Home Podcasts Como iniciar palestras? 5 dicas importantíssimas de oratória

Como iniciar palestras? 5 dicas importantíssimas de oratória

iniciar palestra

Persuasão. Oratória. Pessoas. Palestras. Parecem palavras desconexas, mas na verdade, a combinação delas pode ser significativa se você deseja iniciar palestras com excelência.

Com a oratória persuasiva, em média, bastam 3 minutos para engajar mais do que meia hora de palestra de quem não aplica nenhuma dessas técnicas. A técnica da oratória persuasiva é fundamental para quem deseja aprender a palestrar e, principalmente, como iniciar uma palestras.

Persuasão é algo que pode nos ajudar a conectar mais rapidamente com as pessoas, influenciar determinadas atitudes e provocar reações. Então, vamos as técnicas.

5 dicas para iniciar palestras: saindo do clichê para o usual

Não é atoa que muitos cursos de oratória promovem dicas “já batidas” sobre falar em público, por exemplo, saber muito sobre determinado assunto e com o domínio dele, diminuir o nervosismo.

De fato, há um grande conforto em dominar um assunto, mas não necessariamente isso é o que vai te fazer demonstrar confiança para sua plateia.

Por isso, partindo do clichê para o usual, vamos para algumas dicas de como iniciar uma palestra:

Confiança – Dica 01

Parece uma dica qualquer, mas na verdade, está muito atrelada a como as pessoas vão te enxergar.

Perceba, quem está confiante, pode até não saber do assunto (o que é uma falha), mas tem o controle da situação.

Uma das formas de passar essa percepção de confiança para o público é evitar entrar no palco falando, você pode respirar, entrar e olhar para o público, aguardar um pouco e aí sim, seguir.

Silêncio e pausa ao iniciar palestras – Dica 02

Usar dos silêncios e pausas, por mais longos que eles pareçam na mente do palestrante, podem resultar em um ganho de respeito e atenção por parte do espectador.

Algumas pessoas ao começar uma apresentação já entram falando e não dá tempo até de estabelecer uma conexão visual com a plateia.

Nesse ponto, você perde a oportunidade de ser apresentado aos olhos do público.

Lembre-se, falar é um exercício de assumir uma posição em que se é julgado, as pessoas estão inconscientemente te julgando.

Por isso, ao usar mais a técnica da pausa, sobretudo no inicio (antes da fala), você ganha respeito e demonstra confiança.

Postura e olhar – Dica 03

Imagine a força negativa que tem para uma audiência se alguém está balbuciando, olhando para o chão, não está demonstrando confiança com a sua postura.

Vale salientar que nesse caso, uma postura ereta, geralmente, entrega uma expressividade de “tenho controle sobre o que estou passando”.

Porém, uma postura mais despojada pode representar tranquilidade a depender do ambiente, das pessoas e do mote da palestra. Você pode observar muito bem isso através do palestrante Murilo Gun.

Mas, enfim, para manter uma boa postura, de forma geral, você pode se posicionar na frente do palco com os pés abertos, postura ereta e olhar para as pessoas.

Através disso você demonstra um olhar mais confiante e o mais importante: você estabelece a conexão visual.

O olhar é muito poderoso, você estabelece uma conexão direta com a audiência sem precisar falar qualquer coisa, é algo mais intimista e requer um grau de confiança, e isso é algo que vai ser notoriamente reconhecido pelo seu público.

Quem pergunta ganha – Dica 04

No inconsciente quem pergunta “conduz a dinâmica” e se você começa a fazer perguntas, inconscientemente as pessoas interagem e refletem diante das perguntas e isso engaja a audiência de forma mais prática.

Perguntas básicas que trazem respostas como sim ou não (em especial aquelas de levantar o braço), se deve melhorar ou manter determinada coisa, são formas exemplares de aproximar o público através das perguntas.

Além disso, vale também agradecer as repostas, assim, você reconhece o esforço e ação da plateia.

Parecer consistente – Dica 05

Aqueles que são inconsistentes, normalmente, são considerados não confiáveis, como alguém que muda de opinião o tempo todo.

Portanto, aplicar a consistência no discurso pode ser uma forma de expressar melhor as suas ideias e ainda por cima, se sobressair com a plateia.

Imagine, se você for inconsistente na sua forma de transmitir, as pessoas tendem a não acreditar na sua informação.

Ou seja, não é por que você está lá na frente, em reunião importante ou como uma figura de discurso, que as pessoas automaticamente vão acreditar em você.

Para atingir uma consistência tanto sua quanto da plateia, você pode:

  • Afirmar algo que você é ruim e em contrapartida colocar algo que você é bom, por exemplo, “sou um péssimo vendedor, mas conheço a persuasão como ninguém e isso me faz ser melhor nas vendas”.
  • Perguntar a plateia e trabalhar em cima do que eles afirmaram: “já que vocês são ‘X’, então, por isso vamos seguir por Y” ou “existe espaço para melhorar? Então, se você quer melhorar, ‘X’ é para você”.

Essas técnicas podem parecer óbvias agora que nós já discutimos sobre, mas te garanto que menos de 1% dos brasileiros tem o conhecimento e aplicam elas com recorrência ao iniciar palestras.

Por isso, se você quiser saber mais sobre oratória e persuasão te convido a escutar o meu podcast que relata o case do qual tirei os insights para fazer este artigo, além de outras dicas sobre persuasão:

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *