcing?

Outsourcing é uma modalidade de terceirização que visa empregar fontes externas a uma empresa, para realização de serviços especializados.

Por meio dessa abordagem, empresas suprem necessidades específicas de áreas que não são do domínio teórico-prático das mesmas.

O outsourcing é viável?

A terceirização como um todo, tende a apresentar benefícios para uma empresa.

Antes, por exemplo, era preciso ter um time de atendimento: lecionar cursos, ensinar sobre o negócio, vendas e outros pontos para que, só assim, essa equipe possa lidar com os clientes.

Já com o outsourcing, essa modalidade de terceirização pega partes estratégicas de uma empresa, como por exemplo, o atendimento. Dessa forma, tornando-o mais ágil e por vezes, mais eficiente.

Além do atendimento, existem outros exemplos de outsourcing, entre eles:

  • Área de tecnologia da informação (TI);
  • Vendas e relacionamento;
  • Finanças e contabilidade;
  • Gestão de Recursos Humanos (RH).

Ademais, existem outros setores que se incorporam a essa prática. Mas, mercadologicamente falando, esses tendem a serem os principais quando a questão é outsourcing.

Quais as vantagens do outsourcing?

Pode ser um pouco burocrático integrar o outsourcing e até mesmo o próprio processo, derivando uma redução sobre controle das atividades internas da empresa.

Entretanto, se bem implementado e conciliado, algumas vantagens do outsourcing irão surgir, entre elas:

  • Aumento na vantagem comercial: incrementa não só a vantagem, como também figura uma maior competitividade da empresa. Isso se dá pelo fato de que a gestão empresarial e direção terão mais tempo para desenvolver as demais áreas;
  • Redução de custos: no que se refere a contratar uma equipe especializada, que se adaptará mais rapidamente ao invés de uma totalmente iniciante naquela área;
  • Redução de riscos sobre determinados procedimentos: uma vez que aquela equipe já é especializada na área, existe uma minimização de riscos ou por vezes, uma resolução mais ágil de problemas;
  • Aumento na produtividade: como contém profissionais experts na área, o trabalho executado tende a ser mais eficiente, o que aumenta a produtividade no geral. Além disso, as demais áreas que não forem atingidas por esse processo poderão ter maior enfoque.

É impreterível, nesse caso, que a contratação seja pautada na melhoria do empreendimento e cabe à gestão da empresarial averiguar o desenvolvimento dos setores outsourcers. Esse acompanhamento é garantia de que aquilo acordado foi seguido, assim como, as metas.

Por isso, o contrato de outsourcing deve contemplar todos os pontos que serão executados, bem como as devidas metas e orientações.

Vale lembrar que metas exageradas mascaram bons resultados, então, ao firmar contrato, o mais recomendado é posicionar metas tangíveis.

Por fim, o outsourcing é uma pratica de imensa responsabilidade tanto para a empresa contratante quanto para a concessora deste serviço. É fundamental, portanto, compreender o cliente ou a expertise dos outsourcers, para que assim a empresa possa caminhar sob os ombros de gigantes. Mais conteúdos? Inscreva-se no nosso Whatsapp.

Acesso rápido

Compartilhe:

Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Últimos artigos