Planejamento estratégico: saiba como aplicá-lo em seu negócio

planejamento estrategico3

Para direcionar as ações e potenciais de um negócio, é interessante que desde o início um planejamento estratégico seja desenhado.

Entretanto, desenvolver um planejamento estratégico e aplicá-lo em um negócio não é uma tarefa simples. Por isso, é interessante que alguns passos não sejam ignorados durante esse processo de empreendedorismo.

O que é um planejamento estratégico?

O planejamento estratégico pode ser definido como uma organização, na maioria das vezes documentada, que estabelece um direcionamento para a empresa ou setor de trabalho.

Portanto, o planejamento estratégico de uma empresa é uma ferramenta usada pela gestão empresarial para definir diretrizes e planos de crescimento, que podem ser alterados ao longo do percurso de acordo com as oportunidades encontradas.

planejamento estratégico empresarial é extremamente relevante para qualquer negócio por diversos motivos, como:

  • Atrair a atenção de investidores;
  • Guiar a gestão em relação a tomada de decisões;
  • Acompanhamento de metas e objetivos.

Mas, é necessário levar em consideração que o trabalho da gestão estratégica deve ser feito de forma inteligente, atentando-se a passos necessários para a definição deste planejamento.

6 Passos essenciais para o planejamento estratégico

Por isso, para garantir que o processo seja executado de forma eficiente, é necessário conhecer as etapas do planejamento estratégicos e o passo indispensáveis para a sua definição.

1. Estudar mercado consumidor e competidor

Sem dúvidas, para iniciar qualquer projeto, principalmente quando se trata de um planejamento estratégico para pequenas empresas, é necessário estudar o mercado o qual seu produto e serviço estará disputando.

A empresa deve obter as respostas para perguntas relevantes, como:

  • Qual é a principal empresa no setor hoje?
  • Quem são os principais competidores?
  • Como as empresas vem crescendo neste setor?
  • Quão bem estruturadas são estas empresas?
  • Quais produtos e serviços estão sendo demandados pelos consumidores?
  • Quais as tendências macroeconômicas para este mercado?

Essas perguntas são chaves essenciais para o planejamento, já que é impossível competir fortemente com um mercado que você não conhece.

Dessa forma, esse primeiro passo deve ser encarado como uma análise externa ao seu negócio, para que a gestão tenha uma visão macro sobre o mercado.

2. Estruture uma análise SWOT para o seu negócio

Para ter uma visão interna realista e estratégica sobre o seu negócio, estruturar uma análise SWOT pode ser uma tática muito eficaz.

Fazer uma análise SWOT significa definir pontos relevantes sobre o negócio, como:

  • Strengths (Forças): pontos positivos relacionados ao capital humano, poder financeiro, produtos, margens de lucro, produtos potenciais, etc;
  • Weaknesses (Fraquezas): pontos negativos para os mesmos exemplos citados acima;
  • Opportunities (Oportunidades): oportunidades relacionadas a mercados complementares, possibilidades de alianças, lançar novos produtos, explorar fraquezas de concorrentes;
  • Threats (Ameaças): ameaças relacionadas ao mercado competidor, a perda de trabalhadores chaves, falta de recursos financeiros, fluxo de caixa insuficiente, etc.

3. Definir a missão e visão do negócio

Após ter uma visão externa e interna bem esclarecida sobre o seu negócio, é interessante definir a missão, visão e valores da sua empresa.

A missão do negócio é relevante para que seja claro para todos os consumidores, e até mesmo concorrentes, o por que do seu negócio existir e que tipo de falha do mercado pretende solucionar.

Já a visão do negócio está relacionada às pretensões sobre o alcance e relevância do negócio, definindo, por exemplo, o impacto social e mercativo que o negócio trará.

Esse passo é extremamente relevantes para demonstrar o valor do seu negócio e o que o diferencia das demais empresas do mercado.

4. Definir metas para o negócio

Neste ponto do planejamento, você já terá informações o suficiente para determinar objetivos e metas específicas para o negócio.

É interessante definir essas metas de forma convergente a visão do negócio que foi previamente estabelecida.

Assim, a gestão poderá definir o passo a passo, através de metas e objetivos, para alcançar o ponto determinado como a visão do negócio.

5. Definir metas para as diferentes áreas do negócio

Após definir os objetivos macro do negócio, é necessário pensar nas metas para cada setor da atividade produtiva que vão possibilitar o alcance dos objetivos finais da empresa.

Portanto, é necessário olhar bem para o setor de produtos, marketing e vendas, desenvolvedores, entre outras funções cruciais do negócio, e estabelecer suas respectivas metas.

Fazer planejamento estratégico sem olhar intrinsecamente para cada atividade produtiva, pode impossibilitar que as metas e objetivos estabelecidos sejam de fato alcançados.

6. Determinar capital humano e financeiro necessário

Após os direcionamentos de toda a empresa e cada um dos seus setores forem determinados, é possível começar a estimar sobre a capacidade financeira e braçal necessária para executar o planejamento estratégico do negócio.

Se, por exemplo, há indisponibilidade de recursos para fazer o que estava previsto, o planejamento pode ser adaptado de duas formas:

  • Diminuir as metas e objetivos de forma que caibam no orçamento;
  • Buscar capital externo suficiente para executar o plano inicialmente desenhado.

Para que todo esse processo seja feito da melhor forma possível, busque ajuda de consultores, amigos e familiares empreendedores ou busque ampliar o networking, de forma que receba mais experiência para o planejamento estratégico da sua empresa.

Por fim, é necessário lembrar que o planejamento estratégico é essencial para o desenvolvimento de qualquer negócio, podendo guiar a gestão de forma mais eficiente na tomada de decisões ou até mesmo atrair investidores.

Acesso rápido

Compartilhe:

Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Últimos artigos